i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Meta

Petrolíferas na Argentina terão de produzir 15% mais

  • PorAgência Estado
  • 24/02/2012 16:22

As petrolíferas instaladas na Argentina terão de apresentar planos de investimento para aumentar em 15% a produção de gás e petróleo em dois anos. Caso contrário, as companhias poderiam perder suas concessões, segundo anunciou o governador da província de Chubut, Martín Buzzi, após reunião, nesta sexta-feira (24), entre os governadores que integram a Organização Federal de Estados Produtores de Hidrocarbonetos (OFEPHI).

Os governadores reclamam especialmente da YPF, maior petrolífera do país, responsável por quase 60% das vendas de combustíveis. Buzzi disse que a YPF, controlada pela espanhola Repsol (58,23%) e pelo grupo argentino Petersen (25,46%), é uma das empresas que não cumprem os compromissos de investimentos. Segundo ele, as companhias deverão apresentar seus planos nas próximas semanas. O objetivo do governo é reverter a queda de 15% das reservas de petróleo e de 31% de gás, entre 2007 e 2010.

O grande volume de importação do setor, US$ 9 bilhões em 2011, preocupa a Casa Rosada, que precisa manter o superávit comercial em 2012 para financiar a economia. Sem acesso aos mercados de crédito e fora da lista de países que atraem investimentos externos, os únicos dólares que entram no país são provenientes do Comércio Exterior. Para os analistas, como Daniel Montamat, ex-secretário de Energia e consultor privado da Montamat & Associados, o governo é o grande culpado de desestimular os investimentos no setor devido ao forte controle que exerce no mercado.

Os governadores estão recebendo a assessoria do secretário de Energia, Daniel Cameron, e do coordenador de Planejamento Federal, Roberto Baratta. A organização é integrada por Formosa, Jujuy, Salta, Mendoza, La Pampa, Neuquén, Río Negro, Chubut, Santa Cruz e Tierra del Fuego. A investida oficial contra a YPF começou em janeiro, com a denúncia de "abuso de poder dominante" junto ao organismo antitruste. A denúncia envolveu outras quatro petrolíferas, incluindo a Petrobras. Porém, o alvo principal é a YPF, que tem sofrido também com os boatos de reestatização.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.