Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

São Paulo (ABr) – A Campanha Nacional de Desarmamento termina no próximo domingo, mesma data em que acontece o referendo sobre a comercialização de armas e munições no país. A campanha recolheu até o início da manhã de hoje mais de 467 mil armas de fogo.

Segundo o delegado Fernando Segóvia, chefe do Serviço Nacional de Armas da Polícia Federal, o cidadão que tem uma arma sem autorização da polícia "terá que entregar essa arma até domingo, caso contrário poderá ser preso com o fim da anistia, já na próxima segunda-feira, e terá que responder a processo criminal."

As dúvidas sobre o Estatuto do Desarmamento e a Campanha podem ser esclarecidas por meio do telefone 0800-729 00 38. A campanha começou em 15 de julho de 2004 com a meta de recolher 80 mil armas de fogo como forma de reduzir os crimes de homicídios por motivos banais.

Dois meses depois, em setembro, esse número já havia sido superado, o que levou o Ministério da Justiça a ampliar a meta para 200 mil armas e o prazo para até dezembro do ano passado. Como a campanha continuou a apresentar bons resultados, o prazo foi prorrogado até este domingo.

Todas as armas recolhidas estão sendo destruídas e, parte do material é derretido e transformado em brinquedos para parques infantis em áreas carentes, como o inaugurado no bairro de São Mateus, na Zona Norte da capital paulista, no ano passado.

Interatividade

Você vai votar como no dia do Referendo? Participe da enquete

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]