i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Psicologia

Inteligência emocional no trabalho vira peça-chave em tempo de crise

Boa comunicação e melhor controle de emoções são características cada vez mais requisitadas

  • PorDurval Ramos, especial para a Gazeta do Povo
  • 06/05/2016 22:10
 | Bigstock/
| Foto: Bigstock/

Quase sempre deixada de lado na lista de prioridades de muitos profissionais, a inteligência emocional pode ser determinante no desenvolvimento da carreira, sobretudo em tempos de crise. Com as empresas passando por reestruturações e exigindo cada vez mais das equipes, o mercado passou a requisitar pessoas capazes de lidar com conflitos e situações de estresse.

E esse conjunto de habilidades é algo crucial diante dos desafios trazidos pela crise. “As pessoas mais equilibradas lidam melhor com a mudança e nós estamos em um momento de muitas transformações”, diz o consultor da Propósito Capital Humano André Caldeira. Segundo ele, as empresas estão se atentando à necessidade de desenvolver essas características em seus times, mas o primeiro passo tem de vir do próprio profissional.

Para o especialista, esse processo começa pelo autoconhecimento. “Você não consegue desenvolver essas habilidades sem olhar para dentro de si e entender sua forma de ver as coisas e reagir a elas. É a premissa fundamental.” E é a partir dessa leitura pessoal que o indivíduo vai se conhecer e saber o que precisa ser melhorado.

A consultora Mari Martins, da Duomo Desenvolvimento Humano, lista alguns desses atributos. Segundo ela, comunicação assertiva, bom relacionamento interpessoal e consciência das próprias emoções são pontos que definem essa inteligência e dizem muito sobre o comportamento daquele profissional. “Quem possui essas habilidades bem desenvolvidas apresenta um bom desempenho em qualquer coisa relacionada a trabalho em equipe, influência, desenvolvimento de pessoas e na capacidade de estabelecer vínculos”, diz.

Primeiro passo é ter autocontrole

Um ponto que a consultora Mari Martins destaca é que, ao contrário do que muitas empresas acreditam, desenvolver a inteligência emocional não significa suprimir as próprias emoções. Para ela, não se trata de negá-las, mas de lidar melhor com elas. “Todas as emoções são positivas. O importante é que elas sejam identificadas para que a pessoa saiba como reagir a cada um desses sentimentos.”

E esse autocontrole é mais do que fundamental. “Uma pessoa muito ansiosa e irritada gasta muito do seu tempo gerenciando esse estado emocional negativo. Já quem não entra nesse circuito emocional exagerado consegue ser mais dinâmico e produtivo.”

Para a consultora, ter essa consciência é um passo importante no desenvolvimento da inteligência emocional. “É importante ter mais conhecimento sobre si e sobre o próprio assunto, seja por meio de cursos, treinamentos ou mesmo leituras. É a partir disso que vem a reflexão sobre o que precisa ser melhorado”, diz Mari.

Para o consultor André Caldeira, esse progresso é parte de um amadurecimento pessoal e profissional que pode contar com a ajuda externa, como a de um coaching ou mesmo com um direcionamento feito pelas próprias empresas. “Iniciativas voltadas às avaliações de potencial, discussões sobre o que poderia ser melhorado tanto em termos técnicos quanto comportamentais são importantes nesse sentido. Um feedback estruturado, devolutivas frequentes e relevantes também colaboram.”

Desenvolva

Confira algumas características relacionadas à inteligência emocional e saiba como desenvolvê-las no dia a dia:

Autoconhecimento

Conheça suas próprias emoções para saber como reagir a elas. Diferenciar um sentimento de outro ajuda a controlar seus efeitos em seu comportamento.

Empatia

Interessar-se pelas outras pessoas não é só curiosidade, mas também empatia, uma das qualidades mais valorizadas na inteligência emocional. Querer saber mais sobre os outros mostra que você se importa com o grupo.

Mudanças

Não tenha medo do novo. Seja flexível e aceite mudanças. Saber se adaptar é uma habilidade bastante requisitada pelas empresas, principalmente em tempos
de crise.

Pontos fortes e fracos

Também é importante conhecer a si próprio. Saber quais são seus pontos fortes e fracos ajuda a estipular limites e a criar maneiras de continuar se aperfeiçoando.

Fuja do perfeccionismo

Esqueça o clichê do profissional perfeccionista. Buscar esse ideal inalcançável pode deixá-lo frustrado e afetar seu desempenho. O ideal é buscar fazer o melhor, mas dentro de seus limites.

Não se irrite

O autocontrole é fundamental no desenvolvimento da inteligência emocional. Não se irritar com situações ou mesmo com brincadeiras é importante tanto para o clima organizacional quanto para seu próprio desempenho.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.