Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Ter uma rede de contatos se tornou importante para manter o emprego e ser promovido. | Bigstock
Ter uma rede de contatos se tornou importante para manter o emprego e ser promovido.| Foto: Bigstock

Mais do que colocar novas oportunidades no radar, tecer uma rede de contatos é uma forma de manter a posição em uma companhia ou buscar uma promoção. E não se trata de angariar “QIs” – os conhecidos “quem indica”. Segundo a especialista em coaching Simoni Missel, diretora da Missel Capacitação Empresarial, o peso dos relacionamentos profissionais tem crescido em razão da cultura da colaboração nas empresas – e hoje é tão importante quanto conhecimento técnico ou perfil de trabalho.

“As companhias exigem projetos diferenciados, que passem pela colaboração de profissionais com diferentes perfis. Para entregar esses resultados, é preciso ter uma rede de contatos forte e saber em quem buscar apoio”, diz Simoni.

Os contatos podem ser estreitados em eventos como cursos ou congressos temáticos, e principalmente no dia a dia na empresa. Chamar os colegas com interesses comuns para um cafezinho ou para almoçar fora exige pouco ou nenhum esforço, e cria uma relação valiosa para tocar futuros projetos.

“Essa proximidade pode, e deve, ser buscada em eventos sociais fora do trabalho. Não há mal algum em convidar um colega ou ex-colega para um happy hour ou para praticar algum esporte”, sugere Simoni.

A internet é aliada na construção e manutenção dessas redes. Serviços como o LinkedIn, que se propõem a aproximar pessoas que compartilham dos mesmos interesses profissionais, ajudam a organizar a agenda e manter as informações atualizadas. O importante é saber como usar essas ferramentas para melhorar – e não piorar – uma reputação profissional.

“Nada de entrar em discussões desnecessárias. O recomendável é dar foco adequado ao que é positivo e evitar exposições públicas”, explica o consultor de Recursos Humanos Celso Bazzola.

É preciso ter disciplina para manter esses perfis atualizados e não se constranger em mostrar que está disposto a encontrar novos desafios, mesmo quando está empregado. As próprias companhias encaram com naturalidade a atualização e a troca de informações de oportunidades pelas redes sociais.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]