i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Acesso

Provedores de internet defendem regras específicas para o setor

  • PorO Globo Online
  • 14/06/2007 18:24

A criação de regras específicas para a relação entre as concessionárias de telefonia fixa e os provedores de internet foi a principal reivindicação apresentada nesta quinta-feira pelas entidades que representam o setor, durante audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara. Segundo os provedores, as empresas vêm perdendo clientes por causa de práticas anticompetitivas das telefônicas.

Segundo dados do Ibope/NetRatings, o país contava, em abril, com 33,2 milhões de usuários de internet. O presidente da Associação Brasileira das Prestadoras do Serviço de Comunicação Multimídia (Abramult), Manoel Santana Sobrinho, disse que os provedores independentes de internet são mais de 1.200 e atuam em mais de 3.800 municípios do país, a sua maioria no interior.

O presidente da Global Info, Alberto Jorge Meireles, defendeu uma parceria entre governo, teles e provedores. Ele entende que a telefônica é o meio de transporte e o provedor é o fim da comunicação com o usuário de internet. Segundo Meireles, com base nesta parceria está sendo possível desenvolver no Rio o Projeto de Inclusão Digital junto com o Sebrae/RJ, Proderj e Oi (ex-Telemar).

— Este é um caso de sucesso, que reforça a possibilidade da atuação conjunta — disse Meireles.

Para o presidente da Associação Brasileira dos Provedores de Acesso, Serviços e Informações da Rede Internet (Abranet), Eduardo Fumes Parajo, a inclusão digital pela internet só terá êxito no país com o aumento e fortalecimento dos provedores de valor adicionado.

— Os menores provedores ou provedores regionais exercerão um papel fundamental, como já foram indispensáveis no início da intenert no Brasil para as classes A e B. Agora, os provedores comerciais locais novamente serão os "professores" para orientar os usuários — afirmou Parajo.

O presidente da Associação Riograndense dos Provedores de Acesso, Serviços e Informações da Rede Internet - Rio Grande do Sul (InternetSul), Fabiano André Vergani, criticou o que chamou de "oligopólio dos serviços de comunicações".

Segundo ele, os grandes grupos de telecomunicações abrem provedores de fachada e acabam monopolizando o mercado, desrespeitando a Lei Geral das Telecomunicações. Ele também criticou a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) por não fiscalizar e regular o mercado.

Para o presidente da Associação Brasileira dos Pequenos Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrappit), Ricardo Lopes Sanchez, a Anatel, ao elaborar a regulamentação do setor, não contempla os pequenos provedores. Ele condenou a tendência ao monopólio nos serviços de telecomunicações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.