Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Estiagem castiga lavouras no interior do Paraná

Às vésperas do ano novo, agricultores do Paraná querem a volta da chuva. A estiagem está prejudicando plantações de soja e milho de todo o estado. Com pouca chuva, o capim também ficou ralo demais para o gado, propiciando maiores custos também para os pecuaristas, que precisam complementar a ração dos animais para evitar a queda na produção de leite, conforme atestou a reportagem da RPC-TV em matéria exibida nesta terça-feira (30).

Em São Jorge do Ivaí, no Noroeste, não chove há 50 dias, o que comprometeu a maior parte dos oito mil hectares de soja do município. Dez mil produtores já recorreram ao seguro agrícola.

Na região de Santa Mariana, no Norte, não chove forte há dois meses, para o desespero de quem investiu na safra de verão. A reportagem do Paraná TV mostrou que a soja resiste, mas parou de crescer. Normalmente a plantação estaria com altura de cerca de 1 metro, mas com a seca está quase no chão, sequer lançando as primeiras vagens.

Na lavoura de milho, os prejuízos também são grandes com a plantação sendo transformada em um amontoado de palha seca. Os agricultores estão sendo obrigados a derrubar tudo e plantar novamente. As perdas são estimadas entre 95% e 100%.

Estado de emergência

Por causa da seca, a Prefeitura de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, decretou estado de emergência na zona rural do município.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]