i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Sonegação

Setor industrial foi o mais autuado pela Receita Federal no 1º semestre

A Receita tem feito um acompanhamento quase em tempo real dos grandes contribuintes, que são informados quando agem de maneira irregular

    • Estadão Conteúdo
    • 20/08/2015 14:15

    Com o foco da Receita Federal na fiscalização de grandes contribuintes, o setor industrial foi o que recebeu o maior volume de autuações no primeiro semestre, somando R$ 19,3 bilhões. O valor representa uma alta de 5% em relação ao mesmo período do ano passado.

    De acordo com balanço divulgado nesta quinta-feira (20) pelo Fisco, em segundo lugar estão os serviços financeiros, com R$ 16,4 bilhões em autuações, alta de 61,3%. O comércio foi o setor em que as autuações mais cresceram, 120%, totalizando R$ 10,9 bilhões. Em seguida, veio o setor de prestação de serviços, com alta de 114% e autuações de R$ 10 bilhões.

    Governo desmente boatos e garante que não usará Nota Paraná para fiscalização

    Objetivo do programa é combater a sonegação de impostos por parte de quem vende as mercadorias, e não controlar a vida financeira dos consumidores

    Leia a matéria completa

    Na fiscalização das pessoas físicas, a maior alta foi para autônomos, 349%, com multas que somam R$ 237,2 milhões. Segundo o subsecretário de Fiscalização da Receita, Iágaro Martins, isso se deu pelo aumento de autuações de esportistas, como jogadores de futebol.

    Houve alta de 153% nas autuações de funcionários públicos, que somam R$ 200,5 milhões, em decorrência, de acordo com Martins, de autuações de operações que investigaram corrupção de servidores públicos, como a da “Máfia do ISS”, em São Paulo.

    Big Brother

    Martins disse ainda que a Receita tem feito um acompanhamento quase em tempo real dos grandes contribuintes, que são informados quando agem de maneira que o órgão entende ser fora do esperado. “É uma tarefa quase de coaching dos grandes contribuintes. Ele se comporta um pouco fora, a gente entra em contato”, declarou. “Se existe um big brother, fica dentro dos computadores da Receita.”

    Para as pessoas físicas, a Receita neste ano está enviando cartas para comunicar aqueles com Imposto de Renda a pagar de irregularidades na declaração. Martins explicou que, geralmente, esse grupo não acompanha de perto o processamento das declarações, como fazem os contribuintes com restituição do Imposto de Renda a receber. Serão emitidas 450 mil cartas até setembro, o que representa 50% das declarações em malha.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.