Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Fabio Yamahira, Igor Pucci e Amanda Santiago, fundadores do Quanto Custa Viajar: informação para turistas iniciantes. | Emerson Fiuza/Divulgação
Fabio Yamahira, Igor Pucci e Amanda Santiago, fundadores do Quanto Custa Viajar: informação para turistas iniciantes.| Foto: Emerson Fiuza/Divulgação

Planejar uma viagem para fora do país, organizando desde o roteiro de passeios, passando pelas roupas a jogar na mala e o dinheiro a levar no bolso, pode ser uma tarefa ingrata para quem é pouco acostumado a se aventurar por outras cidades. Opções de blogs na internet para buscar ajuda há aos montes. E foi justamente nesse emaranhado quase infinito de informações e sugestões que uma startup curitibana encontrou uma oportunidade para se destacar e tentar ser a fonte definitiva para o planejamento de qualquer viagem.

Quer economizar? Então fique de olho nestas cidades

Confira a lista dos dez destinos mais baratos do banco de dados do Quanto Custa Viajar – o valor das diárias leva em conta o perfil mochileiro, portanto, o mais em conta:

1º - Bogotá (Colômbia): R$ 51 por dia

2º - São Petersburgo (Rússia): R$ 53 por dia

3º - Cairo (Egito): R$ 54 por dia

4º - Cracóvia (Polônia): R$ 63 por dia

5º - Cartagena (Colômbia): R$ 68 por dia

6º - Deli (Índia): R$ 69 por dia

7º - Budapeste (Hungria): R$ 72 por dia

8º - Bangkok (Tailândia): R$ 73 por dia

9º - Santiago (Chile): R$ 75 por dia

10º - Lima (Peru): R$ 78 por dia

Lançado no início de dezembro do ano passado, o site Quanto Custa Viajar compila informações de cerca de 100 cidades ao redor do mundo e, com base nos custos que o viajante terá nesses locais com transporte, hospedagem, alimentação e atrações turísticas, fornece uma média de gastos por dia. A intenção é ajudar o viajante a se programar com antecedência e escolher seu destino conforme o orçamento disponível.

Trio de startupeiros já circula pela internet há anos

O Quanto Custa Viajar não é a primeira empreitada na internet dos fundadores do Quanto Custa Viajar. O CEO da startup, Fabio Yamahira, 30 anos, trabalha na área de desenvolvimento para web desde os 16 anos, idade em que fundou uma agência digital. Hoje, ele também atua como consultor em e-commerce.

Os outros dois fundadores, Amanda Santiago, 29, e Igor Pucci, 31, já estão acostumados a dar dicas para internautas. Amanda, que é designer, é criadora do blog Troquei Meu Guarda-Roupa na China. Igor, formado em Ciências da Computação, atua há 14 anos na área de desenvolvimento tecnológico e é o criador do site Pérolas do Orkut – hoje chamado Pérolas.Com, que reúne vídeos e fotos curiosas compartilhadas pelas redes sociais.

Há, inclusive, três perfis de viajantes, que levam em conta quanto a pessoa está disposta a gastar: mochileiro (baixo custo), econômico e conforto (para os mais abastados ou que economizaram mais no período pré-viagem). Por meio de uma planilha automática, o site permite ainda que o internauta calcule seu gasto total na viagem, incluindo a passagem aérea e o total de dias que irá passar no destino.

Segundo o site, por exemplo, uma viagem a Londres durante sete dias pode custar, no total, R$ 4.896 – isso, no perfil mochileiro. Se o viajante quiser gastar um pouco mais e ficar em hotéis mais confortáveis, pode ter de desembolsar quase o dobro para o mesmo período: R$ 8.283.

Guia virtual

O Quanto Custa Viajar traz ainda uma série de dicas e sugestões para cada destino, para que o internauta possa tanto economizar quanto aproveitar da melhor maneira o potencial da cidade.

A intenção, segundo o CEO e co-fundador do site, Fábio Yamahira, é aumentar o banco de dados para 150 cidades até o fim do mês. Além disso, a startup prepara para breve um aplicativo para celular que funcionaria como um gerenciador financeiro de viagens – ao mesmo tempo, o usuário poderá passar informações para o banco de dados do site, ao cadastrar seus gastos, de forma anônima.

Por enquanto, o Quanto Custa Viajar não se banca sozinho – a startup ganha comissão quando reservas são feitas por meio do site. Mas os três amigos têm testado e procurado diferentes formas de monetização, tanto disponibilizando espaço para anúncios quanto buscando parcerias com companhias aéreas e hotéis.

Uma ferramenta já em desenvolvimento em parceria com uma empresa aérea, por exemplo, permitirá que o internauta insira no site o seu orçamento e, com base no que pode e quer gastar, receba sugestões de destinos viáveis.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]