i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Títulos da dívida

Tesouro pode fazer nova emissão este ano, diz secretário

O Tesouro vai continuar com o programa de tornar as taxas de juros dos papéis da dívida externa brasileira cada vez menores para ajudar as empresas do País a captar no exterior com custo mais baixo

  • PorAgência Estado
  • 06/09/2012 14:47

O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, disse nesta quinta-feira (6) que o governo fará uma nova emissão externa ainda este ano. Na sua avaliação, as emissões com custo mais baixo da história, como a realizada na quarta-feira com a venda do Global 2023, são importantes para "demarcar" a condição favorável do Brasil.

Segundo Augustin, o Tesouro vai continuar com o programa de tornar as taxas de juros dos papéis da dívida externa brasileira cada vez menores para ajudar as empresas do País a captar no exterior com custo mais baixo. "A cada emissão vemos sempre taxas menores. E vamos continuar com um programa de tornar essa taxa ainda menor", afirmou o secretário.

A próxima emissão poderá ser com um papel com prazo de 30 anos. "Não há definição sobre o papel. Mas haverá emissão esse ano", acrescentou.

Augustin disse que o governo ficou muito satisfeito com o resultado da operação do Global 2023, novo título com prazo de vencimento de 10 anos, que teve menor taxa da história do Brasil. Ele fez questão de ressaltar que a taxa de retorno ficou inferior a que era a dos títulos americanos há alguns anos.

"Hoje, o Brasil já tem um taxa muito favorável. Esse é um processo que veio para ficar. Não temos dúvida que à medida que o tempo for passando e os fundamentos brasileiros forem se solidificando, essa percepção do mercado será cada vez mais clara", afirmou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.