i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Petróleo

Teste de Tupi surpreende técnicos da Petrobras

Extensão do reservatório pode ser maior que a estimada anteriormente. Consórcio operador da extração pediu autorização para aumentar produção

  • PorAgência Estado
  • 11/02/2010 16:19

Nove meses depois do início do teste de longa duração (TLD) da área de Tupi, na Bacia de Santos, a estimativa entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris para o reservatório do bloco já é tida como conservadora pelos técnicos responsáveis pelo trabalho, no navio plataforma Cidade de São Vicente. O clima na plataforma é de extremo otimismo, como constatou nesta quarta-deira a Agência Estado, na primeira visita de jornalistas ao local. O engenheiro de petróleo Paulo Buschinelli, gerente de operações do TLD, explicou que já foram perfurados três poços no entorno da área para os estudos de delimitação do futuro campo produtor.

Por causa das vastas dimensões do reservatório, o consórcio operador (Petrobras, com 65%; BG, 25%, e Petrogal, 10%) teve de pedir à Agência Nacional do Petróleo (ANP) autorização para aumentar a produção na plataforma. Os 14 mil barris diários autorizados pela agência não foram suficientes para os testes de pressão nos outros poços, tamanha a espessura do reservatório. Nesses testes, poços perfurados a uma distância de cerca de 20 milhas (30 quilômetros) do centro da produção medem a pressão causada pela retirada do óleo e gás. A vazão teve de ser ampliada para 20 mil barris/dia para criar algum efeito no entorno.

"As expectativas são bem firmes. Não é sonho, é realidade. Estamos acostumados a um padrão de Albacora, Marlim (campos gigantes da Bacia de Campos), mas este reservatório excede até o de Roncador (o maior campo produtor atual)", afirmou Buschinelli Cauteloso, ele prefere não arriscar novas previsões à estimativa feita em novembro de 2007, quando foi anunciada a descoberta de Tupi. Também não há preocupação em ampliar rapidamente a produção de Tupi. "Por enquanto, nossa preocupação não é com produção, isso é secundário. Mais importante é o conhecimento que estamos ampliando sobre Tupi, com informações praticamente diárias. O reservatório é muito grande e a espessura é grande também", disse

Atualmente, está sendo perfurado um poço em Tupi Nordeste. "Ainda não sabemos se é o mesmo reservatório", afirmou o técnico O prazo para decretação de comercialidade da área de Tupi - quando normalmente é informado o volume do campo de petróleo e dado início ao período de produção comercial - termina em 31 de dezembro. Em 31 de agosto, o navio-plataforma Cidade de São Vicente, afretado da empresa norueguesa BW Offshore, deixa o local e o poço será temporariamente, para ser substituída por uma plataforma de produção-piloto, com capacidade para extração de 100 mil barris/dia. A expectativa inicial é de que possam ser instaladas entre quatro a seis plataformas com a mesma capacidade quando a área for identificada como campo de produção e estiver em produção plena. Isso poderia elevar Tupi, sozinho, ao mesmo nível de produção de um país integrante da Opep, como o Equador, por exemplo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.