i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Trabalho sob o signo da pandemia

Pandemia impulsiona informalidade no mercado de trabalho e CLT pode virar exceção

  • 09/01/2021 20:35
Pandemia acelerou algumas tendências do mercado de trabalho, com impulso à informalidade
Pandemia acelerou algumas tendências do mercado de trabalho, com impulso à informalidade| Foto: Bruno Kelli/Amazonia Real

A Covid-19 serviu de catalisador para mudanças importantes no mercado de trabalho brasileiro. Medidas tomadas no país com o objetivo de frear a propagação do novo coronavírus produziram efeitos colaterais que devem se prolongar e têm capacidade para alterar de modo mais permanente a realidade dos trabalhadores e dos negócios, com destaque para a informalidade crescente e a aceleração da transformação digital.

Primeiro item apontado, o avanço no contingente de informais não é fruto da pandemia, mas recebeu novo impulso. Antes da crise sanitária, os profissionais sem carteira assinada ou outros vínculos trabalhistas já representavam 40% da força de trabalho nacional segundo dados do IBGE.

Sob o signo da Covid-19, a busca por alternativas no mercado informal se acentuou – seja por dispensas causadas pelo fechamento de empresas e pela redução nos níveis de atividades, seja pela flexibilização das regras do "jogo" trabalhista (que ganhou capítulo a parte por meio da criação de programa de manutenção do emprego e renda, que autorizou a suspensão temporária de contratos e os cortes de jornada e salário como prevenção a demissões).

Na seara da informalidade, entram o trabalho por conta própria, a prestação de serviços por intermédio de aplicativos, o empreendedorismo sem registro junto aos órgãos da administração pública. São trabalhos que avançam para se tornar maioria na avaliação da economista-chefe da Reag Investimentos, Simone Pasianotto.

“Desde a última recessão de 2015 e 2016, a gente vinha numa mudança estrutural do mercado de trabalho, com mais flexibilidade, pessoas migrando do regime celetista para outras formas de contratos de trabalho, mais acomodação no mercado informal. Aí veio esse solavanco da pandemia, que deve pressionar ainda mais”, avaliou Pasianotto.

Como a economista ressalta, esse movimento não começou e tampouco se encerrará com a pandemia. Segundo ela, o trabalhador CLT não é mais a regra, estaria, na verdade, tornando-se exceção. “Tivemos a uberização, os coworkings, os contratos flexíveis e essa vai ser muito possivelmente uma tendência para a próxima década, com uma nova estrutura de relações trabalhistas. E as pessoas vão ter que se adaptar, tanto as empresas quanto os trabalhadores”, sentencia.

Outro ponto, destacado desta vez pelo cientista social Simon Schwartzman, é o fato de que os indicadores atuais não contam toda a história da desocupação. “A medida do desemprego não é quem não trabalha, é quem não acha trabalho. Então, imagino que vai haver mais gente procurando, o que aumentará a taxa de desemprego. Eu não vejo para 2021 nenhuma melhora significativa da taxa de desemprego porque não acredito que esse governo consiga organizar a economia ou criar um horizonte de estabilidade que possa atrair investimentos e fazer uma economia que traga mais algum dinamismo”, aponta ele.

O risco de aumento na taxa de desemprego indicado por Schwartzman é esperado por causa do fim do auxílio emergencial e da falta de perspectivas concretas sobre um cenário que devolva contornos do que se entendia por "normalidade". A ajuda do governo federal despejou mais de R$ 300 bilhões na economia durante o ano de 2020 e teve a nona e última parcela paga em dezembro. Sem esse dinheiro, as perspectivas são de escalada na quantidade de pessoas em busca de emprego.

Quanto às chances de uma realidade que descarte de modo mais definitivo a necessidade de ações de distanciamento ou isolamento social, o Brasil ainda está distante de traçar um retrato que seja considerado confiável. Essa dificuldade vem à reboque da falta de solidez dos cronogramas de imunização em massa previstos até o momento.

Mais trabalho na informalidade

Em paralelo ao avanço da informalidade e aos atuais 14,3% de taxa de desocupação (com 14,1 milhões de desempregados no trimestre até outubro de acordo com o IBGE), a atenção deve se voltar também aos setores e à capacidade maior ou menor de se reerguer da crise. Para o cientista social Simon Schwartzman, essa leitura é necessária pois, para além do problema da recuperação econômica no pós pandemia, é ela que dará importantes sinais sobre mudanças que estão por vir na organização do mercado de trabalho.

“Esse enorme aumento de uso de internet, do trabalho em casa, do comércio eletrônico não vai voltar ao que era antes e isso pode ter implicações, pode desempregar gente”, acredita. Para o especialista, por exemplo, o crescimento do e-commerce pode prejudicar os resultados do varejo presencial; por outro lado, o sucesso do teletrabalho pode levar à adoção permanente das videoconferências, esvaziando pontes aéreas pelo país com menos fluxo de passageiros corporativos.

“Eu acho que a gente pode esperar que alguns setores fiquem muito diferentes em um novo cenário. E, por outro lado, a economia brasileira está muito mal, nós temos uma situação fiscal muito complicada, o tamanho da dívida pública é muito grande. Isso também significa que a economia não vai crescer de maneira vigorosa”, completa Schwartzman.

Sem chances de caminhar com as próprias pernas em um futuro próximo e sem as muletas auxiliares dos meses recentes, a economia nacional desaquecida pode tornar mais fundo o buraco da Previdência Social, com queda da arrecadação.

Duplamente afetados: os mais idosos

Na fotografia atual do mercado de trabalho afetado pela pandemia, uma característica conhecida são as faixas etárias mais prejudicadas. A população que tem acima de 60 anos é o segundo grupo mais atingido, atrás apenas dos jovens com menos de 24 anos.

O nível de ocupação, medida que considera a população empregada em relação ao número de pessoas em idade ativa numa determinada faixa etária, caiu 11,2% para pessoas de 60 a 64 anos no segundo trimestre de 2020 ante igual período de 2019. Para pessoas de 65 anos ou mais, a retração foi de 15,4%, segundo dados do IBGE.

Mesmo com a recente recuperação da economia, o quadro ainda não se normalizou para os mais experientes. Isso significa que o mercado de trabalho ficou ainda mais avesso aos trabalhadores com idade mais avançada, parcela da população que integra grupo de risco para a doença. Se antes da pandemia esses profissionais já tinham dificuldades de colocação, a crise reduziu a oferta de vagas para esse público e levou a demissões de quem ainda mantinha o emprego.

Em setembro de 2020, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) – que retrata o mercado formal de trabalho –, as admissões somaram 1,379 milhão e ficaram muito próximas da média observada para o mês entre 2012 e 2019 (1,4 milhão). Mas o comportamento é distinto entre as faixas etárias aqui analisadas.

Enquanto as contratações de jovens abaixo de 25 anos até superaram levemente a média, as vagas para os mais velhos não são abertas no mesmo ritmo. As admissões de pessoas com mais de 60 anos estão em torno de 70% da média para meses de setembro, considerando o período entre 2012 e 2019. Nas demissões, ocorre o inverso.

Embora o Caged costume ter saldos sempre negativos para as faixas etárias mais avançadas por causa da saída para a informalidade ou a aposentadoria, os desligamentos dos mais velhos estão voltando mais rapidamente à tendência histórica do que as dispensas dos mais jovens.

Na avaliação de Mórris Litvak, CEO da plataforma Maturi, especializada na inserção desse perfil de mão de obra, o preconceito com os mais velhos se intensificou na pandemia. “É algo que já existia e agora tem essa “desculpa” de as pessoas serem teoricamente grupo de risco”, afirma.

Empresas podem estar evitando esse tipo de profissional agora por causa do receio de eventuais gastos extras com contratações frustradas, mas para o economista Bruno Ottoni, pesquisador da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e do IDados, há risco da geração de impactos caso essa exclusão se torne duradoura.

“Na pandemia, acho que eles enfrentam uma situação mais difícil mesmo. Mas depois vai haver convergência para a situação das demais faixas etárias. A taxa de desemprego deve aumentar, porque nós postergamos a aposentadoria desses indivíduos, que não poderão sair do mercado de trabalho e terão de continuar procurando”, diz Ottoni.

*com informações do Estadão Conteúdo

21 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 21 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • M

    Mirtão

    ± 1 horas

    Calma gente. Trabalhadores e mão de obra vão ser artigo de luxo. Com mais de oitenta por cento da raça humana dizimadas pelo vírus MUTANTE, os trabalhadores de verdade (não mama teta) que sobrarem, poderão pedir o quanto quiserem pra trabalhar.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • W

      Walter

      10/01/2021 22:02:57

      Com escolas de péssima qualidade, o trabalhador continuará sendo um aventureiro no mercado de trabalho. Não tem mágica.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • M

        MICHAEL GUSTAV ADOLF MULL

        10/01/2021 17:04:20

        A CLT existe desde 1/5/1943. Acho que , de lá para cá , algumas coisas mudaram. Então mude-se a CLT , modernizando-a. Temporis mutant et hominis in iliis.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • S

          Sergio

          10/01/2021 15:44:37

          Optamos por um país capitalista e com o jeitinho enraizado. Se a economia piora, só vai passar fome aqueles que realmente não querem trabalhar. Porque mesmo em condições precárias, de alguma forma vai achar um meio de vida. Não somos um Haiti ou países africanos sem recursos nenhum.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • L

            LG

            10/01/2021 15:29:23

            Gostaria de ver o fim da estabilidade no funcionalismo público.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            1 Respostas
            • M

              Mirtão

              ± 2 horas

              Invejoso. Não teve capacidade para passar em concurso?

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

          • J

            Juan Pablo da Cruz

            10/01/2021 15:05:44

            O PT quebrou o Brasil.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            • C

              Celso Arruda Salomé

              10/01/2021 14:02:36

              Porque o congresso não cria COTAS para os idosos, como criou para os pretos e os homossexuais?

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              1 Respostas
              • M

                M.Nogs

                10/01/2021 15:15:04

                Criar cota é tolice, entretanto a julgar pelo Critério faz todo sentido !!

                Denunciar abuso

                A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                Qual é o problema nesse comentário?

                Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                Confira os Termos de Uso

            • J

              José Luiz Almeida Costa

              10/01/2021 13:33:29

              Existe uma outra lógica: - se não tem emprego é porque as empresas não conseguem produzir produtos de interesse do consumidor. Ressalte-se também que as habilidades dos trabalhadores informais em relacionarem-se com os consumidores. O vigor da economia informal traduz o sintoma disfuncional da economia controlada pela burocracia do estado. Simples assim!

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              • M

                Momento Fletor

                10/01/2021 10:24:47

                Penso que as leis brasileiras em geral são das melhores do Mundo, nada devendo para as do hemisfério norte. Porém, em grande parte não são cumpridas...e a CLT é uma delas. E desta forma atinge a classe trabalhadora. Infelizmente empresas de destaque não seguem a CLT e não há autoridade que as faça cumprirem, independentemente se governo de esq ou de dir.!

                Denunciar abuso

                A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                Qual é o problema nesse comentário?

                Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                Confira os Termos de Uso

                1 Respostas
                • M

                  M.Nogs

                  10/01/2021 12:07:18

                  Meus Deus, achar uma lei de 1943 adequada aos nossos dias, cheia de travas e a criação de um poder judiciário paralelo específico !! 77 anos de CLT e produzindo isso que temos é coisa boa ?????

                  Denunciar abuso

                  A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                  Qual é o problema nesse comentário?

                  Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                  Confira os Termos de Uso

              • B

                Bingo Two

                10/01/2021 5:22:59

                O resultado da reforma da previdência foram 2 milhões de cidadãos na fila do INSS, para requerer o direito da aposentadoria. Por maldade o computador não foi programado para tal e os atendimentos não ocorreram. O resultado da reforma trabalhista foi mais precarização do trabalho. Enquanto isto, os empresários compram carros importados e desfrutam, enquanto os trabalhadores recebem muito mal e são tratados muito mal também. Se tem alguém mesquinho e oportunista nesta história, é o empresariado. Tem muita gente simulando choro, mas não sai da concessionaria da Audi e da Mercedes. Não vem que não tem. É só ver em Curitiba o tamanho da crise, com carrões importados (pagam imposto de renda será?)

                Denunciar abuso

                A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                Qual é o problema nesse comentário?

                Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                Confira os Termos de Uso

                2 Respostas
                • M

                  Mirtão

                  ± 2 horas

                  Invejoso. Não conseguiu ser empresário? Sonhe com eles toda noite.

                  Denunciar abuso

                  A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                  Qual é o problema nesse comentário?

                  Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                  Confira os Termos de Uso

                • F

                  Flavio Teixeira

                  10/01/2021 13:28:46

                  Bom mesmo é o socialismo, né? Onde a miséria é distribuída igualmente, né? Entre o povão, porque entre os "líderes" a riqueza impera.

                  Denunciar abuso

                  A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                  Qual é o problema nesse comentário?

                  Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                  Confira os Termos de Uso

              • F

                Fernando Cavalcante

                10/01/2021 0:55:03

                A CLT, de inspiração fascista, é um atraso.

                Denunciar abuso

                A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                Qual é o problema nesse comentário?

                Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                Confira os Termos de Uso

                1 Respostas
                • B

                  Bingo Two

                  10/01/2021 5:16:40

                  Pára de escrever besteira! Que coisa de fascista! Vai na Holanda, Suécia e Dinamarca para ver o que é lei trabalhista! Pára. Este mimimi de esquerda fascista saindo da boca de minion já encheu o escorno.

                  Denunciar abuso

                  A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                  Qual é o problema nesse comentário?

                  Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                  Confira os Termos de Uso

              • C

                CSG

                10/01/2021 0:46:56

                Taí , isso sim é trabalho da direita , para isso eles se apresentam. Levar o povo a miséria e agradar empresários. Parabéns Bolsonaro , finalmente um projeto seu decolando.

                Denunciar abuso

                A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                Qual é o problema nesse comentário?

                Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                Confira os Termos de Uso

                3 Respostas
                • M

                  Mirtão

                  ± 2 horas

                  Secou a teta vermelhinho. Que tal trabalhar de vez em quando.

                  Denunciar abuso

                  A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                  Qual é o problema nesse comentário?

                  Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                  Confira os Termos de Uso

                • P

                  PTP

                  10/01/2021 16:29:54

                  kkkkkkkkkkkkkkkk

                  Denunciar abuso

                  A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                  Qual é o problema nesse comentário?

                  Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                  Confira os Termos de Uso

                • B

                  Bingo Two

                  10/01/2021 5:19:16

                  O empresariado pede o Estado mínimo, mas o que mais tem é empresário chorando na barra da saia do Estado. O velho da Havan é um, que faz um discurso, mas usa as cores verde e amarelo no lombo. Estado mínimo, sem lei, anarquistas. O povo do Brasil tem um predileção para prostituta e bandido. Eita um povo que gosta de dar trela para este tipo de gente. O que mais temos na política é prostituta e bandido. O sonho da elite bolsonarista, pessoas estas desconhecidas do público, é acabar com o Estado democrático de direito para instalar uma anarquia, para fazerem o que quiserem. Aliás, o povo do Brasil tem problema sério em cumprir leis. Cumpre até onde é conveniente, depois chuta.

                  Denunciar abuso

                  A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                  Qual é o problema nesse comentário?

                  Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                  Confira os Termos de Uso

              Fim dos comentários.