i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
multa recorde

União Europeia multa Google em quase R$ 20 bilhões por práticas anticompetitivas no Android

A UE acusa o Google de dificultar às fabricantes a adoção de serviços rivais no Android. Valor da multa é recorde

    • Washington Post
    • 18/07/2018 08:48
    Fachada da sede do Google, em Mountain View, Califórnia. | JOSH EDELSON/AFP
    Fachada da sede do Google, em Mountain View, Califórnia.| Foto: JOSH EDELSON/AFP

    Reguladores europeus aplicaram uma multa recorde no Google nesta quarta-feira (18), de € 4,34 bilhões, cerca de R$ 20 bilhões, e ordenaram mudanças que podem afetar os aplicativos pertencentes ao Google que aparecem nos smartphones e tablets que executam o sistema operacional Android.

    A pena severa de Margrethe Vestager, chefe da Comissão Europeia para Concorrência, marca a segunda vez em poucos anos que a região decide que o Google exerce seu poder de uma forma que prejudica a concorrência e os consumidores. Neste caso, Vestager culpou o Google por usar o Android como meio de consolidar sua forte presença nas buscas e na publicidade, ao mesmo tempo em que dificulta para os rivais oferecer aplicativos e serviços concorrentes.

    “Nosso caso se refere a três tipos de restrições que o Google impôs aos fabricantes de dispositivos Android e às operadoras para garantir que o tráfego em dispositivos Android vá para o mecanismo de pesquisa do Google”, disse Vestager em um comunicado. “Dessa forma, o Google usou o Android como um veículo para consolidar o domínio de seu mecanismo de busca. Essas práticas têm negado aos rivais a chance de inovar e competir nos méritos. Eles negaram aos consumidores europeus os benefícios da concorrência efetiva na importante esfera móvel. Isso é ilegal sob as regras antitruste da UE”.

    LEIA TAMBÉM:Android pode mudar profundamente devido à multa iminente na Europa

    Uma porta-voz do Google não respondeu imediatamente a um pedido de entrevista.

    Vestager descreveu as reclamações da competição com o Android, o sistema operacional móvel mais usado do mundo, há cerca de dois anos. Há tempos o Google deu um ultimato a fabricantes de dispositivos como Huawei, LG e Samsung: elas devem definir o mecanismo de busca do Google como padrão em smartphones e tablets Android e pré-instalar o navegador Google Chrome, ou correm o risco de perder o acesso à loja de aplicativos do Google, chamada Google Play. Sem esse portal, os proprietários de dispositivos Android não podem baixar jogos e outras ferramentas de desenvolvedores de terceiros.

    Para o Google, o agrupamento de seus aplicativos oferece à gigante de tecnologia uma maneira de extrair dados dos usuários de smartphones ao mesmo tempo em que veicula anúncios lucrativos. A empresa também afirmou que nunca impediu os usuários do Android de baixar serviços rivais, se assim quiserem. O Google pode recorrer da decisão.

    Em 2017, Vestager aplicou uma multa de € 2,4 bilhões à empresa norte-americana por privilegiar seu serviço de comparação de preços nos resultados de pesquisa em detrimento das ofertas de concorrentes. Vestager anunciou anteriormente que também está investigando outros elementos do extenso império corporativo do Google, incluindo seu negócio de publicidade.

    LEIA TAMBÉM:Empresário desde os 14, brasileiro se prepara para levar Stone à Bolsa

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

      Fim dos comentários.