i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
consumo

Venezuela irá multar consumidor que gastar muita água

Caracas vive racionamento de água, com cortes de 2 vezes por semana. Segundo ministro do Meio Ambiente, punição valerá a partir de março

  • PorReuters
  • 17/02/2010 18:51

Por causa da seca que ameaça o abastecimento de água e energia em ano eleitoral, o governo da Venezuela determinou a cobrança de pesadas taxas a quem exceder os níveis normais de consumo de água.

Em entrevista publicada nesta quarta-feira (17) pelo jornal "Ultimas Noticias", o ministro do Meio Ambiente, Alejandro Hitcher, disse que a punição valerá a partir de 1º de março, e que a multa será equivalente a várias vezes o custo básico da água.

O presidente do país, Hugo Chávez, declarou neste mês estado de emergência no setor elétrico por causa da seca que diminuiu drasticamente o nível do reservatório da importante usina hidrelétrica Guri, que costuma ser responsável por mais de metade da energia usada no país.

Também por causa da seca, Caracas vive um racionamento de água, com cortes de dois dias a cada semana.

Banhos de 3 minutos

Hitcher disse que o consumidor que for multado e não pagar rapidamente o que deve pode ficar sem abastecimento de água. No ano passado, Chávez já havia conclamado a população a reduzir seus banhos a três minutos.

Uma recente pesquisa mostrou que muitos venezuelanos culpam o governo pelos problemas nos serviços públicos, o que pode se refletir no desempenho dos candidatos chavistas na eleição parlamentar de setembro.

Segundo decreto de 25 de janeiro publicado no Diário Oficial, as residências de Caracas pagarão uma taxa fixa de até 1 bolívar (0,38 dólar) por metro cúbico de água para os primeiros 40 metros cúbicos (40 mil litros).

Se o consumo for de 40 a 100 metros cúbicos, a taxa sobe a 3,5 bolívares (1,35 dólar) por metro cúbico. Passando de 100 metros cúbicos, o valor aumenta para 5 bolívares (1,92 dólar).

Para indústrias, a taxa pode chegar a 7 bolívares (2,69 dólares) para um consumo que supere 150 por cento do nível pré-estabelecido. O Diário Oficial disse que a cobrança será até quadruplicada para empresas que usarem de 100 a 150 por cento do volume habitual de água.

A reportagem do "Ultimas Notícias" não deixava claro como serão estabelecidos os valores que servirão de base para o consumo. Funcionários da estatal Hidroven já haviam rejeitado pedidos da Reuters para uma entrevista.

O Diário Oficial disse que as taxas vão variar conforme a região e serão aplicadas por unidades locais da Hidroven.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.