i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Indústria automobilística

Volks reduz jornada de trabalho na fábrica de São Bernardo do Campo

  • PorDiário de S.Paulo/Globo Online
  • 26/07/2006 17:42

A Volkswagen reduzirá a jornada de trabalho de cerca de 9 mil funcionários da fábrica de São Bernardo do Campo nas três primeiras semanas de agosto, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. A medida afeta os trabalhadores das linhas de produção do Fox, Polo, Saveiro e Gol, que trabalharão 34 horas semanais, em vez das habituais 40. Os funcionários trabalharão de segunda a quinta-feira, folgando nos dias 4, 11 e 18 de agosto, as primeiras sextas-feiras do mês.

De acordo com o sindicato, a medida ocorre para diminuir em 11,4% a produção da fábrica, devido à queda nas vendas. Com a redução, por volta de 2.880 veículos devem deixar de ser produzidos.

- Esse é um processo normal da empresa. Não tem relação com a crise que aVolks atravessa - explica o vice-presidente do sindicato, Francisco Duarte de Lima, o Alemão.

A redução faz parte de acordo de estabilidade feito em 2001. Desde então, a Volks determina anualmente períodosde redução de jornada.

- Ano passado isso ocorreu quatro vezes, neste ano essa foi a primeira vez - afirma Alemão.

O Programa de Demissões Voluntárias (PDV) aberto pela Volkswagen, de 19 de junho a 19 de julho, na unidade de São Bernardo, teve 27 adesões. O baixo número foi considerado pelo sindicato prova da disposição a não aceitar as demissões previstas no pelo plano de reestruturação da Volks. O PDV da fábrica de Taubaté, que começou na última sexta e acaba nesta quinta, teve até agora 36 adesões, de acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté, Valmir da Silva. A empresa tinha como meta 160 adesões. A Volkswagen não quis comentar os números.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.