Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Resultados do Saeb amostral: avaliação de Língua Portuguesa (alfabetização) e Matemática
Inep divulga resultados do Saeb amostral em 2020, ano em que alunos do 2º ano fora avaliados nas áreas de conhecimento Língua Portuguesa e Matemática. Prova passará a ser censitária em 2021.| Foto:

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou na manhã desta quarta-feira (4) os resultados da avaliação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) amostral, realizada em 2019. Confira os resultados no fim da matéria.

Pela primeira vez, alunos do 2º ano do ensino fundamental tiveram seus conhecimentos com relação à Língua Portuguesa e Matemática avaliados; também houve teste amostral com estudantes do 9º ano, que foram avaliados nas áreas Ciências da Natureza e Ciências Humanas. Em 2021, o teste passará a ser censitário, informou o governo. Na ocasião, o MEC também sinalizou que o Brasil vai aderir ao Timss, Trends in International Mathematics and Science Study, da IEA.

Os dados mostram que 17 estados não alcançaram a média esperada em alfabetização. O Ceará, por outro lado, continua com os melhores indicadores de aprendizado de Português e Matemática do país. Considerado ilha de excelência, o estado é o que alcançou a melhor colocação nas duas matérias. Ceará informou suas políticas públicas a partir das mesmas evidências nas quais o MEC tem apostado na gestão do presidente Jair Bolsonaro.

Com relação ao restante do Brasil, ao menos 10 unidades da federação apresentaram proficiência em Português acima da média nacional, de 750 pontos. Em matemática, outros 9 estados superaram a média.

Esses resultados servem como norte para a elaboração de políticas públicas e práticas educacionais por parte das unidades da federação. A coleta das informações obtidas por meio dos testes ainda permite que gestores calibrem instrumentos e tracem estratégias pontuais e precisas com relação à educação.

A matriz de referência do Saeb 2019 foi informada pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), homologada em 2017. Contudo, o MEC pretende atualizar os parâmetros da prova à luz da nova Política Nacional de Alfabetização (PNA) e dos insumos do Renabe, relatório produzido por especialistas a partir da 1ª Conferência de Alfabetização Baseada em Evidências Científicas.

Adequar a matriz do Saeb para aferir o desempenho dos alunos considerando os componentes essenciais para a alfabetização (aprender a ouvir, conhecimento alfabético, fluência em leitura oral, desenvolvimento de vocabulário, compreensão de textos e produção de escrita) também é um dos objetivos do MEC através do programa Tempo de Aprender.

2º ano do fundamental: Português e Matemática

A escala de proficiência vai do nível abaixo de 1 até o nível 8 (o MEC não deu detalhes suficientes sobre cada uma das etapas):

  • Nível abaixo de 1: Desempenho menor que 650
  • Nível 1: Desempenho maior ou igual a 650 e menor que 675
  • Nível 8: Desempenho maior ou igual a 825

Pelo menos 4,62% dos estudantes do 2º ano do ensino fundamental figuraram abaixo do menor nível de proficiência esperado na área de conhecimento Português, segundo os resultados do Saeb. Isso significa, na prática, que eles "não dominam qualquer uma das habilidades que compuseram o primeiro conjunto de testes para essa área e etapa escolar".

Por outro lado, outros 21,55% desses alunos estão no nível 5 da escala de proficiência, considerado a média. Apenas 5% das crianças figuram na melhor colocação, nível 8, sendo capazes, por exemplo, de "inferir informações em textos longos, inferir assuntos de textos longos, ler palavras polissílabas com sílabas canônicas, a partir de palavra ditada, com apoio de imagem".

O estado cearense é o que melhor se saiu nessa área do conhecimento. Apenas 10 unidades da federação apresentaram proficiência acima da média nacional, de 750 pontos. São elas: Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Goiás, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Ceará. Amapá e Maranhão foram os que menos pontuaram.

"A alfabetização foi entendida como a apropriação do sistema da escrita alfabética de modo articulado ao domínio progressivo de habilidades de leitura e produção de textos com autonomia", informou o MEC.

Em matemática, por outro lado, o Saeb publicou o seguinte diagnóstico: 2,82% dos alunos do país não alcançaram o menor nível esperado de conhecimento em Matemática; 18,16% alcançaram a média e apenas 7% dos estudantes figuraram no patamar mais alto do exame, o nível 8.

Apenas os seguintes estados do país superaram a média esperada para a área do conhecimento: Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Goiás. Amapá e Maranhão foram os que menos pontuaram.

9º ano do fundamental: Ciências Humanas e Ciências da Natureza

Alunos do 9º foram tiveram seus conhecimentos nas áreas das Ciências Humanas e Ciências da Natureza avaliados. A escala de proficiência é diferente, contudo:

Ciências Humanas:

  • Nível abaixo de 1: Desempenho menor que 200
  • Nível 1: Desempenho maior ou igual a 200 e menor que 225
  • Nível 9: Desempenho maior ou igual a 400

Com relação à aferição das Ciências Humanas no 9º ano, 9 estados superaram a média de 250 pontos esperada no teste. São eles: Ceará, Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e Distrito Federal.

De outro modo, 17% dos estudantes de todo o país figuraram na pior colocação: abaixo do nível 1, isso é, não dominam qualquer das habilidades esperadas para a modalidade; apenas 0,14% alcançaram o nível 9 da escala de proficiência.

Ciências da Natureza:

  • Nível abaixo de 1: Desempenho menor que 200
  • Nível 1: Desempenho maior ou igual a 200 e menor que 225
  • Nível 8: Desempenho maior ou igual a 375

Em Ciências da Natureza, as unidades da federação que superam a média são as seguintes: Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e Distrito Federal.

Pelo menos 18% dos estudantes figuraram no pior patamar, abaixo do nível mínimo de conhecimento esperado no teste. Na outra ponta, apenas 0,5% dos alunos demonstraram o conhecimento pleno esperado pela matriz de referência do Saeb 2019.

*Confira os resultados abaixo:

6 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]