Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Jair Bolsonaro
Foto: Marcos Corrêa/PR| Foto:

O presidente Jair Bolsonaro divulgou neste domingo (28), em suas redes sociais, um vídeo que supostamente mostra um caso de tentativa de doutrinação político-ideológica em sala de aula. O vídeo mostra a discussão que seria entre uma aluna e uma professora de cursinho porque, em vez de dar aula, a profissional de educação teria criticado o governo Bolsonaro e o projeto Escola Sem Partido, além de xingar o escritor Olavo de Carvalho.

"Professor tem que ensinar e não doutrinar", escreveu Bolsonaro na publicação. O presidente não deu mais nenhum informação sobre o incidente, tais como onde e quando ocorreu, em qual cursinho e quem são as pessoas envolvidas.

No vídeo, que teria sido gravado pela aluna, aparece apenas a imagem de uma mulher. Não é possível saber exatamente quem é ela, embora as imagens sugiram se tratar da estudante.

A aluna reclama que a professora teria usado 25 minutos de sua aula, de gramática, para criticar o governo, o Escola Sem Partido e para falar mal de Olavo de Carvalho, inclusive xingando-o. "Eu não tô pagando cursinho para ouvir sua opinião politico-partidária. Eu tô pagando cursinho para assistir aula de gramática", diz a aluna.

A discussão entre as duas segue e a estudante afirma que vai levar o caso à direção da escola. E diz que vai filmar todas as aulas da professora.

Novas declarações

Mais tarde, por volta das 12h deste domingo (28), Bolsonaro voltou a tratar do que classifica como a doutrinação praticada nas escolas brasileiras. "Nós queremos escola sem partido, mas, se tiver partido, que seja dos dois lados", afirmou, ao chegar à casa de seu filho, Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), em Brasília.

"Não pode ter um lado só na sala de aula. Isso leva ao que nós não queremos", completou.

12 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]