Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

ideologia

Estado americano quer proibir o ensino de identidade e expressões de gênero

“Acredito que precisamos focar em leitura, escrita e matemática”, disse o senador Phil Jensen, redator da proposta

  • Redação
Há receio de que o ensino desses temas possa prejudicar o processo de aprendizagem de conteúdos mais elementares. | Ted Eytan.
Há receio de que o ensino desses temas possa prejudicar o processo de aprendizagem de conteúdos mais elementares. Ted Eytan.
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Legisladores da Dakota do Sul, nos Estados Unidos, querem proibir escolas públicas do estado de ensinarem identidade de gênero. Se aprovada, a medida se estenderá das escolas de educação infantil até a sétima sério do ensino fundamental.

Com a proposta, o estado se tornará o primeiro dos EUA a proibir o ensino de identidade e expressão de gênero em sala de aula. Outros sete estados americanos já adotam políticas de limitação do ensino de conteúdos relacionados a identidade sexual: Alabama, Arizona, Louisiana, Mississippi, Oklahoma, Carolina do Sul e Texas. 

Dois lados

O senador Phil Jensen, redator da proposta, afirmou que seus eleitores estão preocupados que a identidade de gênero possa se tornar um problema nas escolas. Segundo ele, há receio de que o ensino desses temas possa prejudicar o processo de aprendizagem de conteúdos mais elementares. “Acredito que precisamos focar em leitura, escrita e matemática”, disse. 

A proposta foi criticada por ativistas, como o grupo GLSEN, que atua com a promoção de espaços para estudantes LGBTQ em escolas americanas.

Isso talvez seja um pouco diferente [dos outros sete estados] no modo como é confeccionado e talvez também seja um pouco diferente quanto à população a que se refere, mas as preocupações são as mesmas para nós”, rebateu Nathan Smith, diretor de políticas públicas no GLSEN, em entrevista ao site da revista Time.

“Acreditamos que isso é ruim de modo geral para estudantes LGBTQ na Dakota do Sul”, concluiu.

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Educação

PUBLICIDADE