i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Artigo

O bom momento político para aprovação do ensino domiciliar

  • 26/09/2020 16:45
Congresso
Congresso Nacional, em Brasília| Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Não existe uma fórmula infalível capaz de prever quando e se uma proposta sobre homeschooling será aprovada pelo Congresso Nacional, mas, na grande maioria das votações bem sucedidas, alguns elementos políticos estão sempre lá. É por isso que qualquer analista atento e honesto que se dê ao trabalho de investigar as chances de sucesso da regulamentação do ensino domiciliar no Brasil, hoje, dará uma resposta otimista às famílias que aguardam pela lei com tanta ansiedade.

Vários desses elementos reveladores puderam ser constatados no Simpósio Online sobre Ensino Domiciliar, ocorrido na última terça-feira (22), na Câmara dos Deputados. Promovido pela Frente Parlamentar em Defesa do Homeschooling, o evento deu voz, principalmente, aos parlamentares, e com isso expôs o consenso em torno da urgência do tema na Casa.

Fator essencial para a celeridade na tramitação de matérias que dependem do plenário é a anuência de líderes partidários. No simpósio, três participaram na condição de palestrantes. Paulo Ganime (Novo), Enrico Misasi (PV) e Ricardo Barros (PP), líder do governo. Esse último, aliás, foi quem fez as afirmações mais assertivas no que diz respeito à prioridade que o governo Bolsonaro dá ao tema.

“Eu acredito que as famílias que desejam utilizar essa forma de educar os filhos, que não é inovadora, que já existe em outros países, terão a oportunidade de assim fazê-lo”, afirmou Barros, que fez questão de comparecer pessoalmente ao evento, mesmo havendo a possibilidade de participar de forma remota. Em seguida, completou: “É nossa obrigação legislar para estabelecermos regras que a sociedade brasileira ache adequadas, por meio de sua representação no Congresso Nacional”.

A fala de Barros merece destaque. O deputado não pertence à ala dos parlamentares explicitamente vinculados à bandeira do homeschooling. Ele estava lá na condição de líder do governo, cargo ao qual foi recentemente alçado, em muito, devido à sua reputação como alguém que entrega resultados. Condição semelhante à de Arthur Lira, líder do PP e candidatíssimo à sucessão de Rodrigo Maia na presidência da Câmara dos Deputados. Não há registro de que Lira já tenha usado a tribuna ou suas redes sociais para falar em defesa do ensino domiciliar, mesmo assim, a força de sua assinatura foi fundamental para tornar válido e agregar apoio ao requerimento de urgência apresentado em julho pelo então líder do governo, deputado Major Vitor Hugo. O fato de dois gigantes da articulação política adotarem publicamente ações que favorecem o avanço da matéria é um sinal muito promissor para as famílias educadoras.

Por falar em Vitor Hugo, ex-líder do governo e amigo do presidente Bolsonaro, o deputado também fez uma revelação animadora durante sua fala. Segundo o relato, três semanas antes de sair da liderança do governo, o deputado se encontrou com Maia, falou sobre a pauta do homeschooling, e o presidente da Câmara, por sua vez, “sinalizou positivamente para essa votação”. Poucos dias antes do evento, uma reportagem da Folha de S. Paulo confirmava a boa vontade do parlamentar carioca com o tema, para quem o assunto “não é restrito à pauta de costumes”.

Ao conjunto de fatores que tornam o momento político para o homeschooling muito oportuno, soma-se o tamanho da frente parlamentar criada em 2019 especificamente para apoiar o tema. Presidida pelo deputado cearense Doutor Jaziel (PL), o total de signatários chega a 240 deputados, maior, portanto, do que a frente evangélica, com 195, e quase equivalente à frente ruralista, com 243.

Por fim, a mais recente boa notícia para as famílias perseguidas, que aguardam por uma lei capaz de tirá-las da clandestinidade, são os índices de popularidade do governo do presidente Bolsonaro. De acordo com a CNI-Ibope*, o número de brasileiros que consideram a atual gestão boa ou ótima subiu para 40% ante os 29% registrados em dezembro. Tradicionalmente, um governo popular tende a atrair a adesão dos parlamentares para suas pautas, e homeschooling é pauta do governo Bolsonaro.

* Metodologia da pesquisa: A CNI-Ibope ouviu 2 mil pessoas entre 17 a 20 de setembro de 2020 em 127 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e a confiança, de 95%.

Jônatas Dias Lima é jornalista e assessor parlamentar na Câmara dos Deputados, onde atua junto à Frente Parlamentar em Defesa do Homeschooling. E-mail: jonatasdl@live.com

3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 3 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • G

    Guilherme Ferreira da Silva

    ± 1 minutos

    Prezado Jônatas, parabéns pelo excelente trabalho ao discorrer com profundidade e precisão sobre o ensino domiciliar. A aprovação desse tema representará a vitória da liberdade e do respeito. Sua coluna é fundamental para demonstrar isso às pessoas de mente aberta, que se baseiam em fatos e evidências e não em preconceitos. Creio que a atual legislatura tem pessoas capazes de demonstrar no voto o valor da liberdade e da educação por evidências. Desejo sucesso a você, ao Doutor Jaziel e a cada deputado que compõe a frente parlamentar sobre ensino domiciliar. Acompanhamos com atenção cada manifestação parlamentar.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • L

      Luiz Rocha

      ± 4 dias

      Estou muito insatisfeito com o ensino privado, entendo que esta pauta precisa ser aprovada para garantir a muitas famílias a oportunidade de uma educação de maior qualidade para quem quiser. Quem for contra ou não tiver opinião formada, que continue a utilizar a rede existente.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • L

        Luciano Borges de Santana

        ± 4 dias

        Fico feliz em saber que há uma intensa mobilização do Congresso Nacional para esse tema. Espero que ele seja aprovado, regulamentado e muitas famílias no Brasil se apropriem desta grande oportunidade.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        Fim dos comentários.