Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

literatura

Um escritor premiado ajudou o filho em um trabalho escolar sobre um livro de sua autoria. E tirou 6

“Confesso que lhe dei um tutorial e disse o que deveria analisar. Não li o trabalho, mas no fim o professor discordou firmemente do que ele disse”, contou o escritor Ian McEwan

  • Redação
Livros de Ian McEwan e suas adaptações para o cinema são temas recorrentes de estudo acadêmico no Reino Unido. | Thesupermat
Livros de Ian McEwan e suas adaptações para o cinema são temas recorrentes de estudo acadêmico no Reino Unido. Thesupermat
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O premiado escritor britânico Ian McEwan demonstrou descrença quanto ao uso de seus livros como leitura obrigatória nas escolas. De acordo com ele, a sensação surgiu após ajudar seu filho em uma tarefa sobre seu próprio livro. E o garoto conseguir a nota C+ (algo como um 6, em uma escala de 0 a 10). 

“Sempre me sinto um pouco cético quanto às pessoas serem obrigadas a lerem minhas obras”, declarou o autor em entrevista à revista britânica Event.

LEIA TAMBÉM: Um professor deixou que os alunos escolhessem as próprias notas. Não deu certo

McEwan conta que seu filho teve que escrever um trabalho sobre a obra “Amor Sem Fim”. Mesmo ajudando-o a interpretar o livro, o trabalho ficou longe de receber nota máxima. 

“Confesso que lhe dei um tutorial e disse o que deveria analisar. Não li o trabalho, mas no fim o professor discordou firmemente do que ele disse”, contou McEwan. “Acho que ele tirou um C+”, completou o escritor. 

O escritor

Os livros de Ian McEwan e suas adaptações para o cinema são temas recorrentes de estudo acadêmico no Reino Unido, desde a educação básica até pesquisas de doutorado. Ele é escritor e roteirista, autor de livros como “Serena” e “O Inocente”. 

O best-seller “Desejo e Reparação”, lançado em 2001, foi adaptado para os cinemas em 2007. O filme foi indicado a quatro categorias no Oscar 2008 e vencedor dois prêmios no Globo de Ouro naquele ano.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE