i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Hábitos

Durma bem para se garantir nas provas do vestibular

Transferir as horas de sono para os estudos pode ter resultados catastróficos

  • PorMarcela Campos
  • 23/08/2010 14:33
Sinnara dorme apenas cinco horas por dia | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Sinnara dorme apenas cinco horas por dia| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Confira as dicas para garantir uma boa noite de sono e estar 100% na hora da prova

- Um pouco antes do horário de dormir, fique em um ambiente escuro. A escuridão estimula a produção da melatonina, hormônio relacionado ao sono.

- Tome um banho quente.

- Uma hora antes de se deitar, evite assistir a televisão ou usar o computador.

- Não consuma bebidas alcoólicas. O álcool pode até levar a pessoa a dormir mais rápido, mas faz com que o sono fique fragmentado.

- Durante o dia, exponha-se bastante à luz.

- Faça atividades físicas regularmente, mas nunca perto do horário de deitar. O ideal é se exercitar até no máximo quatro horas antes de dormir.

- Jante três ou quatro horas antes de dormir e evite alimentos muito pesados.

- Durma o necessário todos os dias. Não adianta tentar compensar no sábado e no domingo as noites maldormidas durante a semana.

- Não troque o dia pela noite. O sono noturno tem mais qualidade que o diurno.

- Não tome bebidas estimulantes para ficar acordado. O processo de memorização acontece durante o sono, portanto é fundamental dormir bem.

Fonte: Olga Judith Fustes, especialista em Medicina do Sono e Neurofisiologia Clínica

Em ano de vestibular, tempo de sono e horas de estudo costumam ser inversamente proporcionais: aumenta-se o período em cima das apostilas e diminui-se o descanso, especialmente quando o concurso se aproxima. Mas não se engane. Tão importante quanto a intensidade da preparação é o período em que o aluno passa repondo as energias.

"É especialmente durante a noite que se faz o processo de memorização. Para isso é necessário um sono profundo, o que não se consegue sem boas horas dormindo", alerta a médica do Hospital das Nações Olga Judith Fustes, especialista em Medicina do Sono e Neurofisiologia Clínica.

Ela explica que cada pessoa precisa de um tempo mínimo de sono para acordar com disposição na manhã seguinte. Na adolescência, esse período normalmente dura de oito a nove horas por dia – ou melhor, por noite. De acordo com Olga, não se pode compensar uma noite maldormida com uma soneca durante o dia. "O sono do dia tem menos qualidade que o da noite. De dia as pessoas passam apenas por estágios superficiais do sono, mesmo que durmam várias horas seguidas", afirma. Cada estudante deve conhecer o ritmo do seu organismo e descobrir se precisa dormir mais ou menos.

Segundo a médica, os vestibulandos precisam de um esforço extra para colocar o sono em dia. Ela afirma que os adolescentes normalmente sentem vontade de dormir mais tarde, e isso não tem nada a ver com a tentação das baladas. Enquanto na idade adulta a melatonina, hormônio que regula o sono, é liberada pelo organismo entre 21 e 22 horas, na adolescência o pico de produção pode demorar até quatro horas a mais. "Os vestibulandos estão em uma fase em que dormiriam naturalmente mais tarde. Como eles precisam acordar muito cedo, terminam apresentando a privação de sono", diz.

A estudante Sinnara Santos Lopes, 18 anos, ainda está se acostumando com a rotina de vestibulanda. Neste ano ela passou a dormir cinco horas por dia, enquanto no ano passado ficava dez horas na cama. "Durmo da meia-noite às 5 da manhã e chego ao cursinho às 7 horas. Se eu dormir antes, não consigo fazer tudo o que eu preciso. No começo da manhã é bem difícil, tenho de ler umas duas ou três vezes a mesma coisa para entender. Mas meia hora depois eu já pego o ritmo", conta. Como a cama pode ser uma tentação grande demais, Sinnara passa o dia estudando no cursinho. "Se eu estivesse em casa, iria ver televisão ou dormir, não teria tanta disciplina."

Interatividade

Quer saber se a sua rotina de sono está correta? Descreva o seu dia a dia que a gente responde. Mande paravestibular@gazetadopovo.com.brA avaliação será feita pela médica Olga Judith Fustes e publicada no blog Língua Solta.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.