Kelly Haenish, vestiba de Ciências Contábeis, terá mais uma opção de instituição pública, a IFPR | Ivonaldo Alexandre/ Gazeta do Povo
Kelly Haenish, vestiba de Ciências Contábeis, terá mais uma opção de instituição pública, a IFPR| Foto: Ivonaldo Alexandre/ Gazeta do Povo

Seleção - Instituto usará nota do Enem

A classificação dos candidatos aos cursos superiores do IFPR será realizada pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do MEC, que utiliza a nota do Enem como único critério de avaliação. As inscrições no Sisu terão início logo após a divulgação do resultado do Enem 2010, prevista para janeiro de 2011. O Enem também será usado por pelo menos mais três instituições públicas do Paraná: Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Universidade de Integração Latino Americana (Unila)

Assim como o instituto, a UTFPR selecionará todos os seus calouros pelo Sisu. A UFPR vai preencher 10% das vagas em cada curso pelo sistema e 90% pelo vestibular tradicional. A Unila, por sua vez, classificará os candidatos pela nota do Enem, mas não entrará no Sisu. Depois da aplicação do exame, os estudantes terão de se inscrever no site da própria universidade.

Vestibulanda de Ciências Contábeis, Kelly Haenish terá neste ano mais uma opção além da Univer­­sidade Federal do Paraná (UFPR). A partir de agora, o curso será ofertado também pelo Instituto Federal do Paraná (IFPR), a antiga Escola Técnica da UFPR. Até 2009, a UFPR era a única instituição pública a oferecer a graduação em Curitiba. "Descobri há duas semanas, na feira de cursos do instituto, que eles oferecerão Ciências Contábeis. Com certeza, é importante ter uma nova opção. A Federal é uma boa universidade, mas é muito concorrida", afirma ela, que tem 23 anos e estuda no Dom Bosco.

O curso é uma das opções de graduação da antiga Escola Técnica, que foi transformada em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia pela Lei n.º 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Com a mudança, o IFPR passa a oferecer cursos de todas as etapas e modalidades de ensino, da educação básica à pós-graduação. O instituto precisará destinar 20% das vagas para licenciaturas e cursos especiais de formação de professores, 50% para cursos técnicos e 30% para cursos de graduação e pós-graduação.

Além de Ciências Contábeis (noturno), o IFPR ofertará em Curitiba, para o primeiro semestre de 2011, o curso de Gestão Pública (noturno). No interior, serão abertos os seguintes cursos superiores: Licenciatura em Física (noturno) e Tecnologia em Manutenção In­­dustrial (noturno), no câmpus de Paranaguá; e Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (matutino), em Londrina. Para o segundo semestre de 2011, a previsão é de que sejam oferecidas mais nove graduações, todas em Palmas: Administração, Ciências da Natureza, Direito, Engenharia Agronômica (com fo­­co em Agroecologia), Licenciatura em Educação Física, Letras Por­­tuguês/Inglês, Licenciatura em Artes, Pedagogia e Sistemas de Informação.

De acordo com a pró-reitora de Ensino, Pesquisa e Extensão do IFPR, Neusa Nery, outros cursos superiores serão implantados de forma gradual nos próximos anos. "Antes de ofertarmos novas graduações, serão feitas audiências públicas nos municípios para saber qual é a vocação de cada região. Haverá o atendimento à demanda dos arranjos produtivos locais", explica. Se­­gundo Luiz Gonzaga Alves de Araújo, professor que exerce tem­­porariamente a Reitoria do IFPR, o instituto oferece cursos em 16 cidades de todo o Paraná: Curi­­tiba, Foz do Iguaçu, Irati, Lon­­dri­na, Ja­­ca­re­zi­nho, Para-naguá, Pa­­ranavaí, Te­­lêmaco Borba, Umua­rama, Pal­mas, Cam-po Largo, Assis Cha­teaubriand, Ivaiporã, Cascavel, Ortigueira e Cruzeiro do Oeste.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]