Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

Linguagens

“Quem não escreve bem ... perde o trem”

  • Renata Balieiro Blanez*
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Um dia, um apressado gerente de uma empresa precisava ir ao Rio de Janeiro, para tratar de negócios urgentes. Ele deixou o seguinte bilhete para a sua secretaria recém contratada: “Maria: devo ir ao Rio amanhã sem falta. Quero que você me reserve, um lugar, à noite, no trem das 8 para o Rio”.

Será que a passagem era para às 8 da noite (20:00 horas) ou para às 8 da manhã? Infelizmente Maria se confundiu com o bilhete mal redigido e comprou a passagem à noite para às 8 da manhã. Conclusão o gerente perdeu o trem e o cliente, pois o trem era para às 8:00 da noite (20:00) e não para às 8 da manhã.

Este bilhete foi tirado do livro “Técnicas de Comunicação Escrita, de Blikstein, Izidoro”, no qual fica evidente que se a comunicação não for clara e objetiva o leitor terá dificuldade em interpretar o que o remetente, ou seja, a pessoa que escreveu, quis dizer.

Desta maneira, a mensagem fica confusa, podendo acarretar problemas quanto à interpretação. Portanto e preciso deixar claro para as pessoas que escrever bem, não é escrever bonito, com palavras difíceis e rebuscadas, mas sim escrever com clareza e objetividade, de forma que o leitor possa interpretar a mensagem tranquilamente, sem problemas na escrita quanto á coesão e coerência.

Podemos classificar em três, os principais segredos da comunicação escrita:

1. Mensagem correta = resposta correta, ou seja, corresponde a idéia que temos em mente e queremos passar ao leitor.

2. Escrever bem = comunicar bem = tornar comum.

3. Escrever bem = persuadir, ou seja, convencer o leitor sobre a mensagem.

Através destes três segredos da comunicação escrita, podemos dizer que para escrever bem não devemos ficar obcecados em demonstrar palavras difíceis e uma cultura ampla da gramática. Se quisermos escrever bem, isto é, de modo eficaz, é preciso cuidado com a produção das mensagens, tornando- a comum e com persuasão.

Este bilhete foi um gênero textual escolhido como exemplo, mas a discussão em torno das Técnicas de Comunicação Escrita vale para qualquer gênero textual, pois mesmo diante de um bilhete, o qual pertence a um gênero rápido da comunicação, pode fazer com que o escritor (remetente) seja equivocado ao produzir um texto, estabelecendo ao leitor (destinatário) uma interpretação obscura.

Esta obscuridade na mensagem, independente do gênero textual, pode fazer com que um vestibulando tenha desconto na nota do vestibular, ou então, que um gerente, como no exemplo do bilhete, perca o trem e o cliente.

Dicas para uma boa Comunicação Escrita

- Refletir e pensar em quem vai receber a mensagem.

- Escolher um bom repertório de acordo com as normas gramaticais, mas nunca se esquecer da objetividade.

- Evitar o uso de gírias, pois além do texto fugir da norma padrão da língua, o leitor pode não conhecer as palavras informais usadas por quem produz a mensagem.

- Em caso de dúvidas ao escolher uma palavra, quanto ao seu uso, troque-a por outra.

- Empregar uma pontuação adequada, para estabelecer uma coerência textual.

- Usar palavras simples e evitar aquelas, as quais causam ambiguidade, ou seja, duplo sentido.

* Formada em Letras- Português pela UFPR, professora de Comunicação Escrita na Prática para módulos empresariais, professora da In Domus – Ensino em Domicílio.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Educação

PUBLICIDADE