Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

Atentado a Bolsonaro

Agressor de Bolsonaro visitou Câmara no dia do atentado, segundo ofício policial

Documento da Polícia Legislativa (PL) indica duas entradas de Adelio Bispo na Câmara dos Deputados na mesma data do atentado a Bolsonaro. Registro pode ter sido forjado ou um engano

  • Giorgio Dal Molin
  • Com Folhapress
  • Atualizado em às
Momento do atentado a faca em Jair Bolsonaro, em Juiz de Fora | AFP
Momento do atentado a faca em Jair Bolsonaro, em Juiz de Fora AFP
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Adelio Bispo de Oliveira, autor da facada no candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL), em Juiz de Fora (MG), teria visitado a Câmara dos Deputados dia 6 de setembro, mesma data do atentado à vida do presidenciável, segundo Ofício da Polícia Legislativa (PL) divulgado no início da noite de quarta-feira (19) pelo site O Antagonista e pelo Estadão. 

“Constatou-se a existência de dois registros de entrada referentes à pessoa do Senhor Adelio, ambos datados do dia 6 de setembro de 2018, dia em que fora efetuada sua prisão no estado de Minas Gerais em decorrência do atentado ao deputado Bolsonaro”, escreveu Paul Pierre Deeter, diretor da PL.

RELEMBRE:Quem é Adelio Bispo, autor da facada em Jair Bolsonaro

No ofício, Deeter escreveu que as duas supostas entradas de Adelio poderiam ter sido forjadas. Depois, ele esclareceu: “O Adelio já estava preso nesse momento em Minas. Foi apenas um erro do recepcionista, que foi ouvido, mas não houve má fé ou qualquer outra situação que estão falando por aí”, afirmou o diretor. O funcionário, que não teve o nome divulgado, teria consultado no sistema eventual entrada de Bispo na Câmara, quatro horas após o esfaqueamento, e por engano registrou a entrada.

Contatado pela Gazeta do Povo, Zanone Junior, um dos quatro advogados de Adelio Bispo, diz desconhecer qualquer visita de seu cliente à Câmara dos Deputados ou a Brasília, inclusive em outras datas. “Posso perguntar isso durante a semana, mas não estou sabendo”, disse. 

Para o advogado criminalista, independente de o documento ser ou não forjado, o fato novo não atrapalha a defesa. “Ele é confesso e teve um motivo. Podem haver uma tentativa de ligar isso a uma elucubração no plano homicida”, disse Zanone Junior, pouco antes de Deeter dizer que o registro de visita foi um erro. 

De acordo com a Câmara, há registro de entrada de Bispo no Congresso em agosto de 2013, mas não se sabe a qual lugar exatamente ele foi na época.

Em outro avanço do processo de investigação, a Justiça Federal em Juiz de Fora autorizou que um psiquiatra indicado pela defesa de Adelio Bispo de Oliveira faça uma avaliação da saúde mental do agressor confesso do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). O autor da facada permanece preso em no presídio federal de Campo Grande (MS). 

Lei na íntegra o Ofício da Polícia Legislativa

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

PUBLICIDADE