053529

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Política
  3. República
  4. Eleições 2018
  5. Ciro Gomes adapta proposta e não vai mais limpar o nome de “todo mundo” do SPC

“não é bem assim”

Ciro Gomes adapta proposta e não vai mais limpar o nome de “todo mundo” do SPC

Promessa de campanha de renegociar as dívidas dos devedores cadastrados no SPC só vale para dívidas contraídas até o dia 20 de julho, quando Ciro abordou pela primeira vez a intenção

  • Folhapress
 | NELSON ALMEIDA/AFP
NELSON ALMEIDA/AFP
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O presidenciável Ciro Gomes, do PDT, alterou nesta terça-feira (14) a proposta de campanha que busca tirar o nome de brasileiros da lista de devedores do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

Segundo ele, se for eleito, só serão avaliadas as dívidas feitas até o dia 20 de julho deste ano, quando o candidato abordou pela primeira vez a intenção de renegociar a dívida dos cidadãos inadimplentes, descontando, por exemplo, multas e correção.

Evitar novas dívidas

De acordo com o candidato, a alteração deveu-se a uma crítica recebida por ele de que pessoas poderiam fazer novas dívidas propositalmente com a expectativa de uma renegociação.

“Essa crítica me chamou a atenção de que não deve valer para a frente para não estimular ninguém a fazer crédito e depois não pagar de propósito”, disse.

LEIA TAMBÉM:  Ciro promete limpar nome no SPC. Mas isso é bom?

À reportagem, o economista-chefe da corretora Spinelli, André Perfeito, havia dito na véspera que, se Ciro não detalhasse a proposta e a deixasse aberta demais, o candidato poderia “sinalizar errado” para a sociedade durante a campanha “de que é só sair gastando que vai ser perdoado depois”.

O candidato do PDT acusou candidatos adversários de copiarem as suas propostas e rebateu análise feita por especialistas e economistas, consultados pela reportagem, de que a iniciativa é vaga.

“Você acha mesmo que eu faria uma proposta que não tenha sido detalhadamente estudada? O problema é que meus adversários estão imitando tudo e eu quero que as pessoas discutam [as propostas]. A crítica para mim não é ruim, é bem-vinda”, disse.

O candidato participou nesta terça-feira (14) de seminário com os presidenciáveis promovido pela Unecs (União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços), em Brasília.

“Tudo o que eu falo agora os meus adversários estão copiando. É uma coisa boa porque as boas ideias devem ser de todos, mas é muito chato na medida que você ainda não ganhou a eleição. O PT chegou a copiar frase e nome. Já não chega ter tido 13 anos para fazer e não ter feito”, criticou.

Além da questão do SPC, ele afirmou que o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, copiou dele a promessa de zerar o déficit público nos dois primeiros meses de mandato.

Roubalheira

Na apresentação, Ciro defendeu ainda o combate à corrupção e classificou o presidencialismo de coalizão como uma “roubalheira” que torna o presidente um “testa de ferro”.

VEJA TAMBÉM:  Qual é a proposta de Ciro Gomes para os aposentados?

Sobre o combate à violência, ele defendeu a federalização de crimes relacionados ao narcotráfico e a facções criminosas, “da origem da investigação até a segregação penitenciária”.

“Todo o comando do PCC (Primeiro Comando da Capital) está nos presídios de São Paulo, porque fizeram acordo. Eu assumindo vai todo mundo para penitenciária federal, cela solitária e incomunicável”, disse.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O jornalismo da Gazeta depende do seu apoio.    

Por apenas R$ 0,99 no 1º mês você tem
  • Acesso ilimitado
  • Notificações das principais notícias
  • Newsletter com os fatos e análises
  • O melhor time de colunistas do Brasil
  • Vídeos, infográficos e podcasts.
Já é assinante? Clique aqui.
>