Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Política
  3. República
  4. Eleições 2018
  5. Homem é encontrado morto na mesma pensão de agressor de Bolsonaro

caso adélio

Homem é encontrado morto na mesma pensão de agressor de Bolsonaro

Morador que residia na pensão há três meses foi encontrado morto sem sinais de violência. Proprietária do local faleceu em setembro

  • Da redação
Pensão em que Adélio Bispo, agressor de Bolsonaro, morava em Juiz de Fora (MG) |
Pensão em que Adélio Bispo, agressor de Bolsonaro, morava em Juiz de Fora (MG)
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Um homem de 48 anos identificado como Rogério Inácio Villas foi encontrado morto na noite de terça-feira (16) na mesma pensão onde Adélio Bispo de Oliveira morava em Juiz de Fora (MG). As causas da morte estão sendo investigadas, já que não foram encontrados sinais de violência.

Adélio Bispo se tornou conhecido após desferir uma facada em Jair Bolsonaro dia 6 de setembro. Segundo Boletim de Ocorrência do fato, Rogério Villas morava há três meses na pensão, o que coincide com período em que o agressor do presidenciável morava no local.

O candidato à presidência publicou uma nota em mídias sociais em que desconfia do caso:

A testemunha do crime – que também residia no imóvel – fez o último contato com a vítima na segunda-feira (15). O cunhado e a irmã da vítima compareceram ao local e relataram que Rogério Villas era usuário de drogas e apresentava problemas cardíacos.

O Instituto Médico Legal (IML) de Juiz de Fora informou à Gazeta do Povo que já foi feita a necrópsia do corpo, que foi liberado nesta quarta-feira (16) para a família da vítima. A Polícia Civil enviou a seguinte nota à redação:

“O caso foi encaminhado para a 7ª Delegacia para ser investigado. No registro da ocorrência, não há indícios de que tenha ocorrido crime ou que a pessoa tenha tido morte violenta. Resultados da necrópsia apontarão a causa mortis”.

No dia 29 de setembro, a proprietária da pensão faleceu. Ela tinha câncer terminal e foi ouvida na primeira investigação da Polícia Federal sobre o caso.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE