012544

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Política
  3. República
  4. Eleições 2018
  5. ‘Lava Jato em risco’ move campanha eleitoral de Alvaro Dias

estratégia

‘Lava Jato em risco’ move campanha eleitoral de Alvaro Dias

Candidato do Podemos à Presidência vem usando o discurso de que a operação está em risco durante a campanha

  • Redação
 | Jonathan Campos/Gazeta do Povo
Jonathan Campos/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A Lava Jato está em risco? Para o candidato a presidente Alvaro Dias (Podemos), sim. “Salvar a Lava Jato” tem sido o grande mote da campanha do atual senador ao Planalto. Para isso, ele pede repetidamente, em debates e durante suas inserções no rádio e na TV: “abra o olho, povo brasileiro”.

Já faz alguns anos que Dias se coloca como referência no combate à corrupção no Congresso Nacional, concedendo entrevistas para falar sobre o tema e tratando dele, também, em seus discursos e redes sociais. Desde que se lançou pré-candidato, no entanto, ele intensificou as menções à Lava Jato.

No lançamento oficial de sua candidatura, no começo de agosto, em Curitiba, chegou a anunciar que, se eleito, convidaria o juiz Sergio Moro para ser seu ministro da Justiça. Logo depois, durante a coletiva de imprensa, explicou que ainda não havia conversado com Moro. “Não anunciaria ninguém antecipadamente para nosso governo”, disse.

Desde que a campanha eleitoral começou oficialmente, o candidato do Podemos vem batendo na mesma tecla. No dia 17 de agosto, por exemplo, ele defendeu no Twitter a ideia de convidar Moro para fazer parte de seu governo. “Como ministro da Justiça ele teria ainda mais condições de impedir qualquer manobra para atrapalhar o trabalho de investigação da Polícia Federal. Como juiz ele não tem esse poder. Torná-lo ministro é fortalecer ainda mais a Lava Jato, justo o contrário do que querem os corruptos”, disse.

No debate presidencial realizado pela RedeTV, no último dia 18 de agosto, ele voltou à carga sobre o assunto. “Vamos transformar a Lava Jato na Tropa de Elite contra a corrupção, com apoio TOTAL do Governo”, disse, em fala replicada em sua conta do Twitter logo depois.

O senador também tem falado em “transformar a Lava Jato em política de Estado”. Hoje ela é, de acordo com o próprio Ministério Público Federal (MPF), “a maior investigação de corrupção e lavagem de dinheiro que o Brasil já teve”.

Embora Dias seja o candidato que mais o explora, o discurso de que a Lava Jato está em risco não é só dele. Trata-se de uma narrativa usada pelos mais diversos personagens da política e da justiça nacionais. O procurador do MPF Carlos Fernando dos Santos Lima, por exemplo, já fez diversas publicações em seu Facebook para alertar sobre os perigos que corre a operação.

Por lá ele costuma compartilhar artigos e matérias que reforçam a ideia de que determinados grupos querem neutralizar a Lava Jato. Em uma delas, em janeiro deste ano, ele afirmou que “não adianta ficar tentando culpar a Lava Jato. Apenas fizemos revelar o que todo mundo intuía, sabia no seu íntimo, mas não tinha como provar”.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O jornalismo da Gazeta depende do seu apoio.    

Por apenas R$ 0,99 no 1º mês você tem
  • Acesso ilimitado
  • Notificações das principais notícias
  • Newsletter com os fatos e análises
  • O melhor time de colunistas do Brasil
  • Vídeos, infográficos e podcasts.
Já é assinante? Clique aqui.
>