Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

Sondagem

Mercado financeiro acredita que Bolsonaro ganhará eleição para presidente

XP Investimentos fez enquete com 204 investidores institucionais sobre eleições e os efeitos no mercado em caso de vitória dos principais pré-candidatos

  • Da Redação
 | Evaristo Sa/AFP
Evaristo Sa/AFP
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Depois de passar quase um ano apostando que Geraldo Alckmin (PSDB) seria eleito presidente em 2018, o mercado financeiro trocou de opinião e agora acredita que Jair Bolsonaro (PSL) será o vencedor das eleições. Isso é o que mostra uma sondagem feita pela XP Investimentos, com 204 investidores institucionais, sobre eleições e os efeitos no mercado. A enquete foi realizada entre os dias 4 e 5 de junho.

A enquete perguntou aos entrevistados: “Quem será o vencedor da eleição presidencial de 2018?”. Jair Bolsonaro apareceu em 48% das respostas. Antes, na sondagem feita em abril, o percentual era de 29%. Já Geraldo Alckmin saiu de 48% em abril para 31% agora. Ciro Gomes (PDT) subiu de 1% para 13%. Depois, aparece Marina Silva (Rede), que passou de 3% para 5%.

LEIA TAMBÉM: Bolsonaro lidera com folga, Doria decepciona e Haddad surpreende em pesquisa

A sondagem mostra que 58% dos entrevistados que participaram da sondagem em abril mudaram sua escolha na pesquisa feita em junho.

2.º turno

A enquete também perguntou quais candidatos chegarão ao 2.º turno. O nome de Bolsonaro foi apontado por 85% dos respondentes. Logo em seguida aparece Ciro Gomes, lembrado por 55%. Geraldo Alckmin foi apontado por 40% dos entrevistados, Marina Silva por 11% e Fernando Haddad (PT) por 3%. Outros pré-candidatos aparecem com 6%.

Por isso, o cenário de segundo turno apontado como mais provável pelo levantamento é entre Jair Bolsonaro e Ciro Gomes (44,8%); seguido por Geraldo Alckmin e Bolsonaro (25,6%); Bolsonaro e Marina Silva (10,8%); e Alckmin e Ciro (9%).

Impacto no mercado financeiro

A enquete da XP Investimentos também questionou os entrevistados sobre os impactos no mercado financeiro em caso de vitória de alguns candidatos. Caso Jair Bolsonaro vença, apenas 31% acreditam em uma queda no Ibovespa (abaixo de 75 mil pontos), 45% enxergam uma depreciação do câmbio (R$ 3,80 para cima) e 77% projetam uma elevação da taxa básica de juros, a Selic, no fim de 2019. Atualmente, a Selic está em 6,5%.

No cenário que considera a vitória de Geraldo Alckmin, 97% dos respondentes acreditam em uma melhora do Ibovespa, 73% em um câmbio abaixo de R$ 3,40 e a grande maioria (88%) que a Selic ficará entre 6% e 8,5% em 2019.

Cenários com Fernando Haddad ou Ciro Gomes foram apontados como desfechos negativos para o Ibovespa. Já Alvaro Dias (Podemos) foi apontado como um desfecho positivo para o principal índice da B3 e Marina Silva, estabilidade.

No caso do câmbio, 80% dos entrevistados acreditam que o dólar vai ficar acima de R$ 4,00 em caso de vitória de Ciro Gomes e 69% projetam o mesmo cenário em caso de vitória de Fernando Haddad. No cenário que considera Marina vencedora, 59% projetam o câmbio entre R$ 3,60 e R$ 4,00. Caso Alvaro Dias vença, a maioria (60%) espera que o câmbio fique abaixo de R$ 3,60.

Sobre o percentual da Selic no fim de 2019, 27% dos entrevistados acreditam que a taxa pode chegar a 10% ou mais caso Ciro Gomes vire presidente e 25% caso Fernando Haddad ganhe. No caso da Marina Silva, 21% acreditam em uma taxa entre 7,5% e 8% e, para Alvaro Dias, 22% projetam uma Selic entre 7,0% e 7,5%.

O Ibovespa é o principal índice da B3, a Bolsa de Valores brasileira. É também o mais importante indicador de desempenho médio dos ativos mais negociados e representativos da B3. Atualmente, o Ibovespa está em 73,8 mil pontos. Já a Selic é a taxa básica de juros da economia e está, atualmente, em 6,5%.

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

PUBLICIDADE