094156

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Política
  3. Paraná
  4. Eleições 2018
  5. Pedidos absurdos feitos a políticos – ou como a corrupção parte também do eleitor

Eleições 2018

Pedidos absurdos feitos a políticos – ou como a corrupção parte também do eleitor

A Gazeta do Povo preparou uma seleção de casos emblemáticos que chegam por redes sociais e email – ou até mesmo cara a cara – para candidatos e ocupantes de cargos públicos

  • Katia Brembatti
 |
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Um promete os votos de toda a família se o político conseguir tirar o parente da cadeia, outro pede para anular multas por excesso de velocidade, alegando que é motorista profissional e que vai perder o trabalho. Ainda há os sonhadores, que querem realizar o desejo de uma viagem para Aparecida do Norte (SP) ou de conseguir um vestido de princesa para a festa de 15 anos da filha.

Pedidos desse tipo são mais comuns do que se pensa e enchem a caixa de email e as redes sociais de políticos do Paraná – isso quando não são feitos cara a cara (alguns sussurrados e outros em alto e bom som). Para mostrar o outro lado da história, a Gazeta do Povo procurou as assessorias de dezenas de políticos – de vereadores a senadores, passando por deputados estaduais e federais – solicitando exemplos dos contatos nada republicanos feitos pelos eleitores. Confira uma seleção desses pedidos aqui.

ELEIÇÕES 2018: acompanhe notícias do Paraná

QUIZ: Faça o teste e descubra que deputado estadual pensa como você

Parte da confusão se deve ao fato de que muitos eleitores desconhecem o papel dos políticos – o que um deputado estadual deve fazer e, principalmente, o que não está na alçada dele. Os eleitos para a Assembleia Legislativa são incumbidos, basicamente, de fazer leis e fiscalizar o governo estadual.

SAIBA MAIS: O que faz um deputado estadual?

Alguns pedidos são tragicômicos. Ou seja, até são capazes de fazer rir, mas no fundo escondem uma tragédia – com a simplicidade de pessoas desesperadas, em problemas financeiros, que clamam por ajuda. Mas há casos que não compadecem os políticos. Em um apelo de doação, a pessoa disse que eleitora de um deputado, mas estava mandando mensagem para outro – copiou e colou, mas esqueceu de trocar o nome do destinatário. Em outra situação, a mulher pediu passagens aéreas para ela e para a filha para Paris. Outro pediu óculos, mas de R$ 500. Outro queria conhecer uma pessoa famosa e pediu o auxílio do político.

Pedidos absurdos acontecem em todos os meses, mas ficam mais intensos em período eleitoral. Na maioria das vezes, são solicitações de doação: doces para a festa dos dias das crianças, um jogo de camisa para time de futebol, ajuda para pagar a conta de água e de luz. Partem do princípio de que o político tem dinheiro e pode distribuir. “Tratam como um banco ou uma porta da esperança”, comenta uma assessora de imprensa. Em outra situação, um parlamentar foi convidado por um grupo de estudantes para ser paraninfo de uma formatura, mas em troca teria de pagar o custo total da festa.

Há pedidos que são apenas inapropriados, mas outros sugerem a prática de crimes, como fraudar concurso público, acelerar processos judiciais ou anular multas. No meio do caminho, estão os favorecimentos, como solicitações de transferência de lotação (feitos por servidores públicos) ou de encaminhamento hospitalar. Não raras vezes os eleitores prometem o voto em troca da “ajuda”. “Quando recebem não como resposta, normalmente ficam bravos. Outros ameaçam ou dizem que vão deixar de votar no político”, conta uma assessora.

DESEJOS PARA O PARANÁ: Incentivo ao empreendedorismo

Também é comum que o eleitor tenha uma postura crítica, cobrando moralidade, mas busque favores políticos. Foi o caso de um síndico que queria a doação de dois relógios de parede e prometia a negociação pelos votos dos moradores dos apartamentos. “O detalhe é que ele sempre dizia, em público, que não acreditava em políticos e que todos são corruptos”, comenta um assessor.

Confira alguns dos contatos feitos pelos eleitores

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O jornalismo da Gazeta depende do seu apoio.    

Por apenas R$ 0,99 no 1º mês você tem
  • Acesso ilimitado
  • Notificações das principais notícias
  • Newsletter com os fatos e análises
  • O melhor time de colunistas do Brasil
  • Vídeos, infográficos e podcasts.
Já é assinante? Clique aqui.
>