Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Política
  3. República
  4. Eleições 2018
  5. Partido de Bolsonaro elege 52 deputados federais e vira a 2.ª maior bancada da Câmara

representatividade

Partido de Bolsonaro elege 52 deputados federais e vira a 2.ª maior bancada da Câmara

Em 2014, o PSL só tinha conseguido emplacar um deputado federal e, atualmente, tem oito representantes na Casa

  • Giorgio Dal Molin, Jéssica Sant’Ana, Kelli Kadanus, Fabiane Menezes, Sergio Luis de Deus e Erick Mota, especial para a Gazeta do Povo
PSL, de Bolsonaro (foto), elegeu 52 deputados federais em 2018. | Fernando Souza/AFP
PSL, de Bolsonaro (foto), elegeu 52 deputados federais em 2018. Fernando Souza/AFP
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Embalado pelo sucesso de Jair Bolsonaro (PSL) na disputa presidencial e pela adesão da sociedade a pautas conservadoras, o Partido Social Liberal (PSL) conseguiu eleger 52 deputados federais neste ano e virou a segunda maior bancada da Câmara. A sigla só perde para o PT, que teve 56 candidatos eleitos. Em 2014, o partido de Bolsonaro só tinha conseguido emplacar um deputado federal e, atualmente, tem oito representantes na Casa, considerando transferências feitas durante o mandato.

CONFIRA todos os deputados federais eleitos em 2018

O maior número de deputados federais eleitos pelo PSL se deu no Rio de Janeiro e em São Paulo. No estado fluminense, foram 12 representantes. Já no estado paulista, dez nomes do partido venceram a eleição, incluindo Eduardo Bolsonaro, filho do presidenciável. Ele foi o deputado federal mais votado da história do Brasil, com 1,8 milhão de votos, à frente de Éneas (Prona - 2002) e Tiririca (PR - 2014), ambos também em São Paulo.

Depois, os estados que deram mais cadeiras ao PSL na Câmara foram Minas Gerais (6), Santa Catarina (3) e Paraná (3).

Confira a lista completa de deputados federais eleitos pelo PSL:

RIO DE JANEIRO

Carlos Jordy

Bacharel em Turismo e Hotelaria, Carlos Jordoy foi o segundo deputado federal do PSL mais votado pelo Rio de Janeiro, com 204.048 votos. Considerando todos os partidos, ficou na quarta colocação. Atualmente, Jordy é servidor federal e atua como analista na área de licitações e contratos da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Acredita na família como grande pilar da formação do caráter do indivíduo e defende os animais.

Luiz Lima

Um dos maiores fundistas do Brasil, Luiz Lima por muito tempo foi nadador profissional e participou de panamericanos, mundiais e olimpíadas, nas provas de 400 metros, 800 metros e 1500 metros nado livre, e foi recordista brasileiro e sul-americano destas provas por vários anos. Foi Secretário Nacional de Esportes de Alto Rendimento entre 2016 e 2017, e hoje é técnico de uma equipe de águas abertas do país e comentarista da SporTV.

Delegado Antônio Furtado

Com 104.211 votos para deputado federal no Rio de Janeiro, Antônico Furtado é servidor público há 25 anos, dez como delegado da Polícia Civil do estado. Ainda em 2016, tentou a vida política como vice-prefeito da cidade de Barra Mansa, na chapa de América Tereza. Ele resolveu disputar uma vaga na Câmara pela primeira vez filiado ao partido de Jair Bolsonaro porque, segundo ele, o candidato do PSL é o único que prometeu a valorização do policial.

Sargento Gurgel

Com 62.089 votos para deputado federal pelo Rio de Janeiro, Gurgel tinha conquistado bem menos no pleito de 2014, quando conseguiu 9 mil votos. É presidente do Instituto Brasileiro de Segurança Pública e Pesquisa, professor de Direito Constitucional, e diz lutar pela melhoria da segurança pública, das condições da polícias e dos bombeiros e “da sociedade do Rio de Janeiro” como um todo.

Major Fabiana

Outra representante da Polícia Civil do Rio de Janeiro a disputar vagas nessas eleições de 2018, a major Fabiana se apresenta como mãe de três filhos, moradora do subúrbio do Rio. Ela está há 20 anos no serviço ativo da corporação. Foi eleita com duas propostas dedicadas às polícias: licitação federal para a aquisição de veículos tecnicamente projetados para as polícias e previsão de acautelamento, por policiais, de armas destinadas às corporações, com transferência de na inatividade.

Felício Laterça

É delegado da Polícia Federal, casado e pai de dois filhos.Comandou a corporação em Macaé por três anos, até abril de 2018. Foi eleito se propondo a combater a corrupção, a criminalidade e o tráfico de drogas.

Helio Fernando Barbosa Lopes

Membro das Forças Armadas, Helio Fernando Barbosa Lopes foi o deputado federal mais votado no Rio de Janeiro. Ele alcançou 345 mil voto, 4,5% do total. É conhecido como Helio Negão e é subtenente do Exército.

Marcio Labre

Candidato do PSL a deputado federal pelo Rio de Janeiro, Márcio Labre foi eleito com quase 47 mil votos. É empresário.

Lourival Gomes

Lourival Gomes é empresário e foi suplente de deputado federal pelo PTN, chegando a assumir o mandato entre janeiro e março de 2017. Neste ano, concorreu pelo PSL e foi eleito.

Chris Tonietto

Chris Tonietto é advogada e tem 27 anos.

Professor Joziel

Militar Reformado e professor, Joziel foi eleito defendendo a bandeira da educação. Ele já foi candidato a prefeito de São João do Meriti, na época pela Rede.

Daniel Silveira

Polícia militar, Daniel Silveira ficou conhecido por, na semana da eleição, quebrar uma placa em homenagem ao nome de Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro assassinada no início do ano.

SÃO PAULO

Eduardo Bolsonaro

Filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), Eduardo Bolsonaro foi eleito com mais de 1,8 milhão devotos e já é o deputado federal mais votado da história do Brasil, à frente de Éneas (Prona - 2002) e Tiririca (PR - 2014), ambos também em São Paulo.

Joice Hasselmann

Jornalista, Joice e começou a carreira no Paraná. A jornalista se envolveu em diversas polêmicas e começou a ganhar notabilidade quando passou a apoiar o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Ela se filiou ao partido de Jair Bolsonaro para concorrer a uma vaga na Câmara. Foi a segunda candidata mais votada no estado.

Alexandre Frota

Ex-ator e apresentador, Alexandre Frota foi eleito com 155 mil votos.

Luiz Philippe O. Bragança

Cotado para ser vice de Bolsonaro e descendente dos imperadores Dom Pedro I e Dom Pedro II, o príncipe Luiz Philippe O. Bragança também foi eleito deputado federal por São Paulo, pelo PSL.

Coronel Tadeu

Tadeu é tenente-coronel da Polícia Militar de São Paulo. É Bacharel em Direito e Mestre em Ciências Policiais. Neste ano, foi eleito deputado federal pelo PSL.

Junior Bozzella

Júnior Bozella foi o sexto deputado federal mais votado pelo PSL. Foi vereador de São Vicente de 2013 a 2016 e nomeado superintendente de São Paulo da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Foi eleito prometendo lutar pela Baixada Santista e pela descentralização do Porto de Santos.

Carla Zambelli

Carla Zambelli se descreve nas redes sociais como “conservadora, cristã, mãe e patriota”. É de Ribeirão Preto (SP).

General Peternelli

Membro das Forças Armadas, Roberto Sebastião Peternelli Júnior, mais conhecido como General Peternelli, também foi eleito deputado federal.

Abou Anni

Polícia militar, Abou Anni exerceu a função de Instrutor de Trânsito e Coordenador de Cursos da Divisão de Educação de Trânsito do Detran – SP, no período de 1988 a 2004. Sua principal bandeira é o trânsito e transporte.

Guiga Peixoto

É administrador, nascido em Tatuí (SP). Foi o último deputado federal eleito pelo PSL.

MINAS GERAIS

Marcelo Alvaro Antonio

Foi o candidato do PSL mais bem votado de Minas Gerais e conquistou a reeleição com mais de 230 mil votos. Ele é presidente do PSL no estado e coordenador da campanha de Bolsonaro em Minas Gerais. Em 2012, foi eleito vereador de Belo Horizonte. “Puxou” a lista de elitos do PSL com 230 mil votos.

Cabo Junio Amaral

Segundo mais votado do PSL, Geraldo Junior do Amaral tem 31 anos e é Policial Militar de Minas Gerais. Aparece em vídeos com Eduardo Bolsonaro e, assim como outros candidatos do partido, focam a campanha em segurança. Afirma que policiais e cidadãos não podem “ser condenados por excesso” quando assaltados. É um dos fundadores do movimento Direita Minas.

Delegado Marcelo Freitas

Marcelo Eduardo Freitas é delegado da Polícia Federal em Montes Claros e foi cotado para ser diretor geral da PF. Divulgou como bandeira o combate à corrupção.

Charlles Evangelista

Vereador por Juiz de Fora (eleito pelo PP) e agora eleito deputado federal, Carlles Thomacelli Evangelista é servidor público. Ele migrou para o PSL em abril de 2018 e foi o vereador mais novo a ser eleito em Juiz de Fora. Hoje, tem 32 anos.

Leo Motta

Vereador de Contagem desde 2014, Eliel Marcio do Carmo é cantor gospel e certamente fará parte da bancada evangélica. Seus vídeos na internet costumeiramente são com abordagem religiosa. Teve uma vida partidária ‘agitada’: já foi presidente do Partido Trabalhista Cristão (PTC), secretário geral do Partido Progressista (PP), fez parte do partido Solidariedade (SDD) e agora do PSL.

Alê Silva

A advogada Alessandra da Silva aposta no discurso de combate à corrupção. Moradora de Ipatinga (MG), se apresenta como “cristã que valoriza o trabalho, os bons costumes e a família”. Diz ainda ter participado ativamente dos movimentos pró-impeachment de Dilma e apoiado a greve dos caminhoneiros.

SANTA CATARINA

Daniel Freitas

Segundo deputado federal mais votado de Santa Catarina com 142571 votos, Daniel Freitas é empresário, tem 36 anos e renunciou ao mandato de vereador em Criciúma para ser candidato.

Caroline de Toni

Advogada catarinense, Caroline de Toni é uma das mais jovens da bancada. Ela tem 32 anos e foi candidata (não eleita) a vereadora de Chapecó (SC), pelo PP. Vice-presidente estadual do partido, Caroline é defensora do projeto Escola Sem Partido e foi presidente do Movimento Brasil Livre (MBL) em Chapecó. Teve 109.363 votos.

Fabio Schiochet

Empresário catarinense, Schiochet atuou em apoio à campanha de Jair Pedri (PSD) à Prefeitura de Jaraguá do Sul. Antes do PSL, ele fez parte do PSD, onde foi presidente da juventude do partido. Agora, neste ano, foi eleito deputado federal pelo PSL. É contra a descriminalização do aborto e do uso recreativo de drogas, além de ser contrário à política de cotas. Afirma não ser contra o aumento de salários do judiciário, mas que há “outras prioridades”.

Coronel Armando

Militar reformado e nascido no Rio de Janeiro, Luiz Armando Schroeder Reis é o deputado com menos votos dos quatro do PSL eleitos pelo partido em Santa Catarina. Ele destaca ter sido oficial do Exército por 30 anos, passando por diversos estados. Possui cursos de MBA e pós graduação nas áreas de segurança e recursos humanos. Em seu blog, fez críticas ao voto eletrônico, ao afirmar que “sem voto impresso o Brasil perde a chance de ser mais transparente”.

RIO GRANDE DO SUL

Bibo Nunes

É um conhecido apresentador de televisão no Porto Alegre (RS). Foi o deputado federal mais votado do PSL no Rio Grande do Sul. É jornalista e redator.

Sanderson Federal

Ubiratan Antunes Sanderson, mais conhecido como Sanderson, é servidor público e foi o segundo deputado federal do PSL mais votado no estado.

Nereu Crispin

Bacharel em direito e com especializações na área do meio ambiente, tem larga experiência como administrador.

PARANÁ

Felipe Francischini

Tornou-se conhecido por ser filho do ex-secretário de secretário da Segurança Pública do Paraná Fernando Francischini (PSL), mais conhecido como Delegado Francischini e um dos coordenadores de campanha de Jair Bolsonaro a presidente. O pai foi deputado federal em 2014 e neste ano garantiu a vaga como deputado estadual. Basicamente, “trocaram as cadeiras”. Felipe é advogado de formação.

Filipe Barros

Foi eleito vereador de Londrina em 2014 pelo PRB. Barros se envolveu em polêmicas recentes por ter ofendido manifestantes que protestavam contra a reforma trabalhista. Ele os xingou de “vagabundos”. Pouco após ser eleito vereador, foi denunciado por crimes de discriminação religiosa e injúria racial.

Aline Sleutjes

Candidata à prefeitura de Castro (PR) em 2016, Aline Sleutjes é professora de educação física no Ensino Médio . Entre suas convicções, diz ser a favor do fim do foro privilegiado e a criminalização de invasões. Foi ameaçada de morte durante a campanha.

GOIÁS

Delegado Waldir

Natural do Paraná, Waldir Soares de Oliveira, conhecido como Delegado Waldir, é formado em Direito. Em 20015, foi eleito deputado federal pelo PSL em Goiás. Neste ano, foi reeleito.

Major Vitor Hugo

Vitor Hugo de Almeida, conhecido como Major Vitor Hugo, foi o segundo deputado federal do PSL eleito em Goiás nas eleições deste ano.

MATO GROSSO DO SUL

Tio Trutis

Loester Carlos Gomes de Souza é proprietário de um bar em Campo Grande (MS) e causa polêmica nas redes sociais, se manifestando abertamente contra a ideologia de gênero com as hashtags: #MeninaSeVesteComoMenina e #MeninoSeVesteComoMenino.

Defende a militarização de 10% das escolas públicas do Mato Grosso do Sul e posse de armas “para o cidadão ficha limpa e com capacidade técnica e psicológica”. Entre os dois eleitos pelo PSL no estado do Mato Grosso do Sul, Tio Trutis foi o mais votado, com 56.339 votos.

Dr. Luiz Ovando

O médico sul matogrossense já havia se candidatado a outros cargos, como vereador e deputado, mas nunca havia sido eleito. Durante a campanha, se propôs fortemente a apoiar o setor do agronegócio do estado, propondo facilitar o escoamento de grãos do Mato Grosso do Sul e facilitar a política fiscal produtiva.

MATO GROSSO

Nelson Barbudo

Foi o deputado federal mais votado no Mato Grosso, com mais de 12 mil votos. Barbudo é produtor rural e tornou-se conhecido nas redes sociais através de suas críticas ao governo federal, ao Partido dos Trabalhadores e a invasores de terra.

ESPÍRITO SANTO

Dra Soraya Manato

A médica Soraya Manato foi a única eleita pelo PSL para a Câmara Federal no Espírito Santo, com 57741 votos. Ela é esposa de Carlos Manato (PSL), candidato derrotado para o Governo do Estado e que havia sido eleito deputado federal por quatro mandatos seguidos. A médica é especialista em ginecologia e obstetrícia.

PARAÍBA

Julian Lemos

Gulliem Charles Bezerra Lemos é vice-presidente do PSL nacional e empresário de Campina Grande (PB). Foi o único deputado federal do PSL eleito no estado e atuou como coordenador da campanha de Jair Bolsonaro no Nordeste. Ao ser anunciado presidente do PSL na Paraíba, vários membros do PSL anunciaram desfiliação. Ele é acusado de agressão pela irmã e ex-mulher, sendo que em uma vez foi preso. Ele nega as acusações.

PERNAMBUCO

Luciano Bivar

Manda-chuva do PSL, Luciano Bivar é empresário e deputado federal. Ele fundou o PSL em 1998. É empresário do setor de seguros e declarou à Justiça patrimônio de 14,7 milhões. Foi eleito para o seu terceiro mandato de deputado federal. Em 2006, disputou a Presidência da República.

RONDÔNIA

Coronel Chrisóstomo

Coronel do Exército Brasileiro, João Chrisóstomo foi eleito deputado federal pelo PSL em Rondônica com 28 mil votos. Defende os interesses da família brasileira.

RORAIMA

Nicoletti

Antônio Carlos Nicoletti é servidor público federal. Foi eleito deputado federal por Roraima.

RIO GRANDE DO NORTE

General Girão

General da Reserva do Exército Brasileiro, Gião Monteiro foi eleito deputado federal por Rio Grande do Norte.

AMAZONAS

Delegado Pablo

Delegado, Pablo Oliva Souza foi eleito deputado federal por Amazonas.

CEARÁ

Heitor Freire

Presidente estadual do PSL no Ceará, Heitor Freire tem mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro. Atualmente, é empresário e defende os valores da família. É, ainda, líder do movimento Direita Ceará.

BAHIA

Professora Dayane Pimentel

Dayane Pimentel é presidente do PSL na Bahia e presidente nacional do PSL Mulher. Foi a candidata do PSL eleita deputada federal na Bahia.

SENADORES

PSL também fez cadeiras no Senado. Confira os quatro eleitos:

Major Olímpio (PSL-SP)

Sérgio Olímpío Gomes foi o senador mais votado nas Eleições 2018 no país, com quase 9 milhões de votos. Ele passou pelas cadeiras de deputado estadual (eleito em 2006 e 2010) e deputado federal (2014) e, agora, foi eleito para o Senado por São Paulo junto com Mara Gabrilli (PSDB). Policial Militar de profissão, Major Olímpio já foi candidato à prefeitura de São Paulo em 2016 e encampa seus projetos fortemente na área de segurança.

Soraya Thronicke (PSL-MS)

A advogada Soraya Thronicke nasceu em Dourados (MS), em 1973, perto da fronteira brasileira com o Paraguai. Assim como outros candidatos do PSL, prometeu “o direito da população se defender” e foi uma das lideranças femininas em apoio a Jair Bolsonaro durante as eleições. Ela diz ser contra o aborto e o desarmamento e a favor do endurecimento da legislação penal. Destacou um projeto que gostaria de aplicar: o de que o preso trabalhe para pagar o próprio custo de vida no presídio.

Selma Arruda (PSL-MT)

Natural de Camaquã, no Rio Grande do Sul, Selma Arruda tem 55 anos e fez carreira na magistratura do Mato Grosso antes de entrar na política. Foi aprovada no concurso para juiz em abril de 1995 e assumiu o cargo em setembro de 1996, tendo atuado por 22 anos em diversas varas do Tribunal de Justiça do estado, até se aposentar em 2018. Comandou a Vara de Justiça contra o Crime Organizado de Cuiabá e autorizou a deflagração da primeira fase da Operação Sodoma, que resultou na prisão do ex-governador Silval Barbosa e seus secretários Pedro Nadaf e Marcel de Cursi, em setembro de 2015. Vai ocupar o seu primeiro cargo eletivo, tendo sido a senadora mais votada do seu estado, com quase 680 mil votos.

Flávio Bolsonaro (PSL-RJ)

Filho do presidenciável Jair Bolsonaro, Flávio Nantes Bolsonaro tem 37 anos, nasceu em Rezende (RJ) e é formado em Direito, com especializações em Políticas Públicas pela IUPERJ e Empreendedorismo pela Fundação Getulio Vargas. Está sem seu quarto mandato como deputado estadual no Rio Janeiro, tendo entrado para a Assembleia Legislativa local em 2003. Nas eleições de 2016, disputou a prefeitura do Rio e ficou em 4.º lugar com 424.307 votos, que representaram 14% dos votos válidos. Agora foi eleito ao Senado Federal com mais de 4,3 milhões de votos – foi o terceiro mais votado no país.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE