152145

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Política
  3. República
  4. Eleições 2018
  5. Por que tanta gente promete votar em branco ou nulo?

pesquisa eleitoral

Por que tanta gente promete votar em branco ou nulo?

Último Datafolha mostrou que, com a saída de Lula, votos brancos e nulos chegam a quase um terço dos eleitores. Especialistas apontam que cenário é passageiro e que esses votos vão se dissipar

  • Brasília
  • Flávia Pierry
 | MAURO PIMENTEL    /    AFP
MAURO PIMENTEL / AFP
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A mais recente pesquisa Datafolha apontou que, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fica de fora da disputa, dispararam as respostas de votos brancos e nulos, com a maior fatia do que qualquer outro candidato e variando entre 28% a 32%. O resultado divulgado em 31 de janeiro, logo depois da confirmação da condenação de Lula em segunda instância, não deve se manter por muito tempo e pode ter sido apenas uma reação de “revolta” do eleitor, segundo análise de especialista e de políticos do próprio PT.

LEIA MAIS: Votar nulo funciona?

A avaliação é que os votos inválidos devem se dissipar parcialmente para outros candidatos, mas não serão “carimbados” por Lula. Ou seja, não serão transferidos automaticamente a um eventual candidato apresentado como alternativa ao ex-presidente pelo PT, caso ele não se candidate. 

O cientista político André César, da Hold Assessoria Legislativa, avalia que o cenário é uma “resposta imediata, uma espécie de vendetta, de parcela do eleitorado”, em resposta à condenação do petista. Para ele, as próximas pesquisas irão começar a indicar para que lado vão os “revoltados”.

A avaliação interna do PT é que não há o que comemorar, nem considerar que os até 32% de votos brancos e nulos continuarão fieis ao ex-presidente, mas compõe um sentimento de perplexidade com o julgamento do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). 

Escreva ou cole aqui o seu script HTML

Visão do brasileiro sobre Dilma pode definir capacidade eleitoral de novo poste de Lula 

Para reconhecer quantos desses votos podem ser transmitidos a outro candidato do PT que não Lula, ou a alguém que tenha o apoio do petista, será preciso saber como o brasileiro enxerga a ex-presidente Dilma Rousseff. Uma liderança do partido afirmou à Gazeta do Povo que estão sendo feitas pesquisas nos estados sobre a viabilidade da candidatura da ex-presidente Dilma ao Senado e que, se o brasileiro tiver mantido uma percepção negativa sobre a gestão da petista, isso pode impor dificuldades a um possível candidato indicado por Lula. 

“Nos parece que se reduziu a avaliação negativa sobre a gestão Dilma. Mas se ela tiver mantido uma avaliação ruim, o eleitor pode acreditar que a próxima indicação que Lula fizer é ruim também e rejeitar o nome. Também teremos alguns eleitores que podem dar seu voto ao indicado de Lula, a depender de quem for”, avaliou o petista, em condição de anonimato. 

O deputado Carlos Zarattini (PT-SP), ex-líder do partido na Câmara, afirmou que o partido se mantém firme em defender a candidatura de Lula, sem plano B. E avalia que, mesmo caso o ex-presidente não possa ser candidato, os votos nulos e brancos apresentados no cenário da pesquisa sem Lula deverão pesar para o lado da esquerda, da oposição ao atual governo. 

Do lado do governo e dos partidos do chamado “centro”, a avaliação é de que ainda é cedo para saber quem pode receber parte dos votos nulos e brancos registrados agora. 

“O centro está na moda, são os partidos que entendem que o tamanho do estado está muito grande. Se esse centro conseguir identificar um nome que uma a todos, as chances de vitória serão maiores”, disse o líder do DEM, Rodrigo Garcia (SP). “A atenção do brasileiro vai ser maior para a questão da eleição e consequentemente as pesquisas vão refletir mais a realidade. Acho que o eleitor vai se ligar mais nas eleições”, afirmou Garcia.

Metodologia

A pesquisa foi feita na segunda-feira, 29, e na terça-feira, 30 - após, portanto, o julgamento no TRF-4, que ocorreu na quarta-feira, 24, e que pode tirar Lula da disputa por causa da Lei da Ficha Limpa. O Datafolha fez 2.826 entrevistas em 174 municípios. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR 05351/2018.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O jornalismo da Gazeta depende do seu apoio.    

Por apenas R$ 0,99 no 1º mês você tem
  • Acesso ilimitado
  • Notificações das principais notícias
  • Newsletter com os fatos e análises
  • O melhor time de colunistas do Brasil
  • Vídeos, infográficos e podcasts.
Já é assinante? Clique aqui.
>