Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

garoto-propaganda

PT guarda imagens inéditas de Lula para a campanha. E quer novas da cadeia

Partido quer usar imagens inéditas de Lula na campanha deste ano. Agora, tenta, na Justiça,  obter gravações do líder petista preso na carceragem da Polícia Federal

  • Brasília
  • Débora Álvares e Evandro Éboli
Lula recebe um beijo da filha Lurian na cerimônia de homenagem à Marisa Letícia no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, antes de ser preso | Ricardo Stuckert
Lula recebe um beijo da filha Lurian na cerimônia de homenagem à Marisa Letícia no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, antes de ser preso Ricardo Stuckert
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Mesmo preso, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá imagens inéditas suas nas propagandas eleitorais petistas. O PT tenta viabilizar gravações na carceragem da Polícia Federal, onde o líder do partido está há 68 dias. Mas tem cartas na manga caso isso não seja autorizado. 

Os dois dias em que Lula ficou no Sindicato dos Metalúrgicos antes de se entregar à PF foram muito produtivos nesse sentido. Há gravações sobre eleições ainda não divulgadas. Segundo petistas, são vídeos em que Lula fala genericamente sobre a importância do voto e a perseguição contra o PT. 

LEIA MAIS:Como Lula monta sua imagem para mostrar só o que quer

Há ainda os vídeos gravados por correligionários e demais apoiadores que foram visitá-lo naqueles dias que antecederam sua prisão. Alguns já foram parar nas redes sociais. Mas a campanha petista os está recolhendo e estuda também usá-los nas propagandas de televisão de integrantes da legenda que concorrerão esse ano. 

O PT, que ainda não desistiu de Lula candidato, quer fazer ainda novos vídeos na carceragem da Polícia Federal, onde o petista está desde 7 de abril. Ou presencialmente, ou por videoconferência. 

Aguarda uma decisão sobre um pedido já feito por veículos de comunicação para que o ex-presidente participe de sabatinas realizadas com pré-candidatos à Presidência da República. 

LEIA MAIS:“Só o Lula salva” em 2018: petista tenta vender imagem de que é um “santo”

Além disso, a defesa de Lula apresentou à Justiça Federal de Curitiba, na última sexta (8), uma solicitação para que o petista possa realizar atos pré-campanha e comparecer à Convenção Nacional do PT, em 28 de julho. Ainda não há decisão. 

O ex-presidente cumpre pena de 12 anos e um mês por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso Triplex. Para o PT, Lula não teve os direitos políticos cassados, embora, condenado, seja considerado inelegível pela Lei da Ficha Limpa. 

LEIA MAIS:Lula está transformando o PT numa seita religiosa em que ele é “deus”

A estratégia do partido é registrar a candidatura de Lula à Presidência no limite do prazo, em 15 de agosto. Só após essa oficialização na Justiça Eleitoral poderá haver a impugnação da candidatura. Publicamente, líderes petistas afirmam acreditar em uma decisão favorável da Justiça à Lula. Porém, internamente, discutem o plano B. 

Com os vídeos de Lula, querem manter sua aparição na mídia, de forma a possibilitar ao nome que deve substituí-lo nas urnas capitalizar os votos. Avaliam que, após a prisão, a visibilidade do ex-presidente diminuiu, o que o prejudica politicamente. 

Na terça (12), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou mais um pedido da defesa de Lula para suspender os efeitos da condenação. A defesa queria que Lula deixasse a prisão e participasse da campanha eleitoral, respondendo ao processo em liberdade, enquanto recursos a instâncias superiores aguardam julgamento.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

PUBLICIDADE