Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

Eleições

Quem é o ex-ministro de FHC que virou conselheiro econômico de Alvaro Dias

Pedro Malan tem feito sugestões para equipe do presidenciável do Podemos, com quem já se reuniu algumas vezes para discutir propostas na área de economia

  • Brasília
  • Da Redação, com Estadão Conteúdo
 | Evaristo Sa/AFP
Evaristo Sa/AFP
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O ex-ministro da Fazenda Pedro Malan se tornou um dos conselheiros de Alvaro Dias, pré-candidato à Presidência da República pelo Podemos. Segundo o senador, os dois já se reuniram algumas vezes para discutir propostas na área de economia.

Malan tem dado ideias e sugerido nomes para a equipe de Dias. Por sugestão do ex-ministro, o presidenciável vai contratar o economista Everaldo Maciel para ajudá-lo. Maciel foi secretário da Receita Federal durante os oito anos de governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), quando Malan era o titular da Fazenda.

Leia também: Candidatos a presidente celebram o Dia dos Namorados com fotos românticas

Dias chegou a convidar Malan para ser oficialmente o economista de sua campanha. O ex-ministro, porém, disse que só poderia ajudá-lo informalmente, pois não quer abrir mão dos assentos que ocupa em conselhos de administração de empresas no Brasil e em outros países.

O senador paranaense também tem ouvido outros economistas. Já se reuniu, por exemplo, com Bernado Appy, ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda e Gabriel Leal, da Instituição Fiscal Independente do Senado. Também conversou com o tributarista Sacha Calmon.

Ex-presidente do Banco Central

Nascido em Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro, Pedro Sampaio Malan é engenheiro e economista. Formou-se engenharia elétrica pela Escola Politécnica da PUC do Rio de Janeiro em 1965, e conquistou um doutorado em economia pela Universidade de Berkeley (EUA).

Malan foi presidente do Banco Central durante a implantação do Plano Real, no governo de Itamar Franco, entre setembro de 1993 e dezembro de 1994. No ano seguinte, Malan assumiu o Ministério da Fazenda durante os dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso, de 1º de janeiro de 1995 – quando FHC assumiu o primeiro mandato de presidente – até 1º de janeiro de 2003, quando terminou o segundo mandato.

Em determinado momento, a condição de “homem-forte” dele dentro do governo foi tanta que o PSDB chegou a cogitar sua candidatura à sucessão de Fernando Henrique Cardoso em 2002. No fim, entretanto, o escolhido foi o então ministro da Saúde José Serra.

Malan foi presidente do conselho de administração do Unibanco entre 2004 e 2005 e vice-presidente do Conselho da Fundação Unibanco. Atualmente, atua como presidente do Conselho Consultivo Internacional do Itaú Unibanco, além de participar do conselho administrativo da Globex, holding que controla o Ponto Frio, e da Alcoa Alumínios, entre outros.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE