Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

promessas ao vento

“Serei prefeito por 4 anos” e mais 10 frases em que Doria promete cumprir mandato

Intenção do tucano de se candidatar ao governo de São Paulo não foi bem recebida por seus eleitores, que o cobraram nas redes sociais

  • Folhapress e Estadão Conteúdo
 | Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Após um ano e três meses à frente da Prefeitura de São Paulo, João Doria (PSDB) anunciou, na segunda-feira (12), que deixará o cargo para concorrer ao governo do estado. A notícia não foi bem recebida por seus eleitores. Nas redes sociais circularam entrevistas dadas por ele quando era candidato a prefeito em que prometia ficar na Prefeitura pelos quatro anos e que não era candidato a nenhum outro cargo.

Apesar de assumir uma candidatura um ano e depois meses de um mandato no Executivo municipal, Doria disse nas respostas que “nada muda” em seu discurso de não ser político, mas, um gestor. Na noite de segunda, ao compartilhar sua decisão de se inscrever nas prévias do PSDB, Doria procurou reforçar o discurso de que foi “aclamado” pela militância do partido para ser candidato.

Leia também: Aécio tenta assegurar foro privilegiado com articulação de eleição em Minas

“Pessoal, não posso negar essa importante convocação. A maioria absoluta dos representantes e lideranças do meu partido fez esse chamado”, escreveu o prefeito. Aliados de Doria reuniram cerca de 1,7 mil assinaturas de tucanos no estado para inscrevê-lo nas primárias.

Abaixo da publicação de Doria, seguidores se dividiam entre apoiadores e críticos. “Deveria honrar o voto dos paulistanos e terminar seu mandato. No PSDB é sempre assim, leilão do melhor cargo. Decepção, não tem meu voto como governador”, escreveu um internauta.

“Tenho certeza que você seria um excelente governador (esse estado está precisando muito de gestão), mas não desaponte seus eleitores, você havia dito que ficaria os 4 anos como prefeito de SP. Continue e termine seu mandato, você ganhará mais confiança...”, escreveu outro.

Para este, a equipe respondeu diretamente, reforçando qualidades do vice-prefeito, Bruno Covas, e dizendo que o perfil de Doria continuaria no governo estadual. “Nosso vice-prefeito, Bruno Covas, administra São Paulo conjuntamente conosco desde o momento em que assumimos a gestão na Prefeitura. O olhar de administrador, responsabilidade com orçamento e eficiência nos gastos públicos também estarão presentes em nossa eventual administração à frente do governo estadual”, diz a resposta.

Mas houve também publicações de apoio à pré-candidatura. “Assim como na iniciativa privada, seu trabalho duro foi reconhecido e é como se estivesse sendo ‘promovido’”, escreveu uma internauta.

Confira 10 declarações públicas de João Doria sobre cumprir o mandato de quatro anos:

Em 2016

16 set – “Eu, João Doria, comprometo-me a cumprir integralmente meu mandato nos anos de 2017, 2018, 2019 e 2020 caso seja eleito prefeito da cidade de São Paulo em 2016”. Em carta assinada ao Catraca Livre

21 set – “Serei prefeito por quatro anos e sem reeleição. Não há necessidade. Deixar oportunidade para outras pessoas, oxigenar o partido.” Afirmação à TV Globo.

3 out – “Não quero reeleição. Vou cumprir meu mandato de quatro anos sem reeleição, eu acho muito ruim ser eleito pensando em se reeleger.” Ao jornal O Estado de S. Paulo”

4 out – “Fico [quatro anos]. Vou prefeitar. E não vou disputar reeleição. Espero que na próxima reforma política, talvez, ela acabe. A reeleição se mostrou nociva à política brasileira. Declaração à Folha de S.Paulo.

7 out – “Eu fui eleito para ser prefeito da cidade de São Paulo e vou ser prefeito quatro anos e sem reeleição, porque eu sou contra a reeleição”. Afirmação à Rede TV.

16 dez – “Não estou preocupado com a próxima eleição, estou preocupado com a administração, com a gestão da prefeitura de São Paulo. São quatro anos de desafio e eu não sou candidato a reeleição”. Fala à IstoÉ.

Em 2017

6 mar – “Sou prefeito, fui eleito para ser prefeito e vou prefeitar. Tenho ouvido muito essas perguntas, mas fui eleito para ser prefeito de São Paulo e tenho que ser aquilo pelo qual fui designado. Essa é minha responsabilidade”. “Meu candidato à presidência da república é Geraldo Alckmin [governador de São Paulo pelo PSDB]”, acrescentou. À rádio Jovem Pan.

10 mar – “Fui eleito para ser prefeito e vou prefeitar pelos quatro anos. Trabalhando em dobro como estamos fazendo, quatro anos vão significar oito, está muito bom”, em palestra para associações de bairros nobres da cidade, no auditório do Mube (Museu Brasileiro da Escultura), no Jardim Europa.

6 abr – “Fui eleito para cumprir quatro anos em São Paulo, esse é o meu desafio. A melhor contribuição que posso dar à democracia é ser um bom prefeito”. À Rádio Gaúcha.

9 set – “Não é hora disso ainda. É hora da gente cuidar da administração. Ele (Geraldo Alckmin) da gestão no governo do Estado de São Paulo e eu na gestão recém-iniciada na prefeitura de São Paulo.” Entrevista concedida no programa Raul Gil, do SBT.

28 dez – “Não há razão para incerteza. Eu fui eleito prefeito para cumprir o meu mandato por quatro anos. Até dezembro de 2020 serei o prefeito da cidade de São Paulo”. À Folha de S.Paulo.

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

PUBLICIDADE