Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Política
  3. República
  4. Eleições 2018
  5. Técnicos do TSE orientam aprovação com ressalvas de contas da campanha de Bolsonaro

eleições 2018

Técnicos do TSE orientam aprovação com ressalvas de contas da campanha de Bolsonaro

Relatório com identificação de irregularidades, no entanto, afirma que ressalvas não comprometem a regularidade das contas

  • Brasília
  • Débora Álvares
Logo que o ministro relator for notificado, Bolsonaro terá três dias para apresentar defesa. | Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Logo que o ministro relator for notificado, Bolsonaro terá três dias para apresentar defesa. Marcelo Camargo/ Agência Brasil
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A assessoria técnica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) finalizou a análise das contas de campanha de Jair Bolsonaro (PSL) e orientou a aprovação com ressalvas. O documento fala em “identificação de irregularidades e impropriedades que, no conjunto, não comprometem a regularidade das contas”. A votação por todos os ministros deve ocorrer até a primeira semana de dezembro, já que a diplomação do presidente eleito está marcada para o dia 10. 

“Importa esclarecer que o exame técnico que ora se apresenta não obsta que os órgãos competentes investiguem, processem ou julguem as pessoas físicas e jurídicas mencionadas nos documentos apresentados na prestação de contas no que diz respeito a práticas ilícitas, penais, fiscais ou administrativas que venham a ser posteriormente desveladas”, diz o documento.

LEIA TAMBÉM: Esplanada quase completa: qual vaga continua em aberto no time de Bolsonaro

Relator, o ministro Luiz Roberto Barroso já determinou que, assim que notificado das conclusões da área técnica, Jair Bolsonaro manifeste-se em três dias. O Ministério Público Eleitoral (MPE) também foi convocado a emitir novo parecer ao tribunal em dois dias após intimação. 

O parecer lembra que a aprovação das contas da campanha não significa uma chancela a “possíveis atos ilícitos que possam ser apurados posteriormente”.

Em resumo, a área técnica identificou doações por fonte indevida e recebimento de fonte não identificada. Por esses ilícitos, recomendou a devolução de R$ 5,2 mil pela primeira irregularidade, e R$ 3 mil, pela segunda.

“Tratou-se na realidade de subcontratação do serviço. E apesar de constatadas inconsistências na formalização da contratação, não foram identificados prejuízos ao princípio da transparência e ao controle social quanto à identificação dos doadores e a respectiva divulgação, considerando que a plataforma utilizada e a arrecadação foram realizadas por empresas com cadastro prévio no TSE”.

LEIA TAMBÉM: Moro planeja choque na criminalidade tal qual o Plano Real fez com a inflação

Há outras ações contra Bolsonaro no TSE. Uma delas, por exemplo, apresentadas pelo ex-candidato presidencial Ciro Gomes (PDT), que pediu a anulação do pleito baseado nas notícias de uso em massa de mensagens de WhatsApp que teriam beneficiado a campanha do presidente eleito. Nesse mesmo sentido, existem também ações do PT. 

A indicação nos bastidores do TSE é que esses casos não devem prosperar.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE