i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Eleições 2020

Campanha do 2º turno no Rio foi marcada por ataques entre Crivella e Paes

  • PorGustavo Ribeiro, especial para a Gazeta do Povo
  • 28/11/2020 13:58
Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos) estão no segundo turno no Rio de Janeiro.
Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos) estão no segundo turno no Rio de Janeiro.| Foto:

Poucas propostas, muitos ataques e dezenas de ações na Justiça Eleitoral. Esse foi o resumo das duas semanas de campanha no segundo turno para a Prefeitura do Rio de Janeiro, disputada por Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos). O desfecho da eleição ocorre neste domingo (29).

Paes, que comandou a cidade entre 2009 e 2016, passou para o segundo turno na frente do atual mandatário da capital fluminense: 37,01% contra 21,9% dos votos válidos. A relativa proximidade de votos se esvaiu nos últimos dias, segundo pesquisas de intenção de voto.

Levantamento do Datafolha, divulgado na última quinta-feira (26), aponta um cenário praticamente decidido. Paes tem 70% das intenções de votos válidos, enquanto Crivella soma 30% (veja a metodologia da pesquisa abaixo).

Essa disparidade gerada desde o começo do segundo turno fez com que o atual prefeito partisse para o ataque, acusando inicialmente o adversário de ser corrupto. “Agora eu te pergunto, como foi a administração do meu adversário? Ele teve R$ 15 bilhões a mais, porém o governo dele foi cheio de corrupções. O governo mais corrupto da história do Rio de Janeiro”, disse em propaganda eleitoral.

Crivella se refere ao caso em que Paes se tornou réu em 8 de setembro, acusado de ter recebido cerca de R$ 10,8 milhões em propinas de executivos da Odebrecht entre junho e setembro de 2012. Na denúncia do Ministério Público Eleitoral (MPE) do Rio, o valor seria usado para custear a campanha de reeleição do ex-prefeito em 2012.

No entanto, o momento que mais repercutiu na campanha ocorreu em 19 de novembro, quando Crivella afirmou, em um vídeo gravado ao lado do deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ), que, se Paes vencesse a eleição, o Psol comandaria a pasta da Educação e levaria pedofilia às escolas.

“Tem um inimigo que, se pudesse, daria outra facada no Bolsonaro, que é o Psol. O Psol está com Eduardo Paes. O Psol, dizem, vai tomar conta da Secretaria de Educação. Agora você imagina, pedofilia nas escolas”, declarou o prefeito.

Além do vídeo, a campanha do prefeito distribuiu panfletos dizendo que Paes é defensor da legalização do aborto, das drogas e do “kit gay” nas escolas municipais.

Como resultado, a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) do Rio apresentou uma denúncia contra Crivella e Andréa Firmo (Republicanos), candidata à vice. Na peça protocolada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ), a PRE aponta difamação eleitoral e propaganda falsa em campanha.

Paes reage e rotula Crivella de “Pai da Mentira”

Esse episódio fez com que Paes reagisse com mais força na propaganda eleitoral e nas redes sociais. O candidato do DEM adotou o apelido “Pai da Mentira” para se referir ao adversário. Em vídeos e postagens na internet, o termo é bastante repetido.

“Agora, pasmem, o 'Pai da Mentira' tá falando que eu promoveria a pedofilia nas escolas. É muito desespero. Todo mundo sabe o quanto eu cuidei das crianças e da educação. Eu ando de cabeça erguida, rebatendo essa mentirada e apresentando as minhas propostas”, disse Paes em um vídeo de campanha.

“Depois de dias anunciando que apresentaria uma delação e um dossiê bombástico contra mim, o Crivella não apresentou nada. Era só mais uma Fake News do 'Pai da Mentira' para aumentar a audiência da TV do 'Tio'”, escreveu o ex-prefeito, em referência à TV Record e ao proprietário Edir Macedo, tio de Crivella e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, onde o prefeito é pastor licenciado.

A atuação de Crivella na Igreja Universal tem sido alvo de críticas por parte de Paes. Para o ex-prefeito, política e religião não podem ser misturadas. Isso porque o candidato do DEM sabe que Crivella tem uma boa aceitação por parte dos eleitores evangélicos.

“Chega de demagogos que misturam política com religião. Sabe o que quero contar pros meus filhos no futuro? É que o meu voto libertou a cidade do pior prefeito da história do Rio. Faça parte da história. Não deixe de votar. Crivella nunca mais”, diz uma atriz na propaganda eleitoral de Paes.

As acusações dos dois lados têm sobrecarregado o TRE-RJ. Até o fechamento desta reportagem, Paes já tinha movido 53 ações contra Crivella. Já o prefeito foi ao TRE-RJ 38 vezes contra o adversário.

Metodologia da pesquisa citada na reportagem

  • Sob encomenda da Folha de S. Paulo e da TV Globo, o Datafolha ouviu 1.148 eleitores do Rio de Janeiro entre os dias 24 e 25 de novembro de 2020. O levantamento tem nível de confiança de 95%, com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a identificação RJ-03404/2020.
1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • R

    Ronald Santos

    ± 0 minutos

    Realmente são duas péssimas opções. PORÉM, esse CÍNICO do Crivella supera tudo. O PIOR prefeito do Rio de todos os tempos O Paes é safado e ladrão, mas conserva bem a cidade e faz obras, menos pior....

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso