Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Davi Alcolumbre e Josiel
Senador Davi Alcolumbre e o irmão Josiel.| Foto: Reprodução/Facebook

Alçado à Presidência do Senado em 2019, o senador Davi Alcolumbre (DEM) tem sob o seu controle algumas das principais pautas de interesse do Brasil. Um poder que não se limita ao Congresso Nacional e que ele tem usado como trunfo para ditar os rumos políticos de sua terra natal. Foi dele o principal incentivo para que o irmão Josiel (DEM) saísse dos bastidores para concorrer neste ano ao cargo de prefeito de Macapá.

Josiel é o primeiro suplente do irmão e concorre pela primeira vez a um cargo público como cabeça de chapa. Aos 47 anos, sempre esteve ligado à política, mesmo que em lugares mais discretos. Apontado por aliados como um bom articulador, o candidato tem o desafio de sair da sombra para se tornar uma figura conhecida em tempo recorde. Para isso, conta com o irmão e com o atual prefeito Clécio Luis (sem partido).

O cargo de presidente do Senado deu a Davi Alcolumbre a possibilidade de negociar mais recursos para o Amapá e para Macapá, sejam eles diretamente oriundos do governo federal ou via emendas parlamentares. Em 2019, a capital amapaense recebeu R$ 334,9 milhões em verbas federais – R$ 45 milhões a mais que o ano anterior. Em emendas, foram R$ 19,9 milhões, quase o dobro de 2018.

Quem mais se beneficiou dessa destinação foi o prefeito Clécio Luis, apoiado desde 2012 pelos irmãos Alcolumbre. Naquele ano, Davi foi adversário dele no primeiro turno, mas acabou na terceira colocação. No segundo turno o apoio à candidatura de Clécio selou o início da aliança que se solidificou em 2016, quando estiveram do mesmo lado desde o começo da campanha. A reeleição veio e, na chapa com Clécio, os irmãos ainda emplacaram a vice do DEM, Telma Nery.

“Sonhamos juntos esse projeto de melhorar a nossa cidade de Macapá, que começou em 2012 com o prefeito Clécio”, ressaltou Davi Alcolumbre na convenção do DEM que oficializou a candidatura de Josiel. Ao lado deles, o prefeito Clécio, que está no melhor momento de sua gestão. De acordo com a última pesquisa Ibope, a aprovação do atual prefeito é de 68%. Um ativo que Josiel recebeu para iniciar a campanha sem precisar sair do zero.

Prefeito e senador lideram campanha de Josiel

Tanto Clécio como Davi são personagens certos na campanha de Josiel. Ambos são lembrados constantemente pelo candidato ou pela vice Silvana Vedovelli (Avante) – ela foi secretária de Saúde na gestão de Clécio. “Vamos seguir com a força e a liderança do Davi em Brasília, destravando os recursos”, disse Silvana em um vídeo de campanha.

“É sinal de que a população está entendendo que o melhor para Macapá é seguir forte e unida, avançando ainda mais em todas áreas, com apoio da bancada federal, com a força do Davi em Brasília e dialogando com o governo federal”, publicou Josiel em uma rede social após a divulgação de uma pesquisa eleitoral.

O jingle da campanha tenta colar Josiel diretamente ao atual prefeito: “Eu quero Macapá crescendo com parceria e lucidez. Com o Josiel fazendo o certo do jeito que o Clécio fez”.

E o próprio prefeito entra de cabeça na campanha. "A experiência do Josiel, a gestão, os bastidores, esse trabalho de articulação que ele sabe fazer muito bem. Com a experiência da Silvana da gestão. Então é uma dupla, uma casadinha perfeita que vai conseguir, ao mesmo tempo, garantir que tudo que foi conquistado não seja perdido, para que não haja retrocesso e, ao mesmo tempo, continue avançando, continue fazendo aquilo que ainda não foi feito", disse Clécio, em vídeo.

Josiel Alcolumbre e Clécio Luis
Josiel Alcolumbre tem o apoio do prefeito de Macapá, Clécio Luis.| Reprodução/Facebook

No início de outubro, Davi deixou Brasília e viajou para Macapá para entrar no circuito da campanha, gravando depoimentos para os materiais da candidatura. Em um deles deles, faz questão de exaltar a própria posição de senador e a importância que ela teria para o estado do Amapá como um todo. “Todas as obras que nós estamos liberando em Brasília para o Amapá vão resolver o problema da nossa infraestrutura em todas as áreas”, garantiu.

A dupla que carrega Josiel tem dado resultado. De acordo com levantamento do Ibope divulgado em 28 de outubro, ele parece com 31% das intenções de voto, liderando a corrida. Na sequência estão Capi (PSB, 15%), Dr. Furlan (Cidadania, 11%) e Patrícia Ferraz (Podemos, 11%).

Essa posição significa um salto em relação à pesquisa Ibope de 14 de outubro, quando Josiel aparecia com 16% das intenções de voto, empatado dentro da margem de erro de 4 pontos percentuais com Capi (PSB), que tinha 17%. Ambos apareciam empatados tecnicamente, também, com Dr. Furlan (Cidadania, 13%) e Patrícia Ferraz (Podemos, 13%).

De olho nas eleições de 2022

A eleição de Josiel em Macapá é primordial para os planos políticos dos irmãos. Com ele à frente da prefeitura, o terreno para o pleito estadual de 2022 estaria assentado, o que poderia dar ao grupo de Alcolumbre o domínio político sobre o Amapá. É incerto ainda qual o caminho que Davi deve tomar em 2022 – se uma tentativa de se tornar governador do estado ou um novo mandato de senador.

Em 2018, Davi tentou uma vaga para o Palácio do Setentrião, mas não chegou ao segundo turno, ficando na terceira posição, com 23,75% dos votos válidos – a candidata a vice dele era Silvana Vedovelli, que monta chapa, agora, com Josiel em Macapá. Naquele ano, foi reeleito Waldez Góes (PDT). Uma nova tentativa poderia colocar em risco o mandato de senador, que termina no início de 2023.

Para que o risco seja diluído, uma possibilidade seria o lançamento de Clécio Luis ao governo do Amapá em 2022. Com o estofo adquirido durante oito anos como mandatário de Macapá e bom índice de aprovação, ter o apoio dos irmãos Alcolumbre pode ser decisivo para Clécio, especialmente se Josiel estiver na prefeitura da capital.

Um detalhe que pode definir o cenário para 2022 é a tentativa de Davi Alcolumbre em seguir como presidente do Senado. O regramento hoje não permite esse movimento, mas o senador amapaense tem agido nos bastidores para que o texto seja alterado e, assim, possa seguir na presidência. Caso consiga mais dois anos na liderança do Congresso Nacional, teria ainda mais força para agir nas próximas eleições.

Com a exposição midiática de presidente do Senado, teria mais peso uma candidatura para um novo mandato em Brasília. E, se o plano se concretizar, os Alcolumbre teriam o domínio da prefeitura de Macapá, do governo do Amapá e uma posição privilegiada em Brasília.

Metodologia das pesquisas citadas na reportagem

  • Sob encomenda da Rede Amazônica, o Ibope ouviu 504 pessoas em Macapá entre os dias 26 e 28 de outubro de 2020. O levantamento tem nível de confiança de 95%, com margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a identificação AP-00006/2020.
  • Sob encomenda da Rede Amazônia, o Ibope ouviu 504 pessoas em Macapá entre os dias 12 e 14 de outubro de 2020. O levantamento tem nível de confiança de 95%, com margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a identificação AP-06881/2020.
11 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]