i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Eleições 2020

Fim do “efeito Tiririca”? O que mudou na eleição para vereador em 2020

  • PorGustavo Ribeiro, especial para a Gazeta do Povo
  • 14/11/2020 16:00
Câmara Municipal de São Paulo tem 55 vagas para vereadores
Câmara Municipal de São Paulo tem 55 vagas para vereadores| Foto: André Bueno/CMSP

Uma das principais alterações da minirreforma eleitoral aprovada pelo Congresso Nacional em 2017 foi o fim das coligações nas disputas proporcionais. Com isso, a eleição deste ano será a primeira na qual os candidatos a vereador terão de concorrer exclusivamente pelo próprio partido e não como parte de uma aliança entre legendas, o que pode mudar significativamente o desenho das Câmaras Municipais em todo o país.

A principal justificativa para essa mudança foi tentar evitar o chamado “efeito Tiririca”, em que concorrentes mais fortes e bastante votados acabavam elegendo, de carona, candidatos que tenham recebido poucos votos e de partidos menores, que não teriam condições de atingir o mínimo necessário para entrar na Câmara Municipal.

Um desses puxadores de voto, Tiririca (PL) obteve, em 2010, 1.353.820 votos para deputado federal e, com isso, acabou elegendo outros três candidatos da coligação que não teriam votos suficientes se concorressem somente dentro do partido.

Como funciona a eleição proporcional

Na eleição proporcional, as vagas são distribuídas para o partido e não para o candidato – por isso é possível votar na legenda. Na hora da votação, o eleitor escolhe o concorrente de um partido específico. Serão eleitos postulantes que obtiverem votos em número igual ou superior a 10% do quociente eleitoral. O quociente é o resultado da divisão do número de votos válidos (excluindo brancos e nulos) pela quantidade de cadeiras no Legislativo (veja os detalhes da distribuição das vagas no infográfico abaixo).

Os partidos menos representativos terão, na teoria, mais dificuldades para atingir o quociente eleitoral. Sem ninguém de outra legenda para puxar votos, terão de contar com a visibilidade de candidatos da própria agremiação para conquistar vagas. Não por acaso o número de postulantes a prefeito cresceu neste ano, exatamente para esse objetivo.

“Os partidos menores não têm mais a possibilidade de contar com força de coligados maiores nas proporcionais. De forma isolada vai precisar fazer o quociente eleitoral e isso é extremamente desafiador”, comenta a advogada e especialista em direito eleitoral e direito público, Juliana Bertholdi.

Com isso, o impacto dos "puxadores de voto" não deixa de existir mas, ao menos, é minimizado. Além disso, os candidatos "carregados" por concorrentes muito votados são do mesmo partido, o que diminui a chance de que postulantes com perfis ideológicos completamente distintos sejam eleitos pelo "efeito Tiririca".

Aumento no número de candidatos a vereador desafia Justiça eleitoral

O fim das coligações também aumentou o número de candidatos a vereador em todo o Brasil. Neste ano são 518.319 concorrentes nas Câmaras Municipais. Em 2016 eram 463.405, ou seja, houve um crescimento de 12% – os dados são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em São Paulo, por exemplo, são 2.001 candidatos neste ano, contra 1.315 no pleito passado.

Após a minirreforma eleitoral, o número de candidatos por partido foi limitado a 150% da quantidade de vagas na Câmara da cidade. Ou seja, na capital paulista, por exemplo, cada legenda tem direito a no máximo 83 postulantes. A Câmara de São Paulo tem 55 vagas.

Com tantos candidatos, os Tribunais Regionais Eleitorais ficaram sobrecarregados e encontraram dificuldades em analisar todas as candidaturas dentro do prazo. “É uma situação peculiar e que não significa incompetência da Justiça Eleitoral, que normalmente é muito célere. Mas é um volume que não tinha se deparado anteriormente”, aponta Juliana.

9 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 9 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • L

    Luiz Otavio Anastacio da Silva

    ± 0 minutos

    Existe um erro nesse calculo apresentado na sobra de vagas, pois se o partido tem (1000 votos / 0 cadeiras) + 1 = Erro de calculo, o correto seria (1000 votos / (0 cadeiras+1)) = 1000 média

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • M

      Marcelo

      15/11/2020 16:11:15

      Precisa de candidato letrado pra decidi pra gente. Não adianta colocar pessoas que não tem ensino. Ser mestres pra cima

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • R

        Raul Melo Ferreira

        15/11/2020 6:26:53

        Não considero essa cláusula positiva. Parte dos votos da legenda, que deveriam ter finalidade ideologia, são perdidos nesse modelo.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        1 Respostas
        • M

          MBen

          15/11/2020 9:16:33

          O problema é exatamente esse, a falta de ideologia nos partidos e coligações

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

      • M

        MBen

        15/11/2020 2:06:09

        Muito acertado o fim das colocações

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        1 Respostas
        • M

          MBen

          15/11/2020 2:06:35

          Coligações

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

      • A

        ADEZIO MACHADO

        14/11/2020 23:20:59

        Finalmente um artigo claro sobre como funciona a eleição para as câmaras de vereadores. Parabéns ao redator e ao jornal!

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • B

          Bingo Two

          14/11/2020 20:05:49

          Os eleitores vinham fazendo graça na urna, até que em 2018 a onda Tiririca, sob a égide do terror, elegeu um bundão com cérebro bichado que hoje preside a República. O efeito Tiririca continua, pois existe os "pais" dos taxistas, os "pais" dos PMs, os "pais" do animais de estimação, os "pais" dos gays, os "pais" dos crentes, etc, que querem uma boquinha no Legislativo.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          1 Respostas
          • M

            Marcos Vinicius Grein

            15/11/2020 5:23:14

            Em 2018 a população rejeitou o PT e outros partidos de esquerda.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

        Fim dos comentários.