Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Bruno Reis é o prefeito eleito de Salvador
Bruno Reis é o prefeito eleito de Salvador| Foto:

Com 100% das urnas apuradas, o candidato do DEM, Bruno Reis,  foi eleito prefeito de Salvador no primeiro turno com 64,20% dos votos válidos neste domingo (15). Reis é o vice-prefeito de ACM Neto (DEM) na atual gestão.

A segunda colocada foi a candidata do PT, Major Denice Santiago, que totalizou 18,86%. Antes mesmo de o resultado oficial ser anunciado, a candidata já havia feito um pronunciamento em suas redes sociais reconhecendo a derrota.

Os votos brancos somara 3,36% e nulos 9,61%. As abstenções somaram 26,46%.

Veja os números completos da apuração:

Atraso na divulgação do resultado

A totalização dos votos das eleições 2020 foi marcada por lentidão. Este ano, houve uma mudança no processo e os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) repassaram as informações de votos para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que centralizou a totalização dos votos. Esse processo de apuração começou às 17h, logo após o encerramento da votação, mas teve sucessivos atrasos.

“Houve um atraso na totalização dos resultados por força de um problema técnico. Um dos núcleos dos processadores que processam a totalização falhou e foi preciso repará-lo", explicou Luis Roberto Barroso, presidente do TSE, sobre a lentidão em divulgar os resultados de todo o país.

Como foi a campanha em Salvador

O agora prefeito eleito de Salvador, Bruno Reis, é advogado, tem 43 anos e já foi duas vezes deputado estadual, além de secretário municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza e secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas de Salvador. Sua vice será Ana Paula Matos (PDT), advogada, professora e concursada da Petrobras, que trabalha na administração de ACM Neto desde 2013.

Apresentado como o candidato da continuidade, Reis se beneficiou da alta popularidade do prefeito, como qual tem uma relação política há quase 20 anos, e da ampla coligação que engloba PDT, Republicanos, MDB, PSL, PSDB e PV, entre outras legendas.

A aliança com os pedetistas foi costurada por ACM Neto diretamente com o presidente do PDT, Carlos Lupi, e com a supervisão do ex-candidato à Presidência, Ciro Gomes, com o objetivo de pavimentar uma terceira via, entre Lula e Bolsonaro, em nível federal e estadual, nas eleições de 2022.

Por outro lado, a oposição não conseguiu apresentar candidaturas que pudessem rivalizar com Reis. Os petistas soteropolitanos esperavam um desempenho melhor de Major Denice, que montou uma chapa com o PSB. Policial militar e criadora da Ronda Maria da Penha, a expectativa era de que a candidata conseguisse atrair votos de setores da população que geralmente não conversam com a esquerda.

Lula gravou vídeo para pedir votos para a candidata, assim como o ex-ministro e hoje senador, Jaques Wagner, e o governador Rui Costa, também se posicionaram. Mas, apesar ter crescido ao longo da campanha, a candidatura de Denice não chegou ao ponto de incomodar a liderança de Reis.

As candidaturas da deputada estadual Olívia Santana (PCdoB) e do deputado federal Pastor Isidoro (Avante), que apareciam nas pesquisas com alguma chance de disputar um eventual segundo turno, cresceram ao longo da campanha, mas não o bastante.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]