Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Sede da prefeitura de Belo Horizonte.
A sede da prefeitura de Belo Horizonte.| Foto: Rodrigo Clemente/Prefeitura de Belo Horizonte

Os eleitores de Belo Horizonte terão, nas eleições de 2020, 15 opções de candidatos na disputa pela prefeitura. O principal concorrente é Alexandre Kalil (PSD), que busca a reeleição. Ele é empresário e, antes de ser prefeito, foi presidente do clube Atlético Mineiro.

Os desafiantes incluem políticos conhecidos do eleitorado mineiro. Um deles é João Vitor Xavier (Cidadania), atualmente deputado estadual que já foi, também, vereador por Belo Horizonte. Ele trabalha como radialista há mais de dez anos.

Três deputados federais disputam a vaga: a esquerda terá Áurea Carolina, do PSOL, que exerce seu primeiro mandato na Câmara. Áurea foi vereadora em BH entre 2017 e 2018.

Lafayette Andrada, do Republicanos, apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), também está no páreo. Outro candidato, porém, se apresenta como bolsonarista: Bruno Engler (PRTB). Amigo dos filhos do presidente, ele tem 23 anos e é integrante do movimento Direita Minas. Em 2018, se elegeu deputado estadual.

Wadson Ribeiro (PCdoB), mais um concorrente, também já foi deputado federal. Além disso, foi secretário-executivo do Ministério do Esporte, durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Wendel Mesquita (Solidariedade), por sua vez, é deputado estadual. Ele já foi eleito vereador na capital mineira por duas vezes.

PT e PSDB terão candidatos próprios para disputar a prefeitura de Belo Horizonte

PT e PSDB – que, por anos, dominaram a política mineira – também terão candidatos. A postulante do PSDB, Luísa Barreto, participou do governo de Romeu Zema (Novo) no Executivo de Minas Gerais, sendo secretária-adjunta de Planejamento e Gestão.

Já o PT concorre com Nilmário Miranda, que já foi deputado federal e estadual. Miranda também atuou como secretário estadual de Direitos Humanos durante a gestão de Fernando Pimentel, entre 2015 e 2018. Além disso, foi ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos do governo Lula.

Empresário e dirigente do Atlético Mineiro também concorrem

Estão na lista de candidatos, ainda, Marcelo Souza e Silva (Patriota), presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de BH; e Rodrigo Paiva, do Novo. Paiva fez parte da equipe de transição do governo de Romeu Zema. Ele se candidatou a senador em 2018, mas não foi eleito.

A disputa terá mais quatro candidatos: o professor Wanderson Rocha (PSTU); Fabiano Cazeca (Pros), que é conselheiro do clube Atlético Mineiro; a estudante Marília Garcia (PCO); e Cabo Xavier, que concorre pelo Partido da Mulher Brasileira (PMB).

O deputado federal Igor Timo, que havia anunciado a candidatura, retirou a chapa e decidiu apoiar João Vitor Xavier.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]