Vista aérea de Porto Alegre.
Vista aérea de Porto Alegre.| Foto: Eduardo Beleske/PMPA

Nas eleições de 2020, Porto Alegre terá 13 candidatos na disputa pela prefeitura – muitos deles "figurinhas carimbadas" do cenário político gaúcho.

O pleito deve ser marcado pelos desdobramentos do processo de impeachment contra o atual prefeito, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), que disputa a reeleição. Ele é acusado de crime de responsabilidade, por usar R$ 3,1 milhões do Fundo Municipal de Saúde para ações de publicidade do Executivo. Marchezan afirma que o processo visa retirá-lo das eleições.

Outro candidato será Gustavo Paim (PP), hoje vice-prefeito, que está rompido com Marchezan. Com a baixa, o atual prefeito formou uma aliança com o PSL, e terá como vice Gustavo Tanger Jardim.

Mais uma "figurinha carimbada" na disputa pelo Executivo de Porto Alegre em 2020 é o advogado Sebastião de Araújo Melo, que foi vereador pela capital gaúcha por três mandatos, ocupando a Presidência da Câmara de Vereadores em 2007 e 2008. Em 2012, o político foi eleito vice-prefeito da capital gaúcha, na chapa com José Fortunati. Em 2016, Melo concorreu à prefeitura, mas perdeu, no segundo turno, para Marchezan. Ele obteve 26% dos votos válidos, contra quase 30% do concorrente. Atualmente, Melo ocupa o cargo de deputado estadual.

O antigo prefeito José Fortunati (PTB) também concorrerá ao Executivo municipal, em aliança com o Patriota (que indicou o candidato a vice, André Cecchini), o Podemos e o PSC. Fortunati ocupou o cargo de prefeito entre 2010 e 2017. Depois, foi secretário de Educação do Rio Grande do Sul, deputado estadual e federal.

Manuela D'Ávila, Fernanda Melchionna e Juliana Brizola também estão na disputa

Manuela D'Ávila (PCdoB), que já foi candidata a vice-presidente na chapa com Fernando Haddad (PT), é um dos principais nomes da esquerda na disputa de 2020. Ela concorre à prefeitura com Miguel Rossetto, do PT, como vice. Jornalista, Manuela já foi vereadora, deputada federal e deputada estadual. Em 2012, ela ficou em segundo lugar nas eleições para prefeito, sendo derrotada por José Fortunati.

Também está no páreo a deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL). Em 2018, Fernanda foi a mulher mais bem votada no Rio Grande do Sul, com 114 mil votos. Ela também foi a vereadora mais votada em Porto Alegre no ano de 2016.

A terceira e última mulher a disputar a prefeitura de Porto Alegre em 2020 é Juliana Brizola (PDT), que terá uma chapa inteiramente feminina: a vice será Maria Luiza Loose, a Malu (PSB). Juliana é neta de Leonel Brizola, formada em Direito e mestranda em Ciências Criminais. Na política, já foi secretária municipal e vereadora. Atualmente está em seu segundo mandato como deputada estadual.

Mais seis candidatos concorrem à prefeitura de Porto Alegre

Completam a lista de candidatos outros seis homens. Valter Nagelstein (PSD), que está em seu terceiro mandato consecutivo como vereador, foi presidente da Câmara de Vereadores de Porto Alegre em 2018.

O ex-judoca João Derly (Republicanos), que foi vereador e deputado federal, concorre tendo o delegado Fernando Soares, também do Republicanos, como vice.

Estão no páreo, ainda, Montserrat Martins (PV); Luiz Barros (PCO); Julio Flores (PSTU); e o atual vereador Rodrigo Maroni (Pros).

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]