Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Bolsonaro disse que vida pregressa do general iraniano Qassem Soleimani, morto na quinta-feira (2), era “voltada em grande parte para o terrorismo”.
O presidente da República, Jair Bolsonaro| Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Na pesquisa do Instituto Datafolha realizada entre os dias 25 e 26 de maio, 55% dos entrevistados disseram que é preciso se preocupar com a possibilidade do presidente Jair Bolsonaro tentar invalidar as eleições de outubro, antes ou depois da votação. Para 40%, não é necessário temer essa hipótese e 5% não souberam responder.

A avaliação ocorre em meio a constantes cobranças do presidente por mais segurança e transparência do sistema eletrônico de votação e a críticas às urnas eletrônicas.

Entre os eleitores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 70% dizem ver chances de uma tentativa de Bolsonaro invalidar a eleição; entre os eleitores do próprio presidente, o índice é de 26%.

Os entrevistados também foram questionados sobre “os ataques de Bolsonaro a ministros do STF e do TSE e as ameaças sobre as eleições”. Para 56%, esses atos devem ser levados a sério pelas instituições do país; 36% disseram que eles não terão consequências e 8% não souberam responder.

Metodologia da pesquisa

O Datafolha entrevistou 2.556 eleitores entre os dias 25 e 26 de maio em 181 cidades. O levantamento foi contratado pelo jornal Folha de S. Paulo e está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o protocolo BR-05166/2022. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

Por que a Gazeta publica as pesquisas eleitorais

A Gazeta do Povo publica há anos todas as pesquisas de intenção de voto realizadas pelos principais institutos de opinião pública do país. Você pode conferir os levantamentos mais recentes neste link, além de reportagens sobre o tema.

As pesquisas de intenção de voto fazem uma leitura de momento, com base em amostras representativas da população. Métodos de entrevistas, a composição e o número da amostra e até mesmo a forma como uma pergunta é feita são fatores que podem influenciar o resultado. Por isso é importante ficar atento às informações de metodologias, encontradas no fim das matérias da Gazeta do Povo sobre pesquisas eleitorais.

Feitos esses apontamentos, a Gazeta considera que as pesquisas eleitorais, longe de serem uma previsão do resultado das eleições, são uma ferramenta de informação à disposição do leitor, já que os resultados divulgados têm potencial de influenciar decisões de partidos, de lideranças políticas e até mesmo os humores do mercado financeiro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]