Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Levantamento do Paraná Pesquisas para o governo e o Senado do RS mostra Onyx Lorenzoni e Hamilton Mourão na liderança, respectivamente.
Levantamento do Paraná Pesquisas para o governo e o Senado do RS mostra Onyx Lorenzoni e Hamilton Mourão na liderança, respectivamente.| Foto: Gazeta do Povo

Um levantamento do Paraná Pesquisas para o governo do Rio Grande do Sul, divulgado nesta segunda-feira (23), mostra o ex-ministro Onyx Lorenzoni (PL) na liderança da corrida eleitoral para o governo gaúcho. Em um dos cenários apresentados, Lorenzoni apare com 21,9% das intenções de voto. Na sequência surgem os nomes do ex-deputado federal Beto Albuquerque (PSB) e do senador Luiz Carlos Heinze (PP).

A situação muda quando o nome do ex-governador Eduardo Leite aparece na disputa. Nesse caso, Leite lidera a preferência dos eleitores para o governo gaúcho, com 27,3%. Onyx Lorenzoni aparece na sequência, com 19,2%.

Veja a seguir os resultados completos da pesquisa eleitoral no estado do Rio Grande do Sul, para o governo estadual e para o Senado.

Pesquisa para o governo do Rio Grande do Sul: 1º turno

O Paraná Pesquisas apresenta três cenários para o primeiro turno na disputa do governo gaúcho.

Cenário 1

  • Onyx Lorenzoni (PL): 21,9%
  • Beto Albuquerque (PSB): 12,3%
  • Luiz Carlos Heinze (PP): 7,8%
  • Ranolfo Vieira Júnior (PSDB): 5,9%
  • Pedro Ruas (Psol): 4,9%
  • Romildo Bolzan (PDT): 4,7%
  • Edegar Pretto (PT): 4,3%
  • Gabriel Souza (MDB): 1,6%
  • Roberto Argenta (PSC): 1,4%
  • Ricardo Jobim (Novo): 1%
  • Nenhum/Branco/Nulo: 19,4%
  • Não Sabe/Não Respondeu 14,9%

Cenário 2 - com Eduardo Leite

  • Eduardo Leite (PSDB): 27,3%
  • Onyx Lorenzoni (PL): 19,2%
  • Beto Albuquerque (PSB): 9,5%
  • Luiz Carlos Heinze (PP): 6,9%
  • Edegar Pretto (PT): 4%
  • Pedro Ruas (Psol): 3,8%
  • Romildo Bolzan (PDT): 3,3%
  • Gabriel Souza (MDB): 1,2%
  • Roberto Argenta (PSC): 1%
  • Ricardo Jobim (Novo): 0,8%
  • Nenhum/Branco/Nulo: 12%
  • Não Sabe/Não Respondeu 11%

Cenário 3 – sem Leite, Pretto, Bolzan e Jobim

  • Onyx Lorenzoni (PL): 23,2%
  • Beto Albuquerque (PSB): 14%
  • Luiz Carlos Heinze (PP): 8,1%
  • Ranolfo Vieira Júnior (PSDB): 6,6%
  • Pedro Ruas (Psol): 6,2%
  • Gabriel Souza (MDB): 1,7%
  • Roberto Argenta (PSC): 1,6%
  • Nenhum/Branco/Nulo: 22,5%
  • Não Sabe/Não Respondeu 16,1%

Pesquisa espontânea

O Paraná Pesquisas também perguntou aos entrevistados em quem eles votariam para governador, sem apresentar os candidatos. Oito em cada dez responderam que não sabiam em quem iriam votar (85,7%). Entre os nomes citados apareceram o do ex-ministro Onyx Lorenzoni (2,4%), do ex-governador Eduardo Leite (2,3%), Edegar Pretto (1,2%) e Luis Carlos Heinze (0,8%).

Pesquisa para o Senado do Rio Grande do Sul

O Paraná Pesquisas apresenta três cenários para a disputa do Senado no Rio Grande do Sul.

Cenário 1

  • General Hamilton Mourão (Republicanos): 22,7%
  • Manuela d'Ávila (PCdoB): 20,5%
  • Ana Amélia (PSD): 20,4%
  • Lasier Martins (Podemos): 7,5%
  • Nelson Marchezan (PSDB): 3,3%
  • Comandante Nádia (PP): 2,7%
  • Não sabe/Não respondeu: 8,6%
  • Nenhum/ Branco/Nulo: 14,4%

Cenário 2 – com Leite, sem Marchezan

  • General Hamilton Mourão (Republicanos): 22%
  • Manuela d'Ávila (PCdoB): 18,4%
  • Ana Amélia (PSD): 17,9%
  • Eduardo Leite (PSDB): 14,9%
  • Lasier Martins (Podemos): 6,6%
  • Comandante Nádia (PP): 2,5%
  • Não sabe/Não respondeu: 7,1%
  • Nenhum/ Branco/Nulo: 10,6%

Cenário 3 – sem Leite e Marchezan

  • General Hamilton Mourão (Republicanos): 22,3%
  • Manuela d'Ávila (PCdoB): 20,1%
  • Ana Amélia (PSD): 19,7%
  • Lasier Martins (Podemos): 7,7%
  • Romildo Bolzan (PDT): 5,1%
  • Comandante Nádia (PP): 2,8%
  • Não sabe/Não respondeu: 8,7%
  • Nenhum/ Branco/Nulo: 13,6%

Metodologia da pesquisa

Para o levantamento o Paraná Pesquisas realizou 1.540 entrevistas presenciais com eleitores de 62 municípios do Rio Grande do Sul entre os dias 15 a 20 de maio de 2022. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos e nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TSE sob o número RS-05915/2022.

Por que a Gazeta do Povo publica pesquisas eleitorais

A Gazeta do Povo publica há anos todas as pesquisas de intenção de voto realizadas pelos principais institutos de opinião pública do país. Você pode conferir os levantamentos mais recentes neste link, além de reportagens sobre o tema.

As pesquisas de intenção de voto fazem uma leitura de momento, com base em amostras representativas da população. Métodos de entrevistas, a composição e o número da amostra e até mesmo a forma como uma pergunta é feita são fatores que podem influenciar o resultado. Por isso é importante ficar atento às informações de metodologias, encontradas no fim das matérias da Gazeta do Povo sobre pesquisas eleitorais.

Feitos esse apontamentos, a Gazeta considera que as pesquisas eleitorais, longe de serem uma previsão do resultado das eleições, são uma ferramenta de informação à disposição do leitor, já que os resultados divulgados têm potencial de influenciar decisões de partidos, de lideranças políticas e até mesmo os humores do mercado financeiro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]