Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Janja Lula
Janja e Lula na festa de 42 anos do PT, em fevereiro: festa de casamento é nesta quarta-feira (18), em São Paulo.| Foto: Ricardo Stuckert/PT

Viúvo desde 2017, quando a ex-primeira-dama Marisa Letícia faleceu, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai se casar novamente nesta quarta-feira (18) com a socióloga Rosângela Silva. Aos 55 anos, Janja, como é mais conhecida entre os amigos, ganhou notoriedade depois de fazer aparições públicas ao lado de Lula e de assumir postos estratégicos na pré-campanha do petista.

A apresentação oficial de Janja como namorada de Lula ocorreu em 2019, depois que o ex-presidente deixou a carceragem da Polícia Federal em Curitiba, onde esteve preso após condenação em processo da Lava Jato.

"Eu quero apresentar para vocês uma pessoa de quem eu já falei, mas que nem todos vocês conheciam. Eu quero apresentar a minha futura companheira. Vocês sabem que eu consegui a proeza de, preso, arrumar uma namorada e ainda de ela aceitar casar comigo. É muita coragem dela", disse Lula na ocasião.

Pessoas do entorno do petista dizem que o relacionamento entre os dois começou em 2018, quando Lula já estava na prisão. Paranaense de União da Vitória, cidade na divisa com Santa Catarina, Janja estava morando em Curitiba quando começou a namorar o petista. Ela era figura presente no acampamento montado por apoiadores do ex-presidente enquanto ele esteve na carceragem da PF.

Janja é militante do PT há mais de 20 anos

Apesar de o relacionamento ser relativamente recente, Janja e Lula se conhecem há pelo menos duas décadas, desde os tempos das chamadas "caravanas da cidadania" do petista, nos anos 1990.

Nas redes sociais, Janja se descreve como uma "petista de carteirinha" e está filiada ao Partido dos Trabalhadores desde 1983.

Formada e pós-graduada na Universidade Federal do Paraná, trabalhou em uma empresa de engenharia da Usina Hidrelétrica de Barra Grande. Já em 2003, durante o governo Lula, foi indicada a um cargo na Itaipu Binacional, onde fez carreira desenvolvendo projetos ligados ao desenvolvimento sustentável e à inclusão social. Ela se aposentou na empresa em 2020.

Mas, antes disso, passou sete anos no Rio de Janeiro cedida à Eletrobras, onde atuou na área de comunicação social.

Janja assume papel estratégico na pré-campanha de Lula 

Assim como a primeira-dama Michelle Bolsonaro assumiu um papel de destaque no projeto de reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL), Janja também tem participado da pré-campanha petista.

Para a solenidade de oficialização da pré-candidatura de Lula, no começo do mês, por exemplo, ela articulou a regravação do jingle “Sem Medo de Ser Feliz” – usado pela primeira vez na eleição presidencial de 1989.

De acordo com Janja, a nova versão da música, conhecida pelo refrão que repete "Lula lá", foi um presente para o noivo. "A reedição do clipe ‘Sem medo de ser feliz’ foi mais que uma surpresa para meu bem, foi uma mensagem de amor e esperança ao Brasil", afirmou ela.

Janja também foi responsável pela escolha dos nomes de Teresa Cristina e Bela Gil para, respectivamente, cantar o hino nacional e ser a mestre-de-cerimônias do evento de lançamento da pré-candidatura Lula.

Além disso, neste período de pré-campanha, a noiva do ex-presidente tem participado de todas as agendas ao lado do petista. Nas redes sociais, costuma publicar fotos dos encontros e divulgar as pautas e discursos de Lula.

Nos bastidores, aliados reconhecem que a noiva do ex-presidente traz certa jovialidade e virilidade para a imagem de Lula. "Estou apaixonado como se eu tivesse 20 anos de idade, como se fosse minha primeira namorada. Vou casar da forma mais tranquila possível e vou fazer a campanha feliz", disse Lula em entrevista à revista norte-americana Time.

Noiva influencia discurso e pauta de Lula

Integrantes do PT admitem, reservadamente, que as recentes falas de Lula sobre alimentação saudável e de defesa dos animais encampadas são por influência de Janja. "Não falo só do pessoal voltar a comer churrasco, mas também o pessoal vegetariano, que não come carne, poder comer uma boa salada orgânica", discursou o ex-presidente.

Em março, por exemplo, a noiva de Lula liderou um evento na Fundação Perseu Abramo, responsável por discutir o plano de governo petista, para debater justamente a inclusão da defesa dos animais e da alimentação saudável no projeto petista.

Já sobre a proteção animal, a ativista Luisa Mell destacou a participação de Janja nos planos de Lula. "Ficou bem evidente que a Janja está influenciando realmente o presidente para essas pautas tão importantes e que ele não conhecia. E que bom", escreveu Mell nas redes sociais.

Recentemente, durante uma agenda de Lula no interior de São Paulo, Janja afirmou que pretende atuar nas pautas da segurança alimentar junto ao público feminino.

"Se eu puder contribuir em alguma coisa nessa campanha, nesse governo, que se Deus quiser tudo vai dar certo, vai ser justamente na questão da segurança alimentar voltada para as mulheres", declarou.

Líderes do PT avaliam que a futura esposa do ex-presidente pode fazer frente à estratégia que a campanha de Bolsonaro tem adotado de também aproximar Michelle do público feminino.

Assim como Lula, Janja deve apostar em discursos voltados para a economia com foco no preço dos alimentos. "A gente sabe que a cara da fome do Brasil é a cara das mulheres, as mulheres que estão na linha de frente sofrendo junto com a família buscando alimentação para seus filhos", discursou Janja recentemente.

Casamento de Lula e Janja acontece nesta quarta-feira

Pelo menos 150 pessoas devem assistir ao casamento do ex-presidente Lula e de Janja, nesta quarta-feira (18), às 19 horas, em um famoso buffet de São Paulo. A cerimônia será dividida em duas partes: civil e religioso. O evento, por motivos de segurança, é cercado de mistério.

O local do casamento ainda é incerto. Segundo reportagem do UOL, sabe-se que o casamento vai acontecer em um buffet que pertence ao Grupo Bisutti. No entanto, a empresa possui 16 locais diferentes. A aposta é de que o matrimônio ocorra no buffet da Vila Olímpia, bairro nobre da cidade.

Mesmo o horário foi guardado a sete chaves até ser anunciado na última sexta-feira (13), após pedidos insistentes dos convidados, preocupados com o tipo de roupa que deveriam usar.

Um grupo restrito de pessoas, entre familiares dos noivos, amigos e políticos mais próximos, foi chamado para assistir ao matrimônio. A bênção religiosa será feita por dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo-emérito de Blumenau (SC) e amigo de longa data do ex-presidente.

Entre as presenças confirmadas estão o ex-prefeito Fernando Haddad; a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann; os deputados Rui Falcão e Alexandre Padilha; o ex-governador Geraldo Alckmin; os cantores e compositores Chico Buarque e Gilberto Gil; e os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins, entre outros.

Janja usará um vestido longo assinado pela estilista Helô Rocha. Segundo o UOL, a peça foi feita em organza (tecido feito de seda) na cor "off white" e coberto de bordados feitos por moradoras de Timbaúba dos Batistas, uma cidade da região do Seridó, sertão do Rio Grande do Norte.

Será o terceiro casamento do ex-presidente, que ficou viúvo duas vezes. Primeiro de Maria de Lourdes da Silva, em 1971, e depois da ex-primeira-dama Marisa Letícia, morta em 2017.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]