Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Especiais
  3. Paz Tem Voz
  4. Parolin é ocupado para instalação da segunda UPS de Curitiba

Segurança pública

Parolin é ocupado para instalação da segunda UPS de Curitiba

Aproximadamente 300 policiais militares, civis e guardas municipais ocupam a região desde 6 horas desta manhã. Primeira UPS foi implantada no Uberaba no mês de março

  • Fernanda Leitóles, Osny Tavares, Patricia Fernanda e Rodrigo Batista, especial para a Gazeta do Povo
  • Atualizado em às
Parolin foi ocupado nesta quinta-feira para a instalação da segunda UPS do Paraná |
Parolin foi ocupado nesta quinta-feira para a instalação da segunda UPS do Paraná
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A segunda Unidade Paraná Seguro (UPS) do estado foi instalada no bairro Parolin, em Curitiba, na manhã desta quinta-feira (3). Aproximadamente 300 policiais militares, civis e guardas municipais ocuparam a região às 6 horas desta manhã.

Assista ao vídeo de como foi a operação de ocupação do Parolin

Moradores comentam a ocupação; veja o vídeo

Veja fotos da ocupação

A ação ocorre dois meses depois da implantação da primeira unidade pacificadora do Paraná, no bairro Uberaba, em 1º de março. Cerca de 450 policiais participaram daquela ação. O projeto piloto do Paraná é semelhante ao do Rio de Janeiro, porém sem a participação do Exército (como ocorre na versão carioca).

Os 300 policiais que participam da operação desta quinta-feira devem permanecer no Parolin por 24 horas, de acordo com a Polícia Militar (PM). Após o período, 150 seguirão na região por cerca de 30 dias. A previsão das forças de segurança é de que 30 policiais fiquem permanentemente no bairro após o primeiro mês de ocupação.

O efetivo que ficará no bairro após a operação tem formação na Academia Militar do Guatupê, em São José dos Pinhais, para ações comunitárias, segundo a Polícia Militar.

Mandados de prisão e de busca e apreensão são cumpridos no Parolin desde quarta-feira (2). Duas pessoas foram presas com pedras de crack e 11 máquinas caça-níqueis foram apreendidas, segundo a PM. Quarenta e cinco pedras de crack e um quilo de pasta-base de cocaína foram apreendidos na tarde desta quinta-feira.

Clima tranquilo no Parolin

O clima foi de tranquilidade no Parolin ao longo do dia. Às 18h30, havia pouco movimento nas ruas. A Rua Brigadeiro Franco foi dividida por cones e havia uma viatura da Guarda Municipal e uma da Polícia Militar em cada esquina. Nem todas as vias do bairro tinham a presença da polícia, mas algumas viaturas circulavam pela região. Em um terreno vazio da Rua Francisco Parolin foi instalado um posto policial, onde ficam os caminhões da Guarda e a cavalaria.

Os moradores do bairro aprovaram a instalação na UPS, algumas pessoas que estavam nas ruas no início desta quinta foram abordadas e revistadas. O pedreiro Miguel Luiz de Paula, 48 anos, contou que passou ao lado dos policiais, mas não chegou a ser revistado. Ele afirmou que a situação no bairro estava tranquila nesta manhã e defendeu que operações na região devem ser frequentes.

Opinião semelhante foi apresentada pela auxiliar de serviços gerais Isabel Ferreira dos Santos, 57 anos. Ela afirmou que o bairro está mais tranquilo do que períodos anteriores, mas ressaltou que a chegada da polícia proporciona mais segurança aos moradores.

Cerca de 500 moradores se reuniram às 19h para a reunião semanal da região, que é feita todas as quintas-feiras, há dez anos. No encontro, o líder da comunidade Edson Rodrigues, ou Edson do Parolin, explicou para a população o que era a UPS e sobre a atuação da polícia no bairro Uberaba. Escolha do Parolin

O bairro Parolin é um ponto de distribuição de drogas para toda Curitiba e isso motivou a instalação da segunda UPS no bairro, de acordo com o subcomandante da PM, coronel César Alberto Souza. “O Parolin tem um dos mais altos índices de criminalidade de Curitiba. Há mais de 30 anos o estado tenta instalar seus programas sociais no bairro”, afirmou Souza.

A taxa de homicídios na região é alta. De acordo com o comando da PM, o índice chega a 80 mortes para cada 100 mil habitantes, mais que o dobro do registrado em toda a capital (39,8 mortes para 100 mil habitantes)

Segundo o subcomandante, o serviço de inteligência da PM monitora o bairro há semanas para que fosse possível colocar em prática a ação desta quinta-feira.

O bairro Parolin, segundo a PM, é dividido em regiões e cada uma delas é “responsável” pela distribuição de um tipo de droga. O tráfico de cocaína e crack é bastante ativo na região.

O tenente-coronel José da Rosa Neto, que também participa da ação no Parolin, afirmou que outras unidades devem ser instaladas em Curitiba para que se possa combater a criminalidade. “A partir do momento que se recupera um bairro com a instalação da UPS, a delinquência migra para outra região da cidade. Por isso há a necessidade de instalar várias unidades”, disse o tenente-coronel.

A população pode auxiliar o trabalho da PM no Parolin e em outros bairros fazendo denúncias sobre o tráfico de drogas e a criminalidade em geral para o telefone 181 do Disque-Denúncia. A denúncia pode ser feita anonimamente.

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "//connect.facebook.net/pt_BR/all.js#appId=254792324559375&xfbml=1"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
]]>Tweet

Vida e Cidadania | 0:56

Após 12 horas, moradores do Parolin comentam ocupação

Bairro é o segundo a ser ocupado por policiais militares e guarda civil. Moradores ainda estão reticentes em falar sobre a instalação da UPS, mas acreditam nas mudanças.

VER MAIS VÍDEOS

Ação Integrada de Fiscalização Urbana

Uma Ação Integrada de Fiscalização Urbana (AIFU) também está sendo feita no bairro Parolin. Na ação, que começou por volta das 16h30, estabelecimentos que têm indício de irregularidades são fiscalizados pela polícia, bombeiros e órgãos da prefeitura. O objetivo é averiguar, entre outras questões, se o local é ponto de venda de drogas, se vende bebidas para menores de idade, se a comida oferecida segue as normas do Ministério da Agricultura, informou a assessoria da PM.

Operação anterior à ocupação do Parolin

A assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que uma operação foi realizada no bairro Parolin na madrugada de quarta-feira (2) – aproximadamente 24 horas antes da ocupação do bairro que ocorreu nesta quinta-feira. Mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos na quarta por policiais descaracterizados. Segundo a PM, o balanço dessa operação será divulgado somente na sexta-feira (4).

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "//connect.facebook.net/pt_BR/all.js#appId=254792324559375&xfbml=1"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
]]>Tweet

Vida e Cidadania | 4:58

Unidade Paraná Seguro ocupa o Parolin

Aproximadamente 300 policiais militares, civis e guardas municipais ocuparam o bairro de Curitiba por volta das 6 horas da manhã desta quinta-feira (3). Ação ocorre dois meses depois da implantação da primeira unidade pacificadora, no bairro Uberaba.

VER MAIS VÍDEOS

Confira as imagens da instalação da UPS no Uberaba

É morador do Parolin? O que está achando da ação policial no bairro? Deixe seu comentário no formulário abaixo

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE