Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

ESPECIAL PATROCINADO

CIGPL

Conhecimento em gestão de projetos é questão de sobrevivência para empresas e profissionais

Teoria da evolução atualizada para o século 21 mostra que quem tem sucesso sustentado a longo prazo não necessariamente é quem tem mais força ou dinheiro, mas sim quem melhor se adapta as condições do ambiente a sua volta

 | Bigstock
Bigstock
 
0
TOPO

Pouco tempo atrás, as corporações criavam novas siglas para ilustrar o título de seus colaboradores, especialmente daqueles cargos mais altos na hierarquia. No entanto, a preocupação com as palavras que seguem o nome do profissional no cartão de visitas parece estar perdendo sentido. Empresas e seus profissionais hoje precisam ser tão ágeis e flexíveis para atender uma nova realidade quanto à velocidade em que as mudanças acontecem na sociedade, nos negócios e, principalmente, na tecnologia. 

Neste contexto, o conceito de gestão de projetos ganha cada vez mais importância nas corporações. “A nova fórmula das empresas de sucesso é saber se adaptar às mudanças com flexibilidade e agilidade – e atender as necessidades dos clientes e dos mercados que mudam continuamente. As organizações mudam e se adaptam a estas novas variáveis justamente através dos seus projetos – as iniciativas temporárias que geram mudanças. É a lógica de Darwin atualizada para o século 21, onde quem tem sucesso sustentado a longo prazo não necessariamente é quem tem mais força ou dinheiro, mas sim quem melhor se adapta as condições do ambiente a sua volta”, defende Thiago Ayres, presidente do PMI Paraná além de empresário, consultor, professor, investidor-anjo, mentor e palestrante global em gestão, empreendedorismo, liderança e inovação. 

Roger Martin, especialista em gestão e estratégia e ex-reitor da Rotman Escola de Gestão na Universidade de Toronto, em uma conferência realizada em Nova York, definiu que é preciso se livrar de “funções” e que todos tenham um “portfólio de projetos”. Elon Musk, fundador e CEO da Tesla também declarou recentemente que a designação de uma função, inclusive a dele próprio, também perdeu importância. 

Um erro comum é achar que gestão de projetos é uma área por si ou um departamento específico com profissionais exclusivos nesta função. Pelo contrário, apesar da palavra “gestão”, esse conceito não está restrito a administradores. “É um jeito de trabalhar, transversal e complementar a todas as profissões. Isto quer dizer que você pode ser médico, advogado, engenheiro, tecnólogo ou pedagogo e se especializar em gestão de projetos, permitindo potencializar o seu conhecimento técnico para liderar mudanças na sua área”, afirma Ayres. 

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2018/11/21/GPBC/Imagens/Cortadas/WhatsApp Image 2018-11-20 at 19.06.54-ID000002-1200x800@GP-Web.jpeg
Thiago Ayres: “As organizações mudam e se adaptam a estas novas variáveis justamente através dos seus projetos – as iniciativas temporárias que geram mudanças” Divulgação

Também se engana quem imagina que o conhecimento sobre como gerir um projeto só diz respeito aos cargos mais altos na hierarquia de uma empresa. “Claro que há posições e cargos ligados diretamente à seleção, priorização e gestão dos projetos, porém vale lembrar que a imensa maioria dos trabalhadores de capital intelectual está envolvida de alguma maneira neles: seja concebendo, planejando, liderando ou fazendo parte do time que vai implementar mudanças.” 

Habilidades do futuro 

Ayres explica que, se parte do PIB mundial está investida nas grandes mudanças, lideradas por empresas, governos e outras organizações, especializar-se em gerir projetos é diferenciar-se de tudo que é robotizável e repetível. “É empoderar as pessoas para transformarem sonhos e desejos em entregas reais. Profissionais que não têm a capacidade de lançar metas, traduzir a estratégia, planejar e articular recursos para gerar mudanças dificilmente terão espaço no futuro”. 

As empresas líderes em inovação organizaram sua lógica de trabalho para atender a novas demandas de forma ágil. Google, Alibaba, AirBnb e Uber são exemplos de cases de sucesso em gestão de projetos. Mesmo empresas tradicionais como Volvo, Exxon Mobil e Microsoft também apostam em inovação por meio de gestão de projetos para permanecerem na liderança de seus mercados.

Congresso

Para oferecer uma oportunidade de compartilhamento de boas práticas de gerenciamento de projetos, Curitiba recebe nos dias 26 e 27 de novembro o Congresso Internacional de Gestão, Projetos e Lideranças (CIGPL 2018), promovido pelo PMI Paraná Chapter. Mais de 350 profissionais entre empresários, empreendedores e gestores com formação em diversas áreas participarão do evento na Expo Unimed, em Curitiba. O tema deste ano é inovação, agilidade e resultados, apresentando as mais recentes boas práticas de negócios, métodos de implementação no cenário de constantes mudanças e como colher efetivamente resultados efetivo. 

Nomes como Giovani Capri e Jamil Albuquerque, da Fundação Napoleon Hill e Instituto Albuquerque, Andreas Voss e Janina Freigang, sócios da People & Friends (Alemanha), Cecília Boggi, diretora executiva da Activepmo (Argentina), e Gerardo Marcelli, gerente de desenvolvimento e governança – Ancap (Uruguai), estão entre os palestrantes confirmados no evento. Mais informações aqui.

  • Patrocinado por: CIGPL
  • Produzido por:

Conteúdo de responsabilidade do anunciante.