Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A ação que tentava transformar o último jogo da Divisão de Acesso deste ano entre AFA/Foz e Arapongas em WO foi julgada improcedente nesta quinta-feira pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná. Alegando irregularidades por parte do time de Foz do Iguaçu, o clube nortista tentava herdar uma das duas vagas que a competição dá ao campeão e ao vice na 1ª divisão do futebol paranaense.

Por unanimidade, os auditores desqualificaram a denúncia alegando que o jogo aconteceu, portanto não havia razão em se dar o WO. O Arapongas aleg ao uso de jogadores irregulares por parte do AFA para justificar o pedido, mas a punição para essa infração seria outra, não o WO.

O julgamento da ação aconteceu por determinação do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que obrigou o tribunal local a julgar a questão, protocolizada há meses, mas que até então não havia sido apreciada. Na mesma determinação, o STJD tornou nulas as decisões do arbitral do Campeonato Paranaense de 2010 até que a questão transitasse em julgado, ou seja, fosse julgada até a última instância.

O advogado Nixon Fiori, que representou o Arapongas, garantiu que o clube vai tentar reverter a decisão no STJD. "Nós perdemos aqui, infelizmente, mas já estou preparando o recurso, que será protocolizado na segunda-feira e deve ir para a pauta do pleno até o próximo dia 17", explicou à Gazeta do Povo.

Além de pedir o WO do jogo contra o AFA, o Arapongas tenta conquistar a vaga na elite de outra maneira. Em outra ação, alegando prejuízos financeiros e até morais pelo descaso do adversário, o time almeja se tornar o 15º time no Paranaense. "Tivemos muitos prejuízos e acho que uma compensação justa seria nos dar essa vaga, deixando o campeonato como 15 times, assim como foi este ano".

Fiori acredita que a ação será julgada ainda este mês. "O tribunal entra em recesso dia 20 e a ação precisa ser julgada logo para que todos tenham um fim de ano mais tranqüilo".

Entenda o caso

Na Divisão de Acesso, o AFA/Foz perdeu um dos jogos por WO. De acordo com o regulamento, se deixasse de jogar mais uma partida, ele seria automaticamente rebaixado, perdendo todos os pontos conquistados. Neste caso, o Arapongas igualaria seus pontos ao Operário e, segundo seu advogado, nos critérios, ficaria com a vaga na elite. A outra ficou com o campeão Serrano.

O problema é que o time de Foz entrou em campo e jogou os 90 minutos. O Arapongas alega que muitos dos jogadores estavam em condição irregular e pediu o WO. Contudo, a punição para o uso de jogadores irregulares é outra, não o WO.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]