i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Libertadores

Na Bombonera, torcida do Athletico quebra recorde de maior “invasão” paranaense fora do país

  • PorDaniel Malucelli, enviado especial
  • Buenos Aires
  • 08/05/2019 21:25
Na Bombonera, torcida do Athletico quebra recorde de maior “invasão” paranaense fora do país
| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo - enviado especial

A torcida do Athletico promete quebrar um recorde nesta quinta-feira (9), em Buenos Aires, Argentina, no jogo contra o Boca Juniors, na Bombonera. Será a maior mobilização de torcedores de um clube paranaense para ver seu time fora do Brasil. Foram vendidos cerca de dois mil ingressos para atleticanos. E mesmo que metade efetivamente compareça ao duelo, já será um contingente que nunca uma equipe do estado colocou fora do país.

Em todas as participações de Coritiba e Paraná, além do próprio Athletico, em competições internacionais, como Libertadores e Sul-Americana, nunca tantos torcedores viajaram para acompanhar os jogos fora do país.

Em sua melhor campanha na disputa, o Rubro-Negro levou cerca de 250 torcedores ao Paraguai, no duelo com o Cerro, pelas oitavas de final em 2005. Já na semifinal com o Chivas, poucos rubro-negros foram ao México. Milhares de atleticanos viajaram para a final que, entretanto, foi disputado em Porto Alegre, com o São Paulo.

Atleticanos no Paraguai, em 2005. Arquivo Gazeta do Povo
Atleticanos no Paraguai, em 2005. Arquivo Gazeta do Povo| PEDRO SERAPIO

Por sua vez, no título da Sul-Americana, no ano passado, apenas algumas dezenas de atleticanos foram até a Colômbia, para o confronto de ida com o Junior Barranquilla.

Rubro-negros na Colômbia em 2018. Albari Rosa/Gazeta do Povo
Rubro-negros na Colômbia em 2018. Albari Rosa/Gazeta do Povo| Albari Rosa

Mesmo com o Athletico já classificado para as oitavas de final da Libertadores, os rubro-negros não pararam de chegar na capital argentina. Desde a manhã de terça-feira (7), já haviam camisas do Furacão circulando por Buenos Aires.

Além da partida histórica, a data marcada com antecedência ajudou os atleticanos a se prepararem para a viagem de avião. Mas também muitos torcedores deixaram Curitiba rumo à Argentina de ônibus e carro.

Quem chegou mais cedo aproveitou para passear no bairro La Boca e fazer o tour pela Bombonera. Entretanto, a maioria dos atleticanos optou pela discrição e evitou ostentar as cores rubro-negras em frente ao estádio boquense.

Um grupo de torcedores chegou com a delegação do clube em voo fretado na tarde desta quarta-feira (8). O time de Tiago Nunes treinou em solo argentino e fez apenas um rápido reconhecimento do gramado da Bombonera, que está castigado pelas fortes chuvas.

Será a primeira vez que o Athletico enfrenta o Boca na Bombonera, que tem capacidade para 49 mil pessoas. Na história, o Furacão venceu as duas vezes que duelou com o clube xeneize. A primeira foi em 1973, por 2 a 1, no Couto Pereira, pela Taça Atlântico Sul. O segundo triunfo foi no início de abril, na Libertadores, quando atropelou os xeneizes por 3 a 0, na Arena.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.