Galatto falha no lance do gol de empate do Náutico | Pedro Serápio / Gazeta do Povo
Galatto falha no lance do gol de empate do Náutico| Foto: Pedro Serápio / Gazeta do Povo

FICHA TÉCNICA : Confira a ficha do jogo e o lance a lance da pardida

  • Torcida do Atlético parecia não acreditar na inesperada virada do Náutico
  • Wallyson comemora um dos dois gols dele diante do Náutico. O atacante deixou o jogo lesionado
  • Antes do jogo com Náutico, Ziquita ídolo de jogo lendário contra o Colorado, é saudado pela torcida na Arena

O que parecia a tarde da redenção do atacante Wallyson se transformou em pesadelo para o Atlético. O Furacão abriu dois gols de vantagem, não conseguiu segurar o Náutico e acabou derrotado de virada, por 3 a 2.

Com o resultado negativo na Arena neste domingo (24), o Rubro-Negro caiu para a lanterna do Brasileiro e segue sem vencer. após três rodadas. A chance de recuperação será no próximo domingo diante do Flamengo, na aguardada estreia do atacante Adriano com a camisa do time da Gávea. Já o Náutico, após surpreender o Atlético, terá pela frente o Fluminense, também no domingo, em Pernambuco.

O Jogo

Um começo de jogo preocupante para a torcida do Atlético. O Furacão sofria para acertar passes curtos, dava espaço ao Náutico e não conseguia pressionar o time do Timbu. Com este panorama, ficou fácil para Gilmar quase abrir o placar aos 9 minutos.

Galatto repôs mal a bola em jogo, Antônio Carlos tentou o domínio e Derley, ligado na jogada, tocou a bola para Gilmar. O atacante foi infeliz no arremate a gol e desperdiçou grande oportunidade. O susto acordou o Furacão. Wallyson passou a explorar as jogadas em velocidade pelos lados do campo.

Marcado pelos gols perdidos no duelo com o Corinthians na Copa do Brasil, não restava alternativa ao atacante a não ser fazer as pazes com as redes. Aproveitando duas bobeiras da defesa do Náutico, ele atirou a má fase para longe. Primeiro, aos 24 minutos, o garoto de 20 anos mostrou oportunismo e aproveitou a indecisão de Vágner e o goleiro Eduardo para tocar de bico para o fundo do gol.

Aos 35, ele novamente. O "Possesso", como ficou conhecido na época em que jogou no futebol do Rio Grande do Norte, foi esperto e tomou a bola em nova confusão defensiva do Timbu. O camisa 7 fez um bonito gol na Arena.

Falhas e frango

A vantagem atleticana acabou em frangalhos. Em duas falhas o Atlético permitiu o empate. Logo aos 3 minutos, Gladstone aproveitou bobeira da defesa na cobrança de falta e tocou por cima de Galatto, que adiantado, não conseguiu segurar.

Geninho mexe e time não responde

O 2 a 1 preocupou Geninho. O técnico do Atlético resolveu reforçar a defesa com a entrada de Rhodolfo. Com a saída de Wesley, o Rubro-Negro ficou retraído, sem saída para o ataque.

A tática do treinador furou aos 11 minutos. O Náutico seguiu na pressão e arracou o empate com a mãozinha de Galatto. O goleiro do Atlético não conseguiu defender a cobrança de escanteio Carlinhos Bala, e Anderson Lessa, que havia acabado de entrar no lugar de Eduardo Erê, aproveitou a furada para desviar de cabeça para o fundo da rede atleticana.

Com a vantagem perdida em poucos minutos, Geninho quis arrumar o time. Os atacantes Gabriel Pimba e Patrick - estreante da tarde - foram chamados. O time pressionou um pouco mais, mas quem fez foi o Náutico. No contra-ataque puxado por Carlinhos Bala, Anderson Lessa marcou o segundo dele na partida e virou o placar para o Timbu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]