Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Atleticanos presos pela Polícia Civil, ontem, na sede da Demafe | Jonathan Campos/ Gazeta do Povo
Atleticanos presos pela Polícia Civil, ontem, na sede da Demafe| Foto: Jonathan Campos/ Gazeta do Povo

Operação mobiliza os três estados

Encabeçada por Joinville, a operação Cartão Vermelho movimentou – além do Pa­­raná – também as polícias de Santa Catarina e Rio. A mobilização conjunta envolveu pelo menos 100 policiais.

Em Santa Catarina, foram detidas duas pessoas. O atleticano Ricardo Henk, de 40 anos, foi preso em Joinville. Já em Blumenau, a polícia enquadrou o vascaíno Jefferson Hellmann, de 22 anos.

No Rio de Janeiro, a operação teve pouco sucesso. Dos oito procurados com prisão preventiva decretada, apenas um acabou atrás das grades. Thiago de Oliveira foi encontrado em casa pelas autoridades. Os demais sete são considerados foragidos da Justiça.

Três torcedores estão presos desde a confusão na Arena Joinville. Leone Mendes da Sil­­va, de 23 anos, Jonathan Santos, 29, e Arthur Bar­­celos de Lima Ferreira, 26, tiveram a liberdade provisória negada na última quarta-feira.

Da Redação

  • Ex-vereador se entrega em silêncio- O ex-vereador Juliano Borghetti chegou a ser considerado foragido pela polícia, depois de não ser encontrado em sua casa durante batida da operação Cartão Vermelho, ontem pela manhã, mas acabou se juntando aos outros 14 indiciados pela briga entre atleticanos e vascaínos. Recém-desligado da Paraná Projetos, autarquia do executivo estadual ligada à Secretaria do Esporte e Turismo, ele se apresentaou à tarde na Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe) devidamente acompanhado de seu advogado, Caio Fortes Matheus. Borghetti, cuja família é tradicional na política do estado, não quis dar entrevistas, mas seu advogado deu o tom do que será sua defesa na acusação.

Ontem foi um dia histórico no combate à violência do futebol. A Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe) prendeu de uma só vez 16 pessoas envolvidas na briga entre torcedores de Atlético e Vasco, no dia 8, na Arena Joinville, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Todos os detidos torcem pelo Rubro-Negro. A ação faz parte da Operação Cartão Vermelho, comandada pela Polícia Civil do Paraná conjuntamente com policiais dos estados de Santa Catarina e Rio de Janeiro.

Dos 17 mandados de pri­­são, apenas um não foi cumprido ontem. Leo­­nardo Rodrigo Borges, vulgo Baiano, está foragido. Segundo a Demafe, ele deve se apresentar espontaneamente hoje, em Joinville, para onde foram transferidos 15 dos 16 detidos nesta quinta-feira – ele é suspeito também de ter matado um torcedor do Paraná em julho de 2012. O soldado da Aeronáutica Jorge Luiz de Oliveira segue preso no quartel do Cindacta II, no bairro Bacacheri, em Curitiba.

Além das prisões, a polícia também cumpriu mandado de busca e apreensão na sede da Torcida Organizada Os Fanáticos, principal facção ligada ao Atlético e pivô – ao lado da vascaína Força Jovem – da confusão em Santa Catarina. Um computador e roupas usadas pelos acusados foram retidos para investigação. A organizada também ajudou na identificação dos envolvidos. "Foi uma operação muito bem-sucedida aqui no Paraná. Demos um cartão vermelho para todos", resumiu o delegado do Demafe, Clóvis Galvão.

Entre os detidos está o ex-vereador Juliano Borguetti (leia mais ao lado). Já os torcedores Stevan Vieira da Silva e Willian Batista Silva, que estavam entre as quatro vítimas que foram internadas em hospitais de Joinville após a briga, também foram presos.

Os brigões são acusados de associação criminosa (pena de 1 a 3 anos de prisão), danos ao patrimônio público – o estádio pertence ao município de Joinville, com pena de seis meses a 3 anos – e incitação à violência em estádio de futebol (pena de 1 a 2 anos). A Polícia Civil de Santa Catarina informou que outros torcedores ainda podem ser indiciados por tentativa de homicídio.

A ação de ontem foi bem parecida à operação desencadeada pela polícia em 2009, após a invasão do gramado do Couto Pereira por integrantes da Império Alviverde – naquele jogo o Coritiba foi rebaixado para a Segunda Divisão.. Na ocasião, 15 pessoas foram presas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]