i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Carneiro Neto

Pelada no Templo

  • Porcarneironeto@gazetadopovo.com.br
  • 24/08/2014 21:02

A diretoria do Atlético receberá o reconhecimento eterno por ter construído um autêntico templo do futebol na velha Baixada, mas terá de explicar a infelicidade nas escolhas dos últimos treinadores. Os garotos revelados nas categorias de base vinham se constituindo na grande novidade, porém, com o esquema de jogo adotado pelo ex-técnico Doriva, o time decaiu tecnicamente e o que se viu, ontem, foi uma pelada no Templo da Baixada.

Jogadores que chegaram a empolgar como Sueliton, Natanael, Otávio, Marcos Guilherme e Marcelo caíram verticalmente de produção igualando-se aos outros que são reconhecidamente medianos. Sem esquecer, é claro, do inexplicável sacrifício do artilheiro Douglas Coutinho. Jogando mal desse jeito, com a presença da flamejante torcida atleticana seria enorme a pressão sobre o ex-treinador e ainda pode ser sobre os jogadores.

O empate sem gols com o fraco Bahia foi um resultado amargo para os torcedores do Furacão que, a partir da próxima semana, finalmente terão acesso ao belo estádio na esperança de contar o quanto antes também com um belo time.

Troca de guarda

Desfalcado de Alex e Germano, o Coritiba voltou a jogar mal e a perder, o que custou o cargo de Celso Roth, trocado por Marquinhos Santos.

Demonstração da incoerência. Não pelo retorno de Marquinhos, mas pela sua intempestiva saída e o alto custo representado pela rotatividade dos seus sucessores até a conclusão de que ele pode ser mesmo a melhor solução.

Voltemos ao jogo do Coritiba. Vida dura no segundo tempo, com um a menos e a maioria dos jogadores mostrando suas conhecidas limitações técnicas, porém atuando com disposição incomum pelo fato de a cabeça do treinador Ricardo Gareca estar a prêmio e o Palmeiras viver a semana do centenário de fundação.

Marquinhos Santos não tem tempo para proselitismos e, agora, pela Copa do Brasil, o Coxa enfrentará o Flamengo, um dos seus mais recentes algozes.

Alívio

O dinheiro apareceu no bolso dos jogadores, a torcida compareceu na Vila Capanema e o Paraná correspondeu vencendo o Bragantino. Mas não foi fácil. A equipe paulista mostrou qualidades – outro dia eliminou o São Paulo pela Copa do Brasil – e por pouco não estragou a festa da torcida tricolor, que apoiou o tempo inteiro, mesmo quando o Bragantino esteve melhor.

A vitória foi um alívio porque distanciou o Paraná três pontos do primeiro rival na zona de rebaixamento.

Dê sua opiniãoO que você achou da coluna de hoje? Deixe seu comentário e participe do debate.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.